Portela

Portela
Vamos comemorar que a campeã voltou! Portela!!! #PortelaCampeã
"O que é de verdade ninguém mais hoje liga: isso é coisa da antiga" - Ney Lopes e Wilson Moreira

Olá!!!Seja bem-vindo!!

Elsa (Frozen) ♥

quarta-feira, 20 de março de 2013

"Emílio Santiago", segundo Luiz Carlos Prates



O sempre polêmico Luiz Carlos Prates, jornalista e comentarista do telejornal catarinense SBT Meio-Dia, exibido pelo canal SBT Santa Catarina (afiliada do SBT no estado brasileiro), ao falar sobre a morte do cantor Emílio Santiago (Emílio Vitalino Santiago, Rio de Janeiro, 6 de dezembro de 1946 — Rio de Janeiro, 20 de março de 2013), esculachou tanto o povo que só dá valor aos talentos depois que eles morrem, quanto a mídia alienadora que se vê forçada a fazer uma singela nota de falecimento do artista no canto qualquer de jornal.



Video: Emílio Santiago (20/03/2013) - Comentário de Luiz Carlos Prates




http://www.youtube.com/watch?v=jP_KALDv_34

terça-feira, 12 de março de 2013

O Compacto Simples de Rildo Hora (1972)



Todo bom compacto simples deixa pra gente aquela sensação de "queremos bis!". Com este do Rildo Hora lançado em 1972 não foi diferente. Afinal, o single inteiro tem a duração aproximada de 5 minutos e 50 segundos. Depois de "A Vez e a Hora de Rildo Hora", o gaitista mostra mais uma vez o seu (belo) dom como cantor neste compacto com as músicas "Anel de Latão (Jobiniano)" e a criativíssima "Diferenças", esta que teve a participação especial de Elizabeth Viana e que foi a canção concorrente do VII Festival Internacional da Canção da TV Globo.


Rildo Hora
(P) 1972 RCA Victor, Radio Corporation of America (hoje Sony Music Entertainment Brasil)
101.0117
(obs.:este post só contem amostra de ficha técnica da obra citada)

1. "Diferenças" (participação especial de Elizabeth Viana)
do VII Festival Internacional da Canção
(Rildo Hora/Manuel Nunes)

2. "Anel de Latão (Jobiniano)"
(Rildo Hora/Silva Marques)

Coordenação geral: Ramalho Neto
Coordenação artística: Rildo Hora

segunda-feira, 11 de março de 2013

Pra Fazer Qualquer Um de Chorão






A pior gafe da semana aconteceu na TV Difusora (afiliada do SBT no Maranhão). O apresentador Zé Cirilo, ao anunciar a morte do Chorão (Alexandre Magno Abrão, São Paulo, 9 de abril de 1970 — São Paulo, 6 de março de 2013), vocalista do grupo Charlie Brown Jr., fez uma baita confusão: além de chamar o cantor de "Charlie Brown", achou que estava falando do Carlinhos Brown! Como se não bastasse, mandou executar a famosa canção do Benito di Paula achando que ela era um tributo ao falecido. Agora dizem que o mico já está cotado para o Top Five do programa CQC da Band. Caramba...




http://youtu.be/YdUf4Gk0Sb0


Festa de Lançamento do "Clube do Samba" (Fantástico, 1979)

"Meninos da Mangueira" - Ataulpho Jr. e Diogo Nogueira no programa "Samba da Gamboa" na TV Brasil