Portela

Portela
Vamos comemorar que a campeã voltou! Portela!!! #PortelaCampeã
"O que é de verdade ninguém mais hoje liga: isso é coisa da antiga" - Ney Lopes e Wilson Moreira

Olá!!!Seja bem-vindo!!

Elsa (Frozen) ♥

sábado, 30 de abril de 2011

Dreamgirls - As garotas dos sonhos encarando a realidade.


The Dreams: Lorrell Robinson (Anika Noni Rose), Deena Jones (Beyoncé Knowles) e Effie White (Jennifer Hudson)



Este filme é de 2006, mas eu só vi em dezembro de 2010, assim que a Globo resolveu exibí-la na Sessão de Gala, logo depois de "Domingo Maior". No Rio Grande do Sul e aqui em Santa Catarina é quase uma hora mais tarde devido a programação local da afiliada RBS TV , mas, pra mim, valeu a pena cair da cama pra ver o filme, pois é um músical bem trabalhado. Eu, ironicamente, digo que "Dreamgirls - Em Busca de Um Sonho" ("Dreamgirls", Paramount Pictures / Dreamworks SKG, 2006) traduz um pouco como é a música de hoje, pois o filme "mostra o sonho sem esconder a realidade" (Blog Estúdio Online). O filme, com roteiro de Bill Condon (o mesmo de "Chicago") é baseado no musical da Broadway estreado no dia 20 de dezembro de 1981, com música de Henry Krieger e letra de Tom Eyen. Coincidentemente, o filme estreou nos Estados Unidos cinco dias antes dos 25 anos de estréia do black musical (15 de dezembro de 2006)


Trailer do Filme



http://youtu.be/IkLl6rHT8-M

Detroit, década de 60. Curtis Taylor Jr. (Jamie Foxx, que ganhou o Oscar ao fazer o papel de Ray charles no cinema) é um vendedor de carros, que sonha em deixar seu nome marcado no mundo da música. Ele deseja abrir sua própria gravadora, mas ainda não tem o formato e o produto certo para vender ao público. Curtis encontra o que procura ao conhecer o grupo The Dreamettes, formado pelas cantoras Deena Jones (Beyoncé Knowles), Lorrell Robinson (Anika Noni Rose) e Effie White (Jennifer Hudson). Elas se apresentam em um show de talentos local, usando perucas baratas e vestidos feitos em casa. Suas vidas mudam quando Curtis, já seu agente, consegue que elas façam o backup do show de James "Thunder" Early (Eddie Murphy), o pioneiro de um novo som em Detroit. Posteriormente o grupo alça vôo solo, mudando de nome para The Dreams. Porém Curtis sabe que para alcançar o sucesso o grupo precisará apostar na beleza provocante e tímida de Deena, mesmo que tenha que deixar de lado a voz potente de Effie. (Adoro Cinema). E Curtis acaba colocando Deena para ser a vocal principal do grupo trocando-a por Effie não só como a cantora principal do grupo, mas também como seu interesse romântico. Isso sem dizer que Beyoncé, que faz a Deena, estava linda nesse filme e fica mais bonita de cabelos escuros. Mas o centro das atenções mesmo foi a gordinha Jennifer Hudson no papel da desbocada Effie White, que lhe rendeu ao Globo de Ouro e ao Oscar, ambos de melhor atriz coadjuvante. Jennifer era candidata do programa "American Idol" (uma das filiais mundiais do programa "Ídolos") e ficou em sétimo lugar no reality show.



Jennifer Hudson, Anika Noni Rose, Beyoncé e Jamie Foxx



Semelhanças

Este filme contem várias referências a artistas da Motown Records, a famosa gravadora de artistas negros (no filme, identificado como Rainbow Records). As protagonistas são referentes ao grupo The Supremes.

*Deena Jones (mezzo-soprano dramático) (Beyoncé): baseada na Diana Ross (The Supremes).
*Lorrell Robinson (mezzo-soprano dramático) (Anika Noni Rose), na Mary Wilson, das Supremes.
*Effie White (mezzo-soprano dramático) (Jennifer Hudson), na Florence Ballard, primeira solista das Supremes, antes da Diana Ross. A personagem também tem Etta James e Aretha Franklin como influências.
*Curtis Taylor Jr (barítono) (Jamie Foxx) no fundador da Motown Records, Berry Gordy Jr.
*James "Thunder" Early (ou Jimmy Early) (tenor) (Eddie Murphy), baseado em James Brown, Little Richard, Jackie Wilson e Marvin Gaye.
* C.C. White (barítono) (Keith Robinson), irmão da Effie White, baseado no vice-presidente, cantor e principal compositor da Motown, Smokey Robinson (compositor de "My Girl", cantado pelo grupo The Temptations).
*Michelle Morris (substituta da Effie White)(mezzo-soprano)(Sharon Leal) baseada em Cindy Birdsong, substituta da Florence Ballard, das Supremes.
*Campbell Connection, baseado no grupo The Jackson Five. (repare que no filme tem um personagem inspirado no menino Michael Jackson)

O Roubo do "Cadillac Car"

O ambicioso empresário Curtis convence Jimmy Early de que ele deve se aventurar no mercado da música pop e deixar a tradicional audiência R&B/soul para trás. Então, C.C. escreve a canção "Cadillac Car" para Jimmy Early e as Dreamettes. A canção faz um sucesso moderado no meio pop, mas é roubada pouco tempo depois por cantores brancos (Dave e as Sweethearts) e só faz sucesso nas emissoras de rádio com esse grupo (muito semelhante ao que aconteceu com Little Richard e as versões de suas canções feitas pelo cantor branco Pat Boone e com Big "Mama" Thornton, uma cantora negra que só teve seu "Hound Dog" deslanchado mundialmente por Elvis Presley). C.C. , Marty (vivido por Danny Glover) e Curtis estavam inconformados com o fracasso de sua versão de "Cadillac Car" e, pra não acontecer de novo com outro sucesso, "Steppin' To The Bad Side" ("Passando para o Lado Sombrio") , Curtis encontra uma decisão definitiva: subornar os DJ's das rádios do país inteiro pra que o single faça sucesso.

A coisa ficou "Heavy" entre as Dreams


Já desasssociadas do James "Thunder" Early, as Dreamettes ganham o novo nome, "The Dreams". Com o objetivo de transformá-las em um trio pop, Curtis que tem romance com Effie White, coloca Deena de voz (e corpo) mais suaves como a cantora principal ao invés de Effie a de voz (e corpo) mais fortes. Effie se sente ressentida ao ser colocada de lado, mas sua raiva se dobra quando as atenções de seu namorado Curtis e os holofotes vão em direção à nova líder das Dreams, Deena Jones.
As Dreams fazem o maior sucesso mundial com os singles "Dreamgirls" ("Garotas dos Sonhos") e "Heavy" ("Pesado"). Enquanto Deena se torna o centro das atrações da banda, Effie, a antiga líder do trio, se torna temperamental e imprevisível, e Lorell tenta manter a paz entre as duas. Effie começa a faltar os ensaios e os shows da banda devido a uma doença (a tal doença, na verdade, é a gravidez do filho de Curtis). Então, Curtis coloca uma nova cantora, Michelle Morris, no lugar de Effie antes que qualquer um tenha a oportunidade de informá-la. Effie é deixada de lado, enquanto Deena Jones e as Dreams (como a banda é conhecida agora) continuam a fazer sucesso sem ela.

Acabou pra Effie.

Depois de muitas ausências, Effie repentinamente aparece no ensaio, horas antes da apresentação do grupo Deena Jones & The Dreams. Foi aí que ela descobre que tem uma substituta e inicia uma briga entre ela e a nova formação das Dreams, Curtis e seu irmão C.C em "It's All Over" (em protuguês, "Acabou"). Em "And I Am Telling You I'm not Going" ("Eu Estou Lhe Dizendo que Não Vou Embora"), depois da briga em grupo que cede o espaço pra Effie e Curtis, Effie não aceita a decisão do Curtis de excluí-la do grupo e de terminar o romance com ela. Esta música, que foi cantada originalmente pela outra Jennifer, a Holliday (que foi Effie White na versão musical), foi cantada posteriormente pela Whitney Houston em suas turnês (ainda nos anos 80, a magra e bonita Whitney foi selecionada pra fazer Deena Jones, mas foi boicotada por teimar em cantar músicas da Effie White por esta ter uma voz potente, principalmente "And I Am Telling You" e "I Am Changing") e pela personagem Mercedes Jones, vivida pela atriz e cantora Amber Riley em um dos episódios da primeira temporada da série musical "Glee", da emissora de TV por assinatura Fox. Amber interpretaria a Effie no filme, mas foi rejeitada por ser nova demais para a personagem.


"It's All Over"



http://youtu.be/aKSbFRl-UYI


"And I Am Telling You I'm Not Going"



http://youtu.be/QsiSRSgqE4E


Músicas Feitas Para o Filme

Na versão cinematográfica, foram incluídas quatro músicas inéditas, todas com a melodia de Henry Krieger (o mesmo do musical original). Em "Pacience" ("Paciência"), C.C compos a música para Jimmy Early e Lorrell Robinson gravarem em demo para que Curtis, agora casado com Deena Jones, analisasse em uma reunião, mas o empresário reprova por ser uma canção com mensagem de esperança e de ótima criatividade. Michelle, uma das Dreams, defende:
" A música diz a verdade, as pessoas estão com raiva. E eu também, porque meu irmão tá lá no Vietnã lutando numa guerra sem sentido."
"É, Curtis, música não é pra expressar nossos sentimentos?", pergunta C.C.
"Música tem que vender", responde Curtis.

Se "Pacience" foi rejeitada no filme, na vida real concorreu ao Oscar de melhor canção, juntamente com as outras duas inéditas: "I Love You I Do", cantada por Jennifer Hudson, e "Listen", escrita por Henry Krieger, Scott Cutler, Anne Preven e Beyoncé Knowles e cantada pela própria Beyoncé. Nesta música, sua personagem, Deena Jones, no auge da carreira, não tolera mais as exigências e os controles do marido empresário e presidente da gravadora Rainbow Records. Entre as exigências, a de fazer no cinema o papel da versão moderna e musical de Cleópatra na fase adolescente, enquanto Deena prefere estrear como atriz num papel mais maduro e provocativo, contra a aprovação de Curtis. Beyoncé também gravou "Listen" em espanhol num album em que ela canta seus grandes sucessos nesta mesma língua, como "Imprescindible" ("Irreplaceable") e "Si Yo Fuera Un Chico" ("If I Were a Boy").

"Listen"



http://youtu.be/i83AtDRzEvU

"Oye" ("Listen")



http://youtu.be/5VvmQH_T0a8


As Capas de LP's do Filme



As mais criativas capas de LP's fictícios foram desenhadas por Eric Rosemberg, o mesmo do filme "Quase Famosos" ("Almost Famous", Columbia Pictures, 2000). Repare que todos as capas de LP's das Dreams são parecidíssimas com as das Supremes. Essas e mais capas estão no site do designer ( http://www.ericrosenbergdesign.com/index.php?/project/dreamgirls/ )


O primeiro LP das Dreams. As fotos são parecidas com as da capa de um dos LP's das Supremes (segunda, abaixo) e com margens e autógrafos semelhantes a da terceira capa abaixo, nesta que inclui o hit "Stop! In The Name Of Love"


Capa Fictícia


Capas Originais


Capa das Dreams de 1968, agora sem Effie White,com a mesma ilustração de "Let The Sunshine In" das Supremes (agora sem Florence Ballard).

Capa Fictícia

Capa Original



Deena Jones (Beyoncé) e as Dreams:capa semelhante a do LP "Cream of the Crop", das Supremes, de 1969

Capa Fictícia

Capa Original


Cópia da capa do LP "Touch" das Supremes, de 1973 (agora sem Diana Ross e com nova formação)


Capa Fictícia


Capa Original



Deena Jones (Beyoncé) na era disco, em 1977. Pra mim é a capa de LP (neste caso, compacto simples, aquele que muitos dizem que é "disco pequeno") mais bonita do filme. Apesar de que o compacto simples só levava seu nome, ela continuava com as Dreams neste hit plagiador "One Night Only". Alguns detalhes lembram a capa do primeiro LP da Diana Ross fora da Motown, o "Why Do Fools Fall in Love", de 1981.

Capa Fictícia


Capa Original




Canções (por ordem de apresentação)

Todas as faixas são com músicas de Henry Krieger e letra de Tom Eyen, exceto as faixas marcadas como músicas inéditas para o filme:
"Love you I Do" e "Perfect World", escritas por Henry Krieger e Siedah Garrett
"Pacience", escrita por Henry Krieger e Willie Reale
"Listen", escrita por Henry Krieger, Scott Cutler, Anne Preven e Beyoncé Knowles




Cartaz da peça musical original da Broadway, de 1981


*Faixas da peça musical original
**Faixas inéditas para o filme

Primeiro ato (década de 60)

-"I'm Lookin' For Something"* - As Stepp Sisters
-"Goin' Downtown"* - Little Albert e os Tru-Tones
-"Takin' The Long Way Home"* - Tiny Joe Dixon
-"Move"* - As Dreamettes
-"Fake Your Way To The Top"* - James "Thunder" Early e as Dreamettes
-"Cadillac Car"* - James "Thunder" Early e as Dreamettes
-"Cadillac Car" (Reprise)* - Dave e as Sweethearts
-Steppin' To The Bad Side"* - Curtis Taylor Jr., C.C. White, Wayne, James "Thunder" Early e as Dreamettes
-"Love You I Do"** - Effie White
-"I Want You Baby"* - James "Thunder" Early e as Dreamettes
-"Family"* - C.C. White, Effie White, Curtis Taylor Jr., Deena Jones, Lorrell Robinson
-"Dreamgirls"* - As Dreams
-"Heavy"* - As Dreams
-"It's All Over"* - Effie White, C.C. White, Curtis Taylor Jr., Deena Jones, Lorrell Robinson, Michelle Morris
-"And I Am Telling You I'm Not Going"* - Effie White
-"Love Love Me Baby"* - Deena Jones e as Dreams

Segundo ato (década de 70)

-"I'm Somebody"* - Deena Jones e as Dreams
-"When I First Saw You"* - Curtis Taylor Jr.
-"Patience"** - James "Thunder" Early, C.C. White, Lorrell Robinson
-"I Am Changing"* - Effie White
-"Perfect World"** - The Campbell Connection
-"I Meant You No Harm / Jimmy's Rap"* - James "Thunder" Early
-"Lorrell Loves Jimmy"* - Lorrell Robinson
-"Family (Reprise)"* - Deena Jones e as Dreams
-"Step On Over"* - Deena Jones & the Dreams
-"I Miss You Old Friend"* - Jazz Singer
-"One Night Only"* - Effie White
-"One Night Only (Disco)"* - Deena Jones e as Dreams
-"Listen"** - Deena Jones
-"Hard To Say Goodbye"* - Deena Jones e as Dreams
-"Dreamgirls (Finale)*" - Effie White com Deena Jones e as Dreams
-"Curtain Call"* (instrumental)
-"When I First Saw You (Dueto)"* (música executada durante os créditos) - Deena Jones e Curtis Taylor Jr.


Curiosidades:

* A atriz Loretta DeVine, que faz a cantora de jazz no filme, interpretou uma das Dreams, Lorrell Robinson, no musical original da Broadway.
*Keith Robinson, que faz o compositor C.C. White, participou do seriado "Power Rangers - Lightspeed Rescue", como o ranger verde
*Jennifer Hudson engordou 9 quilos pra fazer a personagem Effie White.
*Na série "Todo Mundo Odeia o Chris", a personagem Rochelle (vivida por Tichina Arnold), mãe do Chris, em um dos episódios, faz aniversário, e ganha de presente um par de ingressos para ver "Dreamgirls", seu musical da Broadway preferido.
* É a primeira vez que Eddie Murphy concorre ao Oscar de melhor ator coadjuvante.
*Beyoncé e Diana Ross têm várias coisas em comum: ambas eram líderes de trio de cantoras negras (Diana Ross nas Supremes até 1970 e Beyoncé nas Destiny's Child até 2003) e são as únicas de seus grupos a fazerem sucesso na carreira solo.


Video do musical original "Dreamgirls", gravado ao vivo em 1982

Com Jennifer Holiday (no papel de Effie White) , Ben Harney (como Curtis Taylor Jr.) , Loretta DeVine (Lorrell Robinson) e Sheryl Lee Ralph (Deena Jones)



http://www.youtube.com/watch?v=kC_u_q-iND0

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Muito triste.



Como uma cantora cheia de privilégios e que tinha tudo pra dar certo pôde terminar assim? Muito triste...
Isso aconteceu na cidade de Newcastle, na Inglaterra, abril de 2010.
Veja a reportagem completa clicando aqui



quinta-feira, 21 de abril de 2011

Ouça o álbum "A Vez e a Hora de Rildo Hora"


Surgiu uma oportunidade bem bacana no site Sonora, rádio virtual do provedor Terra, o álbum mais comentado (e mais admirado) aqui no blog:"A Vez e a Hora do Rildo Hora" (RCA Victor, hoje Sony Music, 1971). Clique no link abaixo e ouça:

http://sonora.terra.com.br/#/cd/124070/a_hora_e_a_vez_de_rildo_hora




quarta-feira, 20 de abril de 2011

Rildo Hora - "O Contador de Estórias" (1971)


Este video foi feito por mim e é o primeiro que faço assim que descobri como fazer com um programa do Windows, kkk. Eu escolhi justamente essa música, porque adoro a brincadeira da orquestra de cordas contida na música.

O Contador de Estórias", linda música da autoria de Rildo Hora e Gracindo Jr., faz parte do LP "A Vez e a Hora de Rildo Hora", de 1971. O nome do LP já diz tudo, pois é nele que, além de tocar gaita, violão e coordenar os arranjos, o atual produtor de grandes sambistas como Zeca Pagodinho e Beth Carvalho mostra que também tem talento como cantor e é dono de uma linda voz grave. É um ótimo álbum que merecia ser resgatado.

Jeane Martins
Video postado no dia 20/04/2011, justamente no dia do aniversário de Rildo Hora. Felicidades e muito sucesso ao músico.




Video: Jeane Martins



sexta-feira, 15 de abril de 2011

O Rock'n' Roll do Nosso Senhor

Como seria se a vida de Jesus fosse contada de forma contemporânea?


Logotipo da ópera-rock "Jesus Cristo Superstar"


Cena de Domingo de Ramos, em que o povo de Jerusalém festeja a entrada de Jesus Cristo na cidade. (cartaz de cena do filme)


Sexta-feira santa está chegando e é dia de encenações da Paixão de Jesus Cristo em algumas cidades. E uma das versões cinematográficas que eu mais gosto de ver é o filme "Jesus Cristo Superstar" ("Jesus Christ Superstar", Universal Pictures, 1973), baseado no musical homônimo apresentado na Broadway em 1970, com música de Andrew Lloyd Webber e letra de Tim Rice, os mesmos do musical "Evita", outro que eu adoro, que, em 1996, ganhou versão cinematográfica estrelada por Madonna e Antonio Banderas. A peça foi traduzida em várias línguas e, na versão brasileira, foi adaptada por Vinícius de Morais.

Antes de o musical ser estreado, não havia recursos o suficiente pra levar o espetáculo ao palco, então , primeiramente, foi gravado o LP, com Ian Gillian, vocalista da banda hard rock Deep Purple cantando as partes de Jesus Cristo, e Yvonne Elliman, que, três anos depois, participaria da versão para o cinema.
Encenado por um grupo de hippies, "Jesus Cristo Superstar" conta de maneira contemporânea os últimos dias da vida de Jesus Cristo, a partir da sua chegada a Jerusalém. "Grande parte do enredo é focado na personagem de Judas, que é retratado como uma figura trágica, realista e conflitada que não está satisfeita com a aparente falta de planejamento político e afirmações de divindade de Jesus." (Wikipedia). Com todos os diálogos cantados, cheios de gírias e expressões populares, cada personagem tem seu timbre vocal fixo: tanto Jesus quanto Judas Iscariotes são tenores; Maria Madalena é mezzosoprano; Pôncio Pilatos, barítono ; Caifás, baixo; Anaas, contratenor; Simão, o Zelote, também tenor; Pedro, barítono e rei Herodes, do núcleo humorístico do musical, contratenor.
Nesta peça, Jesus é comparado a um superastro, que supostamente era como o povo de Jerusalém O via, e sua fama crescente causava ira no Caifás, o sumo sacerdote judaico. Neste ponto, o número de seguidores de Jesus cresceu aos milhares (não estou falando de Twitter, rs rs rs) devido aos seus ensinamentos, poderes de curar os aleijados e por ser denominado Rei, o que fez com o que o povo sofrido  acreditasse que o humilde nazareno enfrentaria e venceria os vilões do Império Romano para ocupar o reino. "Eu vejo coisas ruins surgirem, a multidão lhe coroando como rei /(...) Eu vejo sangue e destruição, nossa eliminação por causa de um homem", inventa o Caifás em "This Jesus Must Die" ("Este Jesus Deve Morrer"). O título refere-se ao que o Caifás acredita ser a solução definitiva para impedir o reinado de Jesus. Só que tem o porém: o Reino de Jesus não era terreno.
Em "I Don't Know How to Love Him" ("Eu Não Seiu Como Amá-Lo"), Maria Madalena reflete sobre o fato de Jesus ser diferente de qualquer outro homem que ela tenha amado antes. Como resultado disso, Maria não sabe como lidar com seus sentimentos. No filme, a personagem foi vivida por Yvonne Elliman que aparecia em vários LP's de Eric Clapton, mas só ficou famosa na era disco com o sucesso "If I Can't Have You", que faz parte da trilha sonora do filme "Os Embalos de Sábado à Noite" ("Saturday Night Fever", Paramount Pictures, 1977). O tema de Maria Madalena já foi gravada por muitas cantoras, entre elas, a soprano inglesa Sarah Brightman (ex-esposa de Andrew Lloyd Webber) em 1992, e cantada por Susan Boyle, num video de 25 anos antes de ser famosa pela sua primeira apresentação no programa "Britain's Got Talent" em 2009. Na montagem sueca da peça, a música no idioma foi cantada pela loira Agnetha Fältskog, que fazia a personagem antes de se integrar no grupo de grande sucesso na década de 70, ABBA.



http://www.youtube.com/watch?v=G9S072UBKYs





Jesus Cristo (Ted Neeley) no topo da montanha cantando "Gethsemane"

Mas o maior destaque do musical é "Gethsemane" ("I Only Want To Say") ("Getsêmany - Eu Só Quero Dizer"). Como introdução, Jesus (vivido por Ted Neeley, que foi indicado ao Globo de Ouro pela sua atuação no filme) desabafa enquanto os discipulos dormem: "nenhum de vocês ficará acordado comigo? Pedro? João? Tiago?" Durante o sono dos apóstolos, Jesus fala com Deus, Seu Pai. Jesus, triste e inconformado, Lhe pergunta o motivo d'Ele O querer que morra.



http://youtu.be/-lRIStDZ0Ao

Neste vídeo abaixo é a versão portuguesa da peça.



http://www.youtube.com/watch?v=THTb_LzY1qE

Lá no final da encenação, depois da crucificação de Jesus, a peça termina com "John Nineteen:Forty-One" (João, capítulo 19 : versículo 41). Com melodia de "Gethsemane (I Only Want To Say) " executada somente com orquestra de cordas. O título é uma referência ao verso da Bíblia sobre Jesus sendo posto na tumba: "No lugar onde Jesus fora crucificado, havia um jardim, e neste jardim, um sepulcro novo, no qual ninguém tinha sido ainda posto".




http://www.youtube.com/watch?v=7SY1gEgjtc4





O letrista Tim Rice e o músico Andrew Lloyd Webber em 1973 recebendo discos de platina de ouro pela trilha sonora de "Jesus Cristo Superstar"

Lista de faixas (em ordem de apresentação)

*"Overture" (Abertura)- 3:56
*"Heaven on Their Minds" (Paraíso em Suas Mentes) - 4:21
*"What's the Buzz/Strange Thing Mystifying" (Qual é a Parada? / Coisa Estranha e Mistificante)- 4:13
*"Then We Are Decided" (Então Estamos Decididos)
*"Everything's Alright" (Tudo Ficará Bem) - 5:14
*"This Jesus Must Die" (Esse Jesus Deveria Morrer)- 3:33
*"Hosanna" (Hosana) - 2:08
*"Simon Zealotes/Poor Jerusalem" (Simão o Zelote / Pobre Jerusalém)- 4:47
*"Pilate's Dream" (O Sonho de Pilatos)- 1:26
*"The Temple" (O Templo) - 4:40
*"Everything's Alright" (Tudo Ficará Bem)- 0:30
*"I Don't Know How to Love Him" (Eu Não Sei Como Amá-Lo) - 4:07
*"Damned for All Time/Blood Money" (Amaldiçoado Por Todo o Tempo / Grana Suja) - 5:07
*"The Last Supper" (A Última Ceia) - 7:06
*"Gethsemane (I Only Want to Say)" (Getsêmani - Eu Só Quero Dizer) - 5:32
*"The Arrest" (A Prisão) - 3:20
*"Peter's Denial" (A Negação de Pedro) - 1:27
*"Pilate and Christ" (Pilatos e Cristo) - 2:43
*"King Herod's Song (Try It and See)" (A Canção do Rei Herodes - Tente e Veja) - 3:00
*"Could We Start Again ?" (Poderíamos Recomeçar?)
*"Judas' Death" (A Morte de Judas)- 4:14
*"Trial Before Pilate (Including the 39 Lashes)" (Julgamento Diante de Pilatos - Incluindo 39 Açoitadas) - 5:12
*"Superstar" (Superstar) - 4:15
*"Crucifixion" (Crucificação) - 4:01
*"John Nineteen: Forty-One" (João 19:41) - 2:04

Ficha Técnica completa : do site Whiplash.Net ( http://whiplash.net/materias/traducoes/004691-andrewlloydwebber.html ) Neste site você também encontra letras e traduções do musical.

Andrew Lloyd Webber - Compositor (Música)
Tim Rice - Compositor (Letra)
André Previn - Regente, ator
Robert Stigwood - Produtor
Orquestração:Andrew Lloyd Webber

Atores:

Ted Neeley - Jesus Cristo
Carl Anderson - Judas Iscariotes
Yvonne Elliman - Maria Madalena
Barry Dennen - Pôncio Pilatos
Bob Bingham - Caifás
Kurt Yahgjian - Anás
Josh Mostel - Rei Herodes
Philip Toubus - Pedro
Larry Marshall - Simeão o Zealote
Richard Molinare - Apóstolo
Jonathan Wynne - Apóstolo
Pi Douglas - Apóstolo
Jeffrey Hyslop - Apóstolo
Robert LuPone - Apóstolo
Marcia McBroom - Mulher
Leeyan Granger - Mulher

Músicos:
E. Ford - Violão, Guitarra
B. Odgers - Violão, Guitarra
R. Stableford - Violão, Guitarra

Roger Coulam - Teclados
Alan Hawkshaw - Teclados

Orquestra:

Cordas:
K. Duffy - Violino
J. Fields - Violino
W. Read - Violino
C. Nolan - Violino
D. Collier - Violino
K. Isaacs - Violino
G. Emms - Violino
B. Pecker - Violino
G. Palmer - Violino
L. Stevens - Violino
Des Bradley - Violino
Reg Leopold - Violino
Nick Mernick - Violino
Percy Coates - Violino
Donald Weekes - Violino

J. Meek - Viola
L. Rosen - Viola
M. Loban - Viola
J. Graham - Viola
Graeme Scott - Viola
David Bellman - Viola

M. Goossens - Harpa

L. Ross - Violoncelo
V. Joseph - Violoncelo
J. Shinebourne - Violoncelo
William DeMont - Violoncelo

G. Clarke - Contrabaixo
K. Marjoram - Contrabaixo

Sopros:
R. Davies - Trompete
Tony Fisher - Trompete
Bobby Haughey - Trompete

K. Bird - sopros de madeira
H. Mier - sopros de madeira
J. Ellory - sopros de madeira
S. Smith - sopros de madeira
V. Elliott - sopros de madeira
C. Taylor - sopros de madeira
M. Winter - sopros de madeira
Joe Castaldini - sopros de madeira
Ray Swinfield - sopros de madeira
Clifford Seville - sopros de madeira

Percussão:
T. Cox - Báteria
E. Allen - Percussão
Stan Barrett - Percussão
J. Blanchard - Percussão
Frank Ricotti - Percussão

terça-feira, 5 de abril de 2011

A versão brasileira da Rebecca Black


"Legal, legal, legal, legal..." A "galofritense" Patrícia "Paty" dos Reis como "Rebecca Crap":acordando às sete da manhã e esperando os amigos no ponto de ônibus.
No post anterior, falei sobre a revelação da internet Rebecca Black, que está entre a promessa e o mico da música pop teen, tanto que o hit "Friday" já tem paródias no YouTube. Essa semana surgiu mais uma, e veio daqui de Santa Catarina: Galo Frito, um programa de humor da internet, muito famoso pelo Brasil afora por parodiar videos de Justin Bieber (com a participação do casseta Hélio de la Peña), Luan Santana e Restart, pra desgosto das fãs destes.
A Rebecca Black, ou melhor, "Rebecca Crap", é vivida por uma dos humoristas do Galo Frito, a Patrícia Reis (Twitter: ). E, pra justificar o timbre vocal da cantora, valeu até o grampo no nariz pra deixar mais fanha! E o grupo humorístico catarinense não mudou nadinha a letra da música, simplesmente traduziu.

Site do "Galo Frito":
http://www.galofrito.com.br/



http://www.youtube.com/watch?v=lkGs8hNrndA

Festa de Lançamento do "Clube do Samba" (Fantástico, 1979)

"Meninos da Mangueira" - Ataulpho Jr. e Diogo Nogueira no programa "Samba da Gamboa" na TV Brasil