Portela

Portela
Vamos comemorar que a campeã voltou! Portela!!! #PortelaCampeã
"O que é de verdade ninguém mais hoje liga: isso é coisa da antiga" - Ney Lopes e Wilson Moreira

Olá!!!Seja bem-vindo!!

Elsa (Frozen) ♥

quarta-feira, 31 de março de 2010

Meus LP's preferidos da música brasileira


Foto:Jeane Martins


Hoje fou falar de uma coisa ultrapassada, old-fashioned , mas que é uma das minhas paixões: o disco de vinil. É que essa semana recebi um bolo de LP's que era da minha madrinha que, ao fazer a limpa na casa, resolveu dar os vinis pra mim e recebi nesse domingo, 28 de março. Vi LP por LP e, caraca, descobri que ela tinha um bom gosto quendo o assunto é MPB e que tinha um bom dinheiro no bolso. É que, até 1979 ou 1980, quem tinha o toca-discos no Brasil era considerado rico, classe-média ou, simplesmente, bem de vida financeiramente. Meu pai conseguiu comprar um em 1983, quando eu tinha um aninho de idade, bem bebezinha, mesmo. E por isso citei alguns dos meus LP's preferidos. Alguns, eram da minha madrinha, outros dos meus, pais, outros eu tenho, não tenho ou são dificílimos de encontrar até em sebos.Pra facilitar quais são, pus em ordem alfabética por nome de artistas.


* Alcione - "Gostoso Veneno"
Discos Philips /PolyGram Discos (hoje Universal Music), 1979

Esse disco era da minha madrinha.E como a Marrom cantava tão bem nesse LP! É claro que até hoje ela canta bem, sim, mas na época ela chegava a alcançar notas mais altas. É só samba do início ao fim. E com grandes compositores:Nonato Buzar, o humorista Chico Anysio, Candeia, Darci da Mangueira, a dupla João Nogueira e Paulo César Pinheiro... só feras!



* Ataulfo Alves - "Ataulfo Alves e Seus Sucessos"
Discos Philips (hoje Universal Music), 1968


Este é um dos LP's da lista bem difíceis de encontrar, mas esse LP do Ataulfo Alves, um dos meus compositores preferidos, que, no ano passado, faria 100 anos, é recomendado aos saudosistas e colecionadores de vinil. E pra melhorar:o LP tem clássicos como "Ai, Que Saudades da Amélia", "Sei Que É Covardia", "É Hoje" e "Leva Meu Samba", todas elas interpretadas pelo próprio compositor Ataulfo que, antes foram por outros artistas. Ataulfo faleceu no ano seguinte, em 1969, vítima de úlcera no duodeno contra qual vinha lutando por 20 anos.






* Baiano & Os Novos Caetanos (Chico Anysio e Arnaud Rodrigues)
CID,Companhia Industrial de Discos, 1974

Dupla baseada nos personagens dos humoristas Chico Anysio e Arnaud Rodrigues, este que faleceu no último fevereiro, do programa "Chico City" da Rede Globo. Clássicos como "Vô Batê Pá Tu", que fala das delações na ditadura, e "Urubu Tá com Raiva do Boi", uma crítica à situação econômica do país e ao falso “milagre econômico brasileiro”, e a bela "Folia de Reis", fizeram de Baiano & Os Novos Caetanos um nome significativo no universo do samba-rock e da música rural.(Wikipedia)







* Beth Carvalho - "De Pé no Chão"

RCA Victor, Radio Corporation of America (hoje Sony Music Entertainment, Brasil), 1978

Beth Carvalho revelou em 2004 no DVD do Grupo Fundo de Quintal na época ficou encantada com o pagode do Cacique de Ramos que convidou o pessoal do Fundo para gravar o disco "Pé no Chão" com as fotos da capa, contracapa e encarte do álbum no Cacique de Ramos. Vou Festejar (video abaixo) virou sucesso do samba em 1978. O LP foi produzido por Rildo Hora






* Beth Carvalho - "Na Fonte"

RCA Victor, Radio Corporation of America (hoje Sony Music Entertainment, Brasil), 1981

Reparou na capa deste LP? Arlindo Cruz, Nelson Cavaquinho e Camunguelo (de costas, de camisa rosa)? No encarte, tem mais convidados ilustres, inclusive a então bebê Luana Carvalho, filha de Beth, hoje atriz e cantora de 29 anos. Eu não tenho esse LP, mas eu o vi através do Orkut oficial da Beth Carvalho.



* Bezerra da Silva - "Alô Malandragem, Maloca o Flagrante"

RCA Vik, Radio Corporation of America (hoje Sony Music Entertainment, Brasil), 1986



Esse era o disco do meu pai. O disco abre com "Malandragem, Dá Um Tempo" ("Vou apertar, mas não vou acender agora") , regravado dez anos mais tarde pelo grupo Barão Vermelho. E o Lp ainda traz sucessos como "Rasteira do Presidente" e "Meu Bom Juiz", que conta a historia de um Robin Hood carioca que rouba dos ricos pra dar os bens aos pobres do Morro do Juramento:"Ah, meu bom juiz /Não bata este martelo nem dê a sentença / Antes de ouvir o que o meu samba diz / Pois este homem não é tão ruim quanto o senhor pensa". E conclui:"Eu vi o Morro do Juramento / triste, chorando de dor / se o senhor presenciasse / chorava também, doutor"








* Chico Buarque - "Meus Caros Amigos"

Discos Philips - Companhia Brasileira de Discos Phonogram (hoje Universal Music), 1976







* Clara Nunes - qualquer uma dentre 1966 e 1982

EMI - Odeon, Electrical and Musical Industries (hoje EMI Music)


Eu, como fã da Clara, é difícil escolher um só, rss!!





* Elizeth Cardoso - "Canção do Amor Demais"

Festa, 1958 (relançado em CD pela gravadora Biscoito Fino)








* Fafá de Belém - "Água"

Discos Philips - Companhia Brasileira de Discos Phonogram (hoje Universal Music), 1977

Segundo LP da carreira da certa Maria de Fátima Palha de Figueiredo que minha madrinha usava e que resolveu me dar a pilha de LP's, incluindo este. Quem não sente saudade da Fafá que cantava as coisas da sua terra, o Pará? É a minha fase preferida da cantora, a década de 70. A música "Pauapixuna"(de Paulo André e Ruy Barata) , por exemplo, quem mora no Rio de Janeiro já deve ter ouvido várias vezes na rádio MPB FM, esta que eu acompanho ao vivo pela internet, já que eu moro em Santa Catarina.







* Fafá de Belém - "Banho de Cheiro"

Discos Philips - Companhia Brasileira de Discos Phonogram (hoje Universal Music), 1978

Mais um Lp da Fafá que minha madrinha não quis mais usar. Depois de um ano de temporada nos Estados Unidos, Fafá de Belém lança através do programa "Fantástico" da Rede Globo, a sua "nova" música, "Moça do Mar" (de Octavio Burnier e Ivan Wrigg). E mais uma vez, Fafá mostra a sua paixão pela terra na faixa "Banho de Cheiro" (de Paulo André e Ruy Barata) que leva o nome do LP ("Bairro do Morumbi/ Bruma do Paraná / Brisa do Pirahy / Barca de Paquetá / Quero voltar pra Belém, pra Belém do Pará"). O disco também leva a participação dos músicos João Donato e Francis Hime, então maestro de Chico Buarque e da orquestra de cordas Phonogram, a gravadora em que a Fafá esteve (na época, era comum uma gravadora no Brasil ter sua orquestra de cordas, como a falecida Phonogram e a Som Livre)








* Gilberto Gil - "Um Banda Um"

Warner Bros. Record - WEA Brasil (hoje Warner Music do Brasil), 1982

Mais uma da madrinha. A faixa-título do futuro (ex) ministro da cultura é bem contagiante e com refrão pegajoso e de duplo sentido. E quem também não ouviu "Andar om Fé?" e "Drão"?. Eu pus este LP na lista, pois ele nasceu justamente na mesma data que eu, em 1982.







* João Gilberto - "Chega de Saudade"

Odeon (hoje EMI Music, Electrical and Musical Industries), 1959

Apreciada por uns e criticada port outros:essa era a bossa nova Assim que o gênero nasceu, além de ter seus intérpretes "desafinados" e classificados como "antimusicais", era uma moda que comia o emprego dos cantores de rádio daquela época (quem viu a minissérie "Dalva e Herivelto" já sabe). Até o Rei do Baião Luiz Gonzaga, que ganhou seu reinado animando as noites na Cidade Maravilhosa caiu no esquecimento assim que a Odeon (hoje EMI Music) lançou João Gilberto e o seu "Chega de Saudade". Hoje em dia, bossa nova é interpretado de maneira diferente graças à qualidade nobre nas partes melódicas e poéticas. A faixa-título escrito pelo Tom Jobim e Vinícius de Morais, mais tarde, virou clássico da MPB. E também o "Desafinado" que é uma música de protesto aos preconceitusos contra os bossanovistas. Uma raridade.








* João Nogueira - "Espelho"

EMI-Odeon, Electrical and Musical Industries (hoje EMI Music)















* Martinho da Vila - "Martinho da Vila"
RCA Victor, Radio Corporation of America (hoje Sony Music Entertainment Brasil), 1969



Primeiro LP da carreira do Martinho da Vila, com os sucessos "Casa de Bamba", "O Pequeno Burguês", "Iaiá do Cais Dourado" e "Pra quê Dinheiro".

* Qualquer uma do Martinho da Vila na década de 70
RCA VIctor, Radio Corporation of America (hoje Sony Music Entertainment - Brasil)


A foto é da capa do LP "Canta, Canta, Minha Gente", de 1974





* Martinho da Vila - "Festa da Raça
Discos CBS, Columbia Broadcasting System / Companhia Brasileira de Som (hoje Sony Music Entertainment Brasil), 1988


Inclusive eu já tinha falado deste disco aqui no blog. Clique Aqui






* Maysa - "Convite Pra Ouvir Maysa"

Comercial Fonográfico RGE, Rádio Gravações Especializadas Ltda., 1956

Primeiro LP da carreira de Maysa





* Maysa - "Convite Pra Ouvir Maysa nº 2"

Comercial Fonográfico RGE, Rádio Gravações Especializadas Ltda., 1958













* Os Mutantes - "Os Mutantes"
Polydor / Discos Philips (hoje Universal Music), 1968





Os Mutantes são uma banda brasileira de rock psicodélico formada durante o Tropicalismo no ano de 1966, em São Paulo, por Arnaldo Baptista (baixo, teclado, vocais), Rita Lee (vocais) e Sérgio Dias (guitarra, baixo, vocais). Também participaram do grupo Liminha (baixista) e Dinho Leme (bateria).
A banda é considerada um dos principais grupos do rock brasileiro. Além do inovador uso de feedback, distorção e truques de estúdio de todos os tipos, os Mutantes foram os pioneiros na mescla do rock and roll com elementos musicais e temáticos brasileiros. Outra característica do grupo era a irreverência.(Wikipedia)






* Os Mutantes - "Os Mutantes"

Polydor / Discos Philips (hoje Universal Music), 1969








* Raul Seixas - "Krig-Ha, Bandolo!"

Discos Philips / Companhia Brasileira de Discos Phonogram (hoje Universal Music), 1973



Primeiro LP de Raul Seixas. O título faz referência a um grito de guerra de Tarzan que significa "Cuidado, aí vem o inimigo", conhecido à época nas revistas em quadrinhos da EBAL. (Wikipédia). A introdução do LP era a gravação caseira do menino Raul, aos 9 anos de idade, cantando "Good Rockin' Tonight".O disco era um álbum repleto de grandes sucessos como Mosca Na Sopa, Metamorfose Ambulante, Al Capone, Dentadura Postiça e Ouro De Tolo . O primeiro álbum de Raul em parceria com Paulo Coelho.






* Raul Seixas - "Gita"

Discos Philips / Companhia Brasileira de Discos Phonogram (hoje Universal Music), 1974









* Raul Seixas - "Há Dez Mil Anos Atrás"
Discos Philips / Companhia Brasileira de Discos Phonogram (hoje Universal Music), 1976

O álbum que marca a despedida do Raul à gravadora Phonogram e o fim da parceria Raul Seixas-Paulo Coelho




* Rildo Hora - "A Vez e a Hora de Rildo Hora"

RCA Victor, Radio Corporation of America (hoje Sony Music Entertainment Brasil), 1971


Pouquíssima gente teve o privilégio de ouvir esse LP do Rildo Hora, gaitista e atual produtor de grandes nomes do samba, pois, infelizmente, o LP não foi bem distribuído. Inclusive eu até fiz um comentário nesse blog. Clique aqui , pois, se eu começar a falar sobre o disco, eu não paro mais. Rildo Hora e esse raríssimo LP de 1971 são tudo de bom!!





* Rita Lee & Tutti-Frutti - "Fruto Proibido"

Som Livre, 1975




Considerado o álbum solo mais importante de sua carreira, 'Fruto Proibido" foi gravado juntamente com a banda Tutti Frutti. À época, o LP vendeu 200 mil cópias, recorde de vendas para um disco de rock brasileiro. Dentre os principais sucessos do disco, estão "Esse Tal De Roque Enrow" (parceria com o futuro escritor Paulo Coelho), "Agora Só Falta Você" (parceria com Luís Sérgio) e "Ovelha Negra".
O LP foi eleito em uma lista da versão brasilieira da revista Rolling Stone como o 16º melhor disco brasileiro de todos os tempos. (Wikipedia)





* Rita Lee & Tutti-Frutti - "Arrombou a Festa / Corista de Rock"
(compacto simples)
Som Livre, 1976



"Assim que voltou a São Paulo [de um show no Rio], Rita Lee foi presa:uma blitz policial em sua casa encontrou uma bagana de maconha e ela foi levada algemada para a delegacia. Deu no Jornal Nacional e saiu na primeira página de todos os jornais (...)Por ser primária, Rita, grávida de seu primeiro filho [Beto Lee, que hoje é guitarrista que acompanha a mãe] , foi solta para responder ao processo em liberdade. O compacto de "Arrombou a Festa" estourou nas rádios e nas lojas, com Rita vestida de presidiária na capa" (Trecho do livro "Noites Tropicais", de Nelson Motta, Editora Objetiva, 2000)

Eu também tinha comentado sobre a música aqui no blog. Clique aqui






* Rita Lee e Gilberto Gil - "Refestança"

Som Livre, 1977

Mais uma que era da minha madrinha. Coincidentemente, o compadre e grande amigo da Rita Lee, Gilberto Gil, na época também foi preso por porte de maconha, mas foi em Florianópolis, aqui em Santa Catarina. Depois que Gilberto Gil e Rita Lee, ou melhor, "Gilberto Lee e Rita Gil" responderam em liberdade, lançaram a turnê "Refestança". Era a fase dos "Res" criado pelo Gil através dos seus albuns anteriores, "Refazenda" e "Refavela", este que leva o nome de sua banda que, nesta turnê, se junta com a banda da Rita Lee, Tutti-Frutti. Nesse video abaixo exibido pelo Fantástico em 1977, a dupla canta "Refestança", com a backing vocal e amiga de Rita, Lucia Turnbull, uma dos músicos participantes citados na contracapa do LP. A parceria Rita Lee & Tutti-Frutti se desfez no mesmo ano.






* Roberto Carlos - Qualquer LP lançado entre 1963 e 1984
Discos CBS, Columbia Broadcasting System / Companhia Brasileira de Som (hoje Sony Music Entertainment Brasil)


Não só em LP's, mas também tenho em CD's os melhores antigões do Rei de 50 anos de carreira!!Amo muito o Roberto Carlos!!Roberto é mesmo o rei!!!Assim como Rita Lee, Os Mutantes, Raul seixas, João gilberto, Chico Buarque e Elizeth Cardoso, Roberto Carlos também teve alguns dos seus álbuns na lista dos 100 maiores discos da música brasileira da revista Rolling Stone do Brasil (pra ver o resto da lista, clique aqui) : "Jovem Guarda" (1965), "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura" (1967), "O Inimitável" (1968) e "Roberto Carlos" (com as músicas "Detalhes" e "Amada Amante"(1971)





* "Sambas de Enredo" durante a década de 70

Vários artistasNa década de 70, os LP's de sambas de enredo das escolas de Samba do Rio de Janeiro do Grupo Especial (antes se chamava "Grupo 1") eram lançadas pela extinta Top Tape e, a partir de 1980, pela RCA. As letras e as melodias eram mais criativas, diferentemente dos sambas de hoje em dia. Bons tempos aqueles... A foto é a de 1977.






* Wando - "Porta do Sol"

Beverly Discos / Copacabana Discos [hoje em posse da EMI Music, Electrical and Musical Industries do Brasil], 1976



Esse era o Wando que, quem não era nascido, não o conhecia. É um dos discos aqui da lista bem difíceis de encontrar, mas eu já tinha comentado aqui no blog no ano passado. Clique Aqui.





* Wando - "Amar e Comum É Não Morrer de Amor"

Arca Som ( hoje selo em posse da Universal Music), 1985





Justamente esse foi um dos LP's com o qual eu cresci ouvindo. Era dos meus pais. Sabe o "Fogo e Paixão", aquela que todo mundo conhece como "Você é Luz..."? Está nesse disco e é da autoria de Wando em parceria com sua então mulher Rose. E do "Chora, Coração" que já foi tema da novela "Roque Santeiro" (clique aqui) com aquele refrão-chiclete, então? E mais curiosidades: na faixa "Clara", da autoria do próprio Wando, ele canta com a sua filha, a pequena Gabi. E na faixa " De Tentação à Cantada", ele canta com uma de suas backing-vocals, Caú. A letra era de conteúdo tão picante que, na contracapa do LP, na parte inferior, houve o seguinte aviso: "Proibida a radiodifusão e a execução pública da faixa ' De Tentação à Cantada' ". Ainda era a época da censura, que só foi liquidada meses depois.







* Zé Ramalho - "A Terceira Lâmina"

Epic Records, selo da Discos CBS, Columbia Broadcasting System / Companhia Brasileira de Som (hoje Sony Music Entertainment Brasil), 1981


Mais uma da minha madrinha que não soube o que acabou de perder. Gravado nos estudios da Som Livre, segundo o Wikipedia (o encarte desse LP da madrinha com ficha tecnica completa de ter se perdido no tempo), esse LP do Zé Ramalho abre com "Canção Agalopada", com arranjo assustador e bem trabalhado que leva a participação da cantora lírica Maria Lúcia Godoy nos contracantos finais. E segue com os xotes animados, como "Um Pequeno Xote", "Galope Rasante", "Violar" (música em instrumental) e "Cavalos do Cão", esta com a participação da amiga Elba Ramalho. Deste LP eu já conhecia algumas músicas como "Canção Agalopada", "A Terceira Lâmina", "Galope Rasante" e "Violar",mas em versão acústica do CD "20 Anos - Antologia Acústica" , de 1997 que meu pai tinha comprado, sendo que "Galope Rasante" tem o "Violar" como introdução, é meio que pot-pourri. Um ótimo LP do Zé Ramalho, que esteve aqui em Itajaí (SC) inúmeras vezes, que merece ser ouvido repetidas vezes.











* Zeca Pagodinho - "Zeca Pagodinho"

Comercial Fonográfico RGE, Rádio Gravações Especializadas Ltda., 1986



O primeiro LP de sucesso do Zeca Pagodinho. Apesar de suas músicas como "Quando Eu Contar (Iaiá)", "SPC", "Judia de Mim" e "Casal sem Vergonha" estourarem nas rádios, de algumas dessas fazerem parte de trilha sonora de novelas globais e do Zeca apresentar seu clipe no "Fantástico" e dar entrevista a Leda Nagle no Jornal Hoje (clique aqui), a vida do Zeca não era fácil. Os discos vendiam pouco e, segundo o próprio Zeca, fazia muitos shows, mas não aparecia na mídia e ganhava mal.



sábado, 27 de março de 2010

Marina and The Diamonds, uma britânica em Hollywood



No ano passado eu tinha dito aqui no blog sobre a cantora grega-galesa Marina and the Diamonds (Marina Lambrini Diamandis, Londres, Inglaterra, 10 de outubro de 1985) com o lançamento do seu single "I Am Not a Robot" (clique aqui). E agora, junto com seu primiero CD "The Family Jewels", lançou o seu outro sucesso, "Hollywood", cujo clipe é alegre e colorido com azul, vermelho e branco, cores da bandeira dos Estados Unidos. Com o clipe, Marina foi considerada pela rede BBC a 2ª cantora-revelação que deve despontar em 2010, perdendo para a cantora Ellie Gouldin. Pra mim, é o meu 2ª video-clipe preferido de Marina, na qual ela estava mais bonita e mais alegre. Curtam, pois o hit e a voz da cantora valem um diamante!





http://www.youtube.com/watch?v=n1VTcJfL7RE


Hollywood
Escrito e interpretado por Marina Lambrini Diamandis (Marina and The Diamonds)

American queen is the American dream
Rainha americana é o sonho americano
American queen is the American dream
Rainha americana é o sonho americano

She is a Polish girl in America
Ela é uma garota polonesa na América
Tall, tanned hot blonde girl called Ania
Alta, garota loira quente bronzeada chamada Ania
I asked her ‘Why would you wanna be a hollywood wife?’
Eu perguntei 'Por que você quer ser uma mulher de Hollywood?'
Because I don’t wanna end up living without the fun
Porque eu não quero acabar vivendo sem a diversão
I’ll do anything for a dime
Eu vou fazer de tudo por uma moeda de dez centavos
Looking for the golden line
Olhando para a linha de ouro

Hollywood infected your brain
Hollywood infecta o seu cérebro
You wanna kiss it in the rain
Você quer beijá-lo na chuva
Oh oh, I’ve been living in a movie scene
Oh oh, eu tenho vivido em uma cena de filme
Thinking American dreams
Pensando sonhos americanos
Oh oh, I’m obsessed with the mess that’s America
Oh oh, eu sou obcecada pela bagunça que é a América
I’m obsessed with the mess that’s America
Eu sou obcecada com a bagunça que é a América

I found security, make a place for me
Achei segurança, criar um lugar para mim
As soon as I touch down in, oh, L.A., said…
Assim que eu toque no, oh, L.A., disse ...

Oh my god, you look just like Shakira
Oh meu Deus, você se parece com a Shakira
No no, you’re Catherine Zeta
Não, não, você é a Catherine Zeta [Jones]
Actually, my name’s Marina
Na verdade, meu nome é Marina

Your mind is just like mine
Sua mente é como a minha
All filled up with things benign
Todas cheias de coisas benignas
You’re looking for the golden line
Você está procurando pela linha de ouro

Hollywood infected your brain
Hollywood infecta o seu cérebro
You wanna kiss it in the rain
Você quer beijá-lo na chuva
Oh oh, I’ve been living in a movie scene
Oh oh, eu tenho vivido em uma cena de filme
Thinking American dreams
Pensando em sonhos americanos
Oh oh, I’m obsessed with the mess that’s America
Oh oh, eu sou obcecada pela bagunça que é a América
I’m obsessed with the mess that’s America
Eu sou obcecada com a bagunça que é a América

American queen is the American dream
Rainha americana é o sonho americano
American queen is the American dream
Rainha americana é o sonho americano
Is the American dream
É o sonho americano

Hollywood infected your brain
Hollywood infecta o cérebro
You wanna kiss it in the rain
Você quer beijá-lo na chuva
Oh oh, I’m living in a movie scene
Oh oh, eu estou vivendo em uma cena de filme
Thinking American dreams
Pensando sonhos americanos
Hollywood infected your brain
Hollywood infecta o cérebro
You wanna kiss it in the rain
Você quer beijá-lo na chuva
Oh oh, I’m living in a movie scene
Oh oh, eu estou vivendo em uma cena de filme
Thinking American dreams
Pensando sonhos americanos
Oh oh, I’m obsessed with the mess that’s America
Oh oh, eu sou obcecada com a bagunça que é a América
I’m obsessed with the mess that’s America
Eu sou obcecada com a bagunça que é a América

(C) 2009 679 Recording / Warner Music (UK)
(P) 2010 Warner Music (Brasil)

sábado, 13 de março de 2010

Martinho da Vila - "Festa da Raça" (1988)

Imagem encontrada no site de buscas Google

Cara, eu cresci ouvindo esse LP do Martinho da Vila (Festa da Raça, CBS - hoje Sony-BMG, 1988) que papai ganhou do irmão dele, meu tio, de aniversário no ano seguinte, em 1989.Na epoca, eu tinha acabado de completar sete anos de idade e, hoje, já que ninguém, exceto eu, mexe mais na vitrola, eu trato esse LP como se fosse meu. Também, com a produção de Rildo Hora querem o quê, não é? (adorei muito o arranjo dele na primeira música do LP) O Curioso é que o LP conta com a participação de Arlindo Cruz no banjo, Ubirany e Neoci (ambos do Grupo Fundo de Quintal) na percussão e a Mart'nália, filha do Martinho, no coro, muito antes do seu estrelato como cantora.(só fera, mesmo!). Na época, a Vila Isabel venceu o carnaval 88 com o enredo "Kizomba, Festa da Raça" e, pra comemorar, Martinho o gravou com um arranjo bastante trabalhado que abre a música com orquestra de cordas. Adoro ouvir também a "nova" roupagem orquestrada de "Tom Maior" (um dos primeiros sucessos do Martinho) e a bonitinha "Bom Dia, Minha Flor".

LP do Martinho da Vila ("Festa da Raça", CBS [hoje Sony-BMG], 1988).Este era o primeiro álbum do sambista de Vila Isabel com a então nova gravadora depois da extinção da RCA Victor, na qual Martinho estava desde o início de sua carreira."Nesse oitenta e oito,Centenário da Abolição da Escravatura no Brasil e ano em que escrevi o enredo 'Kizomba - Festa da Raça', que levou a E.S. Unidos de Vila Isabel à sua maior vitória,a RCA Discos morreu subitamente, o que é lamentável, mas a vida continua e a música tem que estar no ar.Então, como poeta e pensador, arranjei um novo amor, a CBS", revela o próprio Martinho no encarte do LP.O cantor permaneceu na gravadora (que passou a se chamar Sony Music) até 2003

P.S.:Isso sem dizer que, apesar de que eu nunca tinha contado a ninguém, eu ficava admirada com a melodia sem-igual do samba-enredo "Kizomba, Festa da Raça" ao ouvir a gravação original do LP de "Sambas de Enredo 1988" de uma amigo nosso, mesmo que eu não fazia idéia do que a letra dizia, afinal, eu era criança, né?


"FESTA DA RAÇA" -
Martinho da Vila

(P) 1988 Discos CBS, Columbia Broadcasting System / Companhia Brasileira de Som [hoje Sony Music Entertainment (Brasil)]
Obs.:Esse blog só contém amostras de ficha técnica de CD's citados

1- Seleção de Sambas-Enredo:
*"Chica da Silva" (Anescar Pereira/Noel Rosa de Oliveira) Ed. ADDAF, Associação Defensora de Direitos Autorais e Fonomecânicos
*"Rio Grande do Sul na festa do Preto Forro" (Nilo Mendes/Dário Marciano) Ed. Mangione
*"Ilu ayê" (Cabana/Norival Reis) Ed. ADDAF, Associação Defensora de Direitos Autorais e Fonomecânicos
Arr:Rildo Hora

2- Sol e Chuva, Casamento de Viúva
(Beto Sem Braço/Martinho da Vila) Ed. BMG, Bertelsmann Music Group/CBS Songs, Columbia Broadcasting System (SBK Songs)
Arr:Rildo Hora

3- Jaguatirica
(Zé Catimba/Martinho da Vila) Ed. CBS Songs, Columbia Broadcasting System (SBK Songs)
Arr:Rildo Hora

4- Quem Me Guia
(Serginho Meriti/Beto Sem Braço) Ed. SIGEM, Sistema Globo de Edições Musicais Ltda.
Arr:Ivan Paulo

5- Mistura de Raça
(Roberto Serrão/Noca da Portela) Ed. EMBI, Editora de Música Brasileira e Internacional S.A./ Tapajós
Arr:Rildo Hora

6- Kizomba, Festa da Raça
(Jonas/Rodolpho/ Luiz Carlos da Vila) Ed. BMG, Bertelsmann Music Group
Arr:Geraldo Vespar

7- Liberdade Pelo Amor de Deus
(Martinho da Vila) Ed. CBS Songs, Columbia Broadcasting System (SBK Songs)
Arr:Ivan Paulo

8- Cafundó de Minas
(Agrião/Gaúcho da Vila) Ed. CBS Songs, Columbia Broadcasting System (SBK Songs)
Arr:Rildo Hora

9- Bom Dia Minha Flor
(Rildo Hora/Martinho da Vila) Ed. BMG, Bertelsmann Music Group / Intersong
Arr:Rildo Hora

10- Tom Maior
(Martinho da Vila) Ed. Irmãos Vitale
Arr:Geraldo Vespar

11- Axé Pra Todo Mundo
(Martinho da Vila) Ed. ?
Arr:Geraldo Vespar

Produzido por Rildo Hora
Assistente de produção:Henrique Cazes

gravado nos estúdios da Som Livre

MÚSICOS:
VIOLÃO: Cláudio Jorge (Base) / Manoel da Conceição (Cafundó)/ João Lyra
SOLO DE VIOLÃO EM "JAGUATIRICA": Hélio Delmiro de Souza
VIOLÃO CAIPIRA:Neco
CAVAQUINHO:Alceu Maia (base) / Mané do Cavaco (cafundó) / Henrique Cazes
BANJO: Arlindo Cruz
BATERIA: Papão / Fernando Pereira / Paulinho Black ("Sol e Chova, Casamento de Viúva")
BAIXO: Ivan Machado / Luizão / Artur Maia ("Sol e Chova, Casamento de Viúva")
PERCUSSÃO: Gordinho / Ovídio / Getúlio / Buda / Marçal / Bebola / Índio / Betão/ Nei / Wanderlei / Vivaldo / Nelson / Paulinho da Aba / Corélio / Trambique / Claudinho / Agrião / Ubirany / Zé Roberto / Geraldo Bongô / Neoci
EFEITOS:José Roberto
SANFONA: Chiquinho do Acordeon
FLAUTA: Franklin da Flauta
REALEJO (GAITA): Rildo Hora
TROMPETE: Nilton Rodrigues
SAX TENOR: Paul Liberman
TECLADOS: Tutuca / Darcy de Paulo
CORDAS: José Alves / Ciancarlo Pareschi (Spalla)
CORO: Leonardo Bruno (regente) / Martinho Antônio / Edgard Luiz / Gelson / Jaime / Analimar / Mart'nália / Fátima Regina / Fabíola / Patrícia da Hora
Participação especial do Coral das Docas do Rio de Janeiro nas músicas "Axé Pra Todo Mundo" e "Kizomba , Festa da Raça"
REGENTE:Geraldo Vespar
ARREGIMENTAÇÃO: Ronaldo Monteiro

Ficha técnica completa tirada do próprio encarte do LP.
Créditos adicionais: Jeane Martins


CBS
138310
(P) 1988

Leo Russo, o mais novo nome do samba

Foto:Divulgação/ Imagem encontrada no site de buscas Google


Quando fui dar uma pasada no Youtube pra ver se houve alguma novidade do Rildo Hora, me deparei com esse video desse menino lindo e pensei:"nossa, que música bacana! Quem escreveu? Quem é esse cantor cujo timbre lembra o Dudu Nobre? Quantos anos ele tem?" Leo Russo, de 20 anos e com talento de sambista maduro, pois foi ele mesmo quem escreveu suas músicas do seu primeiro single independente produzido por ninguém menos que Rildo Hora. O rapaz tem de tudo pra ser sucesso, ainda mais sob a produção do Rildo, pois escutei algumas músicas dele em seu MySpace e, inclusive, baixei as músicas do seu CD demo, cedido pelo próprio Leonardo Russo. Hoje , Leo faz shows em grandes casas de samba do Rio de Janeiro e que, inclusive, no dia 26 de dezembro, fez show no Balneário da Lapa com a cantora Juliana Diniz, neta do Monarco da Portela e filha do Mauro Diniz, cantor e cavaquinista que participa da gravação do seu single. (vem pra cá pra Santa Catarina, Leo!!) Curtam o video da gravação de "Cansei, Eu Quero Alegria".Ah, e com o acompanhamento de grandes instrumentistas que trabalhavam ou trabalham com gente bamba, como Zeca Pagodinho e Grupo Fundo de Quintal. Fãs de samba de verdade não podem perder essa!



Cantor: Leo Russo
Autor: Leo Russo
Arranjo, Produção e Direção: Rildo Hora
Assistente de Produção e Arregimentação: Genilson Barbosa
Técnico de Gravação e Mixagem: Jadir Florindo
Edição de Vídeo: Danilo Santos
Filmagem: Alain Bernardes
Edição Digital: Misael da Hora
Assistente de Masterização: Neno Duarte
Engenheiro de Masterização: Guilherme Barros
Gravação, Mixagem e Masterização: Estúdio Copacabana/RJ

Violão de 7 - Carlinhos Sete Cordas
Violão - Marcelo Minyus
Cavaquinho e Banjo - Mauro Diniz
Flauta e Clarinete - Dirceu Leite
Tantã, Surdo, Cuíca e Percussão Geral - Pretinho da Serrinha
Pandeiro e Percussão Geral - Jaguará
Coro - Patrícia Hora, Ircéa Gomes, Jussara Lourenço, Rhychahs e Leo Russo

(Ficha Tecnica completa:YouTube )

Video:"Cansei, Eu Quero Alegria"



http://www.youtube.com/watch?v=AAYj8jC1qAQ

REI - Cantam Roberto e Erasmo

Foto:Imagem encontrada no site de buscas Google

Este CD lançado em 1994 pela Sony Music reuniu vários nomes do pop-rock nacional pra interpretar músicas da dupla Roberto Carlos e Erasmo Carlos. O CD abre com o "É Proibido Fumar", do grupo mineiro Skank, ainda na época em que a banda liderada pelo Samuel Rosa (Samuel Rosa de Alvarenga,Belo Horizonte, 15 de julho de 1966) ainda se aderia ao reggae e ao ska. E tem mais:Carlinhos Brown("Eu Te Darei o Céu") , Paulo Miklos (dos Titãs) ("Sua Estupidez"), Cássia Éller ("Parei na Contramão"), Chico Science e a Nação Zumbi ("Todos Estão Surdos") e a banda brega Vexame, ainda com a atriz Marisa Orth (Marisa Domingos Orth,São Paulo, 21 de outubro de 1963) como vocalista ("Cavalgada").A capa do CD é do cartunista Angeli (Arnaldo Angeli Filho, São Paulo, 31 de agosto de 1956) . O CD leva a produção do Roberto Frejat,vocalista do Barão Vermelho que também participa do CD com "Quando". Na época, o rei Roberto comemorava 35 anos de carreira e, no mesmo ano, convidou alguns desses artistas para o seu especial de fim de ano na Globo.


"Rei"
(P) 1994 Epic Records, selo da Sony Music Entertainment (Brasil)
Obs.:Esse blog só contém amostras de ficha técnica de CD's citados

01 - É PROIBIDO FUMAR / SKANK
(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(c) 1964 Ed. EMI, Electrical and Musical Industries.
Música Incidental:"Peter Gunn Theme"
(Henry Mancini) Ed. EMI, Electrical and Musical Industries.
Faixa produzida pelo Skank, Roberto Frejat e Dudu Marote

02 - EU TE DAREI O CÉU / CARLINHOS BROWN [gentilmente cedido pela EMI-Odeon (hoje EMI Music)]
(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1966 Ed. EMI, Electrical and Musical Industries.
Música Incidental:"Quero Que Vá Tudo Pro Inferno"
(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1965 Ed. Irmãos Vitale

03 - NAMORADINHA DE UM AMIGO MEU / TONY PLATÃO
(Roberto Carlos)
(C) 1966 Ed. Seresta

04 - SUA ESTUPIDEZ / PAULO MIKLOS (gentilmente cedido pela Warner Music)
(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1969 Ed. EMI, Electrical and Musical Industries.

05 - ILEGAL, IMORAL OU ENGORDA / BIQUINI CAVADÃO
(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1976 Ed. Amigos / Ecra, Erasmo Carlos Realizações Artísticas Ltda. (Sony Music)
Músicas Incidentais:"Get Smart"
(Irving Szathmary) Ed. Warner / Chappell
"Café da Manhã"(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1978 Ed. Amigos / Ecra, Erasmo Carlos Realizações Artísticas Ltda. (Sony Music)

06 - CAVALGADA / VEXAME
(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1977 Ed. Amigos / Ecra, Erasmo Carlos Realizações Artísticas Ltda. (Sony Music)
Músicas Incidentais:"Amada Amante"
(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1971 Ed. EMI, Electrical and Musical Industries
"Fé"(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1978 Ed. Amigos / Ecra, Erasmo Carlos Realizações Artísticas Ltda. (Sony Music)
"A Guerra dos Meninos"
(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1980 Ed. Amigos / Ecra, Erasmo Carlos Realizações Artísticas Ltda. (Sony Music)

07 - QUANDO / BARÃO VERMELHO (gentilmente cedidos pela Warner Music)
(Roberto Carlos)
(C) 1967 Ed. Euterpe

08 - TODOS ESTÃO SURDOS / CHICO SCIENCE NAÇÃO ZUMBI
(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1971 Ed. EMI, Electrical and Musical Industries

09 - PAREI NA CONTRA MÃO / CASSIA ELLER [gentilmente cedida pela PolyGram (hoje Universal Music)]
(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1963 Ed. Irmãos Vitale

10 - POR ISSO CORRO DE MAIS / MARINA LIMA E BANDA [gentilmente cedida pela EMI-Odeon (hoje EMI Music)]
(Roberto Carlos)
(C) 1967 Ed. Genial

11 - EU SOU TERRÍVEL / JOÃO PENCA E SEUS MIQUINHOS AMESTRADOS
(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1967 Ed. Euterpe

12 - SENTADO A BEIRA DO CAMINHO / BLITZ
(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1968 Ed. Fermata

13 - AS CURVAS DA ESTRADA DE SANTOS / KID ABELHA (gentilmente cedidos pela Warner Music)
(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
(C) 1969 Ed. Euterpe

Produzido por Roberto Frejat


SONY MUSIC
850.239/2-476472 (CD)
(P) 1994

sexta-feira, 12 de março de 2010

Hoje é meu aniversário!

E no meu Twitter já disse o que eu quero de presente: o Rei Roberto Carlos, kkk!!
Boa sexta-feira a todos.




Roberto Carlos aos 18 anos
Foto: Clube do Rei

Festa de Lançamento do "Clube do Samba" (Fantástico, 1979)

"Meninos da Mangueira" - Ataulpho Jr. e Diogo Nogueira no programa "Samba da Gamboa" na TV Brasil