Portela

Portela
Vamos comemorar que a campeã voltou! Portela!!! #PortelaCampeã
"O que é de verdade ninguém mais hoje liga: isso é coisa da antiga" - Ney Lopes e Wilson Moreira

Olá!!!Seja bem-vindo!!

Elsa (Frozen) ♥

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

O Semideus - a trilha sonora


Logotipo da novela "O Semideus.

Adorei muito esses dois temas instrumentais da novela "O Semideus" (Rede Globo, 22 de agosto de 1973 - 7 de maio de 1974). A novela de Janete Clair marcou a reunião de dois galãs da teledramaturgia na época: Francisco Cuoco e Tarcísio Meira como protagonistas. Ambos os temas são da autoria de Baden Powell e Paulo Cesar Pinheiro, este que, posteriormente, seria casado com a cantora Clara Nunes. A primeira a ser executada no vídeo é "Uma Canção a Mais" com a Orquestra e Coro Som Livre e, em seguida "O Semideus" que é o tema de abertura da novela pela Orquestra Som Livre. Na verdade, esta é uma versão instrumental da música da abertura que era cantada. Curiosamente o tema com a letra não foi incluído na trilha sonora em LP. Tampouco houve lançamento da trilha complementar em compacto simples com a versão com letra. Uma pena.


Tarcísio Meira e Francisco Cuoco.

Mas antes é preciso ver essa interessantíssima chamada que foi uma das poucas coisas que sobrou da novela, já que um incêndio no prédio da TV Globo em 1976 destruiu vários arquivos da emissora, inclusive capítulos de novelas em rolos de fitas. No vídeo, ouve-se ao fundo a música-tema de abertura (com letra) que tinha um arranjo bem diferente do que saiu em LP nas lojas. A locução é de Ronaldo Cammarota (que, antes de Dirceu Rabelo, era voz padrão da TV Globo durante a década de 1970) e o design gráfico padrão da emissora na mesma época era de Cyro Del Nero (28 de dezembro de 1931 - 30 de julho de 2010), o antecessor de Hans Donner.




https://www.youtube.com/watch?v=-JR3VPRbD08


"Uma Canção a Mais" - interpretada pela Orquestra e Coro Som Livre
"O Semideus" (instrumental) - interpretada pela Orquestra Som Livre
ambas as faixas:
escritas por Baden Powell e Paulo Cesar Pinheiro
(P) 1973 Som Livre





https://www.youtube.com/watch?v=VIJ7XVKw-G0

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

"Boas Festas" - Carlos Galhardo (versão de 1941)



Na foto: Carlos Galhardo com o compositor Assis Valente (com o violão).

Para ouvir: uma das primeiras gravações da canção natalina "Boas Festas" (1941) da autoria do brilhante e controverso Assis Valente na voz de Carlos Galhardo, sendo que a primeira  foi feita em 1933 com o mesmo intérprete acompanhado da Orquestra Diabos do Céu.

"Boas Festas"
escrita por Assis Valente
intérprete: Carlos Galhardo
(P) 1941 RCA Victor (hoje Sony Music Entertainment Brasil)







segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Curiosidades Natalinas






Foto: cena do filme "Jesus - A História do Nascimento" ("The Nativity Story", Temple Hill Entertainment / New Line Cinema, 2004)


*A data 25 de dezembro como o Natal do Senhor foi convencionada no século IV.
*O costume da árvore de Natal foi introduzido nos Estados Unidos pelos imigrantes alemães na segunda metade do século XIX.
*O primeiro presépio foi montado por São Francisco de Assis, em 1223, na Capela de São Lucas, em Greccio, na Itália, em noite de Natal.
*O cartão de boas festas foi inventado no Natal de 1843 em Londres por Henry Cole.
*A canção natalina "Noite Feliz" foi criada às pressas numa pequenina aldeia austríaca em dezembro de 1818 pelo Padre Joseph Mohr.

Seleção de Maria Teresinha P. de Paiva
São João del Rei - MG

Fonte: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus, Editora Vozes, 211 de dezembro de 2014.


sábado, 20 de dezembro de 2014

O raro disco brasileiro do seriado Chaves



No mesmo ano em que a série mexicana "Chaves" completou 30 anos de exibição no Brasil através do SBT, morreu o ator e humorista Roberto Gomez Bolaños, mais conhecido como Chespirito (Cidade do México, 21 de fevereiro de 1929 - Cancún, 28 de novembro de 2014). No dia do seu falecimento, resgatei este ótimo LP que fiz questão de ter pedido de presente de aniversário ao meu papai que também assiste à série que no fim também gostou da trilha sonora! O LP é de 1989, mas só o ganhei 2 anos mais tarde. Este álbum contém algumas músicas executadas durante a série e houve a participação de vários dubladores do seriado e a produção é de Mário Lúcio de Feitas, então casado com a cantora Sarah Regina, esta que também participa do disco. Mário Lúcio de Freitas adaptou alguns temas escritos originalmente por Roberto Bolaños, além de ter sido intérprete principal da faixa "Chiquinha". Apenas os temas "Aí Vem o Chaves"(abertura), "Kiko", "Chiquinha" e "Madruga" foram criados especialmente para versão brasileira. O disco foi lançado pela Polygram (hoje Universal Music). O LP tem menos de 23 minutos de duração, mas sempre deixa o gosto de "quero mais" a quem o escuta, principalmente a quem é fã do Chaves.
Assim como o seriado pela TV, o disco abre com "Aí Vem o Chaves", uma das poucas músicas feitas exclusivamente para a versão brasileira. Na segunda faixa, "Tchuim Tchuim Tchum Claim", Chaves recomenda que usasse sempre a tal palavra mágica como resposta a qualquer pergunta que lhe façam: "nós lhe asseguramos que nunca falhará. Basta responder:'tchuim tchuim tchum claim'!" Será? rs rs...
"Conto de Fadas", adaptação de "El País de la Fantasía", canção esta com roupagem mariachi cantada originalmente pelo Professor Girafales em um dos episódios do Chapolin Colorado, ganhou um arranjo bonitinho e delicado que faz jus à letra da canção.
O fato curioso está na faixa "Chaves, o Rei da Palhaçada" conhecida pelo refrão "Que Bonita Sua Roupa" (no LP, estava "legalzinha a sua roupa"). Na versão original "Que Bonita Vecindad", ao se apresentar, o protagonista da série faz suspense quando vai dizer o seu nome, mas acaba não dizendo: "Mi nombre es… el Chavo / Toda mi ropa es un auténtico remiendo" (a identidade do personagem principal, na verdade, era um mistério, por isso que ele ganhou da vizinhança o apelido de "chavo", que é uma gíria mexicana que quer dizer "menino", "moleque". Porém, como no Brasil esse termo não existia e o nome "Chavo" soaria estranho na dublagem em português, então o protagonista ganhou o nome de "Chaves" na dublagem brasileira.). O verso foi adaptado para o disco como "Eu sou o famoso Chaves / Todos dizem que só faço trapalhadas".
A faixa mais empolgante do LP é "Barulhos da Cidade" com o refrão cheio de onomatopeias bem complicadas. A seguir, vem "Madruga", música que apresenta o comportamento e a rotina do personagem Seu Madruga que foi interpretada pelo Gilberto Santamaria, ex-integrante do grupo Os Caçulas na década de 1960. Gilberto Santamaria, falecido em 1990 aos 38 anos, vítima de câncer, criou com o Mário Lúcio de Freitas o estúdio de dublagem Marsh Mallow, onde foi dublada a série mexicana.
Clique nos nomes das musicas para ouví-las pelo YouTube e divirta-se!

"Chaves" - Trilha Sonora da Série
(P) 1989 Polydor Discos / Discos PolyGram do Brasil (hoje Universal Music Brasil)
841 866 - 1

"Aí Vem o Chaves"
escrita por Mário Lúcio de Freitas e Tati
Intérpretes: Sarah Regina (solo), Marcelo Gastaldi (Chaves), Cecília Lemes (Chiquinha), Carlos Seidl (Seu Madruga), Marta Volpiane (Dona Florinda) e Nelson Machado (Kiko)
Arranjo: Mário Lúcio de Freitas
Coro: Valeriane Firmo, Meireane Firmo, Sueli Gondim e Maria Rita Kfouri

"Tchuim Tchuim Tchum Claim" ("Churi Churin Fun Flais")
escrita por Roberto Gomez Bolaños - adaptação para o português: Tati
Intérpretes: Marcelo Gastaldi (Chaves - solo), Cecília Lemes (Chiquinha), Carlos Seidl (Seu Madruga), Helena Samara (Dona Clotilde), Mário Vilela (Seu Barriga), Marta Volpiane (Dona Florinda), Osmiro Campos (Professor Girafales) e Nelson Machado (Kiko)
Arranjo: Ricardo Melchior
Coro: Valeriane Firmo, Meireane Firmo, Sueli Gondim e Maria Rita Kfouri

"Kiko"
escrita por Mário Lúcio de Freitas e Marcelo Gastaldi
Intérprete: Nelson Machado (Kiko)
Arranjo: Mário Lúcio de Freitas
Coro: Valeriane Firmo, Meireane Firmo, Sueli Gondim e Maria Rita Kfouri

"Conto de Fadas" ("El País de la Fantasía")
escrita por Roberto Gomez Bolaños - adaptação para o português: Tati
Intérprete: Marcelo Gastaldi (Chaves)
Arranjo: Fernando Netto
Coro: Valeriane Firmo, Meireane Firmo, Sueli Gondim e Maria Rita Kfouri

"Chiquinha"
escrita por Fernando Netto e Marcelo Gastaldi
Intérpretes: Mário Lúcio de Freitas (solo) e Cecília Lemes (Chiquinha)
Arranjo: Fernando Netto
Coro:Valeriane Firmo, Meireane Firmo, Sueli Gondim e Maria Rita Kfouri

"Chaves, o Rei da Palhaçada" (versão adaptada de "Que Bonita Sua Roupa") ("La Vencidad del Chavo")
escrita por Roberto Gomez Bolaños - adaptação para o português: Tati
Intérpretes: Marcelo Gastaldi (Chaves - solo), Carlos Seidl (Seu Madruga), Osmiro Campos (Professor Girafales) e Marta Volpiane (Dona Florinda)
Arranjo: Fernando Netto
Coro: Valeriane Firmo, Meireane Firmo, Sueli Gondim e Maria Rita Kfouri

"Barulhos da Cidade" ("El Ruido")
escrita por Roberto Gomez Bolaños - adaptação para o português: Tati
Intérprete: Marcelo Gastaldi (Chaves)
Arranjo: Ricardo Melchior
Coro:Valeriane Firmo, Meireane Firmo, Sueli Gondim e Maria Rita Kfouri

"Madruga"
escrita por Mário Lúcio de Freitas e Marcelo Gastaldi
Intérpretes: Gilberto Santamaria (solo) e Carlos Seidl (Seu Madruga)
Arranjo: Mário Lúcio de Freitas

"Quero viver dançando" ("Bailando")
escrita por Roberto Gomez Bolaños - adaptação para o português: Tati
Intérpretes: Sarah Regina (Dona Florinda cantando), Osmiro Campos (Professor Girafales) e Marta Volpiane (Dona Florinda - diálogo)
Arranjo: Ricardo Melchior

"Amigos Palhaços" ("Los Payasos")
escrita por Roberto Gomez Bolaños - adaptação para o português: Tati
Intérpretes: Marcelo Gastaldi (Chaves) e Mário Vilela (Seu Barriga)
Arranjo: Fernando Netto
Coro: Valeriane Firmo, Meireane Firmo, Sueli Gondim e Maria Rita Kfouri

Editora para todas as faixas: Music Makers

Concepção e projeto: Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) e Diana Backstage
Produção: Marsh Mallow (São Paulo), outubro de 1989
Diretor: Mário Lúcio de Freitas

Músicos participantes:
Pedro Ivo Lunardi (baixo), Luiz Guilherme Rabelo (bateria), Ricardo Melchior (guitarra) e José Fernandes Neto (teclado) 
Técnico de som: Serginho Jovino

Capa: Iastake Fassimoto
Arte final: Marcos Andrade e Vanderlei Rodrigues
Produção Gráfica: Nelson E. dos Santos (Pincel)
Coordenação: Everaldo de Jesus e Diana Backstage
Ficha técnica
original do LP /
Ficha técnica adicional: canal BGMsCh (Músicas da Série "Chaves"), YouTube

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Cem Anos de Beleza em Um Minuto


Em memória de um século de beleza, um vídeo bacana mostra uma modelo que altera o seu visual correspondente à cada década, entre 1910 e 2010. Tudo isso em um minuto.

Eu amo a década de 1960. Qual é sua década preferida?



Pretinho Básico - "Rico Rico Rico" (paródia de "Wiggle")



O programa humorístico radiofônico "Pretinho Básico" (http://www.pretinho.com.br) da Atlântida FM (rádio que faz parte do Grupo RBS, afiliada da Rede Globo no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina) lançou o videoclipe do tema de verão 2015. Aproveitando a febre das músicas que falam de ostentação, a turma que comanda a atração criou "Rico Rico Rico", que é uma paródia da pegajosa "Wiggle" (composta por Jason Desrouleaux, Eric Frederic, Jacob Kasher, Sean Douglas, John Ryan, Joe Spargur, Axident e Calvin Broadus) de Jason Derulo com a participação do rapper Snoop Dogg. A divulgação do vídeo foi transmitida ao vivo via streaming por meio do blog do PB no dia 28 de novembro de 2014.

"Pretinho Básico" é um programa de rádio transmitido pela Rede Atlântida para as 12 emissoras dos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, e pela "Grande Rede Pretinho Básico" em emissoras do interior dos dois estados mais o Paraná e em breve na Baixada Santista. Sob a produção de Arthur Gubert, é apresentado por Alexandre Fetter. Os demais integrantes do programa são Porã, Luciano Potter, Marcos Piangers, Mr. Pi, Duda Garbi, Pedro Smaniotto e Maurício Amaral, este que deixou o programa por motivos pessoais e devido a sua mudança para a cidade de Bento Gonçalves, sendo sua última participação no PB das 13 horas do dia 28 de novembro. Além dos integrantes fixos, há  participação de convidados durante a semana, intitulados de "estrelas móveis": o cantor, músico e apresentador do "Galpão Crioulo" da RBS TV Neto Fagundes (segundas), Rodaika Dienstbach, apresentadora do "Patrola" edição gaúcha também da RBS (terças e sextas-feiras), Cris Pereira (terças e quintas-feiras) e Jair Kobe, o "Guri de Uruguaiana" (quartas). O Pretinho Básico é transmitido ao vivo por toda Rede Atlântida de segunda à sexta, em dois horários: das 13:00 às 14:00 e das 18:00 às 19:00. O programa também é transmitido ao vivo pela internet e aplicativos de smartphones e por emissoras não pertencentes ao Grupo RBS no sul do Brasil. São apresentadas ainda reprises dos melhores programas das 13h e das 18h de cada semana aos sábados nos mesmos horários.

Curiosidade:
Na canção original "Wiggle", o produtor Ricky Reed usava como efeitos sonoros flauta de brinquedo (aquela executada no refrão), palmas das mãos, embalagens para amendoim industrializado e instrumentos de percussão. (fonte: Wikipedia)

Vídeo: "Rico, rico, rico" (Paródia de "Wiggle") - Pretinho Básico



Para baixar a música, acesse:

https://soundcloud.com/pretinhobasico/ouca-o-tema-de-verao-da-atlantida-rico-rico-rico

Direção e edição do vídeo: Marcos Piangers
Letra: Arthur Gubert e Potter
Produção: Flávia Murr
Produção de áudio: Loop Reclame
Câmera e tratamento de imagens: Marcelo Stifelman

Letra:

Sabe o que é que eu quero ser nesse verão?
Rico, rico, rico
Rico, rico, rico
Rico, rico, rico

5 mil, 15 mil, tanto faz
Nem pergunto o preço, não importa mais
Casa com piscina lá no litoral,
Ar-condicionado nos 18 “grau”

Na praia…
Champanhe, balada
Com elas, Neymar
Barcelona, Miami

Sabe o que é que eu quero ser nesse verão?
Rico, rico, rico
Rico, rico, rico
Rico, rico, rico

Whatsapp, Whatsapp, pra juntar
E o Instagram para ostentar
A mascada infinita no iate
Nós somos da turma dos Illuminatis

Depilo,
O peito, o cabelo
Sueco, "the world
Is mine, pool party"

Sabe o que é que eu quero ser nesse verão?
Rico, rico, rico
Rico, rico, rico
Rico, rico, rico

Hoje a festa, é na suíte
E o DJ é o Avicci
Do meu meu lado, só as rich
E a mascada é sem limites

Sabe o que é que eu quero ser nesse verão?
Rico, rico, rico
Rico, rico, rico
Rico, rico, rico

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Feliz aniversário, Anne Hathaway!


Happy birthday, Anne Hathaway!


Hoje a atriz nascida em Brooklyn, bairro de Nova Iorque, faz 32 anos! Seu nome dado pelos pais é uma homenagem a esposa do renomado escritor britânico William Shakespeare.
Como atriz profissional, estreou em um seriado de TV da Fox chamado "Get Real", em 1999. No cinema, estreou em 2001, com o papel de Mia Thermopolis, no filme "O Diário da Princesa" ("The Princess Diaries") da Disney, no qual atuou ao lado de Julie Andrews. Continuou a fazer filmes voltados ao público infanto-juvenil, nos anos seguintes, com os filmes "Uma Garota Encantada" ("Ella Enchanted") e "O Diário da Princesa 2 - Casamento Real" ("The Princess Diaries 2: Royal Engagement") ainda na Disney.
A partir de 2005, Anne começou a trabalhar em filmes adultos, como "Havoc" (no Brasil, "Garotas Sem Rumo") e "O Segredo de Brokeback Mountain" ao lado de Jake Gyllenhaal. Sua atuação em ambos os filmes foi bem elogiado pela crítica. Outros longas de sucesso foram "O Diabo Veste Prada" ("The Devil Wears Prada") no qual ela contracenou com a veterana Meryl Streep, "Alice no País das Maravilhas" ("Alice In Wonderland") no papel da Rainha Branca, "O Casamento de Rachel" ("Rachel Getting Married") pelo qual ela foi indicada a vários prêmios, "Noivas em Guerra" ("Bride Wars"), "Amor e Outras Drogas" ("Love & Other Drugs"), outro filme no qual Anne contracena com Jake Gyllenhaal, e "Os Miseráveis" ("Les Miserables"), pelo qual recebeu vários prêmios, inclusive o Oscar, de melhor atriz coadjuvante no papel da Fantine.

 Anne Hathaway em "O Diário da Princesa" em 2001

 Em "Uma Garota Encantada", 2002

em "Havoc" ("Garotas Sem Rumo"), primeiro filme da atriz destinado aos adultos que só chegou ao Brasil em DVD. Em 2005

 "O Segredo de Brokeback Mountain", também em 2005

 "O Diabo Veste Prada", 2006

 "Noivas em Guerra", comédia de 2009

 "Amor e Outras Drogas", uma comédia-romântica deliciosa e comovente de 2010

Em 2011. Anne Hathaway no Brasil ao lado dos músicos Carlinhos Brown e Sérgio Mendes para a estréia do filme de animação "Rio" no qual a atriz dubla a Jewel (Jade, como a personagem é chamada aqui)

No super elogiado papel de Fantine em "Os Miseráveis" (2012)

Este ano (2014) dublando a Jewel (ou Jade, no Brasil) na segunda continuação do filme animado "Rio"

 "Interestelar", que já está em cartaz nos cinemas.


quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Hoje é dia de festa no céu: morre o cantor e compositor Efson



Hoje morreu o cantor e compositor Efson. Ele tinha 69 anos e é vítima de uma infecção pulmonar. Efson estava internado há 11 dias no CTI do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, tratando pneumonia.
Edison Ferreira, seu nome de batismo, foi autor de sambas famosos e uma figura muito conhecida pela sua alegria e descontração. Nasceu no dia 18 de dezembro de 1944 no Morro da Caixa D'Água, no Largo do Tanque, bairro de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Escreveu os sambas como "Brilha pra mim" em parceria com Odibar, que virou sucesso na voz de Jorge Aragão em 1988 e "Nego Sim Sinhô" em parceria com Marquinhos PQD e Franco que foi gravado pela Beth Carvalho para o mais recente CD de inéditas da cantora, "Nosso Samba Tá na Rua" (Selo Andança/Universal Music, 2011).
Para Zeca Pagodinho, seu grande amigo, ele compôs "Hoje é dia de festa", "Cabloca Jurema" (com Nei Lopes) e "Quem passa vai parar" (com Carlito Cavalcanti e Marquinhos PQD). Efson participou do DVD "O Quintal do Pagodinho" (Universal Music, 2012) cantando "Hoje É Dia de Festa" e "Firme e Forte".

VÍDEO: Efson no DVD "Quintal do Pagodinho"
"Hoje É Dia de Festa" , escrita por Efson
"Firme e Forte", escrita por Efson e Nei Lopes
(P) 2012 Universal Music Brasil




terça-feira, 4 de novembro de 2014

Edu Krieger - "Aos Vinte e Sete"



Este vídeo áudio foi publicado no dia 28 de julho de 2011, cinco dias depois da morte da cantora britânica Amy Winehouse, mas eu só descobri agora a existência da canção "Aos Vinte e Sete" de Edu Krieger. Em um tom de cantador nordestino, Edu Krieger cita alguns mitos da música mundial que partiram precocemente aos 27 anos. Além da Amy (14 de setembro de 1983 - 23 de julho de 2011), na lista estão Janis Joplin (19 de Janeiro de 1943 - 4 de Outubro de 1970), Jimi Hendrix (27 de novembro de 1942 – 18 de setembro de 1970), Brian Jones (28 de fevereiro de 1942 - 3 de julho de 1969), Jim Morrison (8 de dezembro de 1943 - 3 de julho de 1971) e Kurt Cobain (20 de fevereiro de 1967 - 5 de abril de 1994). Quem por pouco morreu sete meses antes de chegar a tal idade foi o brasileiro Noel Rosa (11 de dezembro de 1910 - 4 de maio de 1937), tanto que, ao longo da música, Edu lembra: "rock'n'roll pra valer foi Noel Rosa que partiu sem chegar aos vinte e sete".


Aos Vinte e Sete
escrita e interpretada por Edu Krieger


Janis Joplin com sua voz rasgada
Foi rainha na era da loucura
Conheceu triste morte prematura
Por levar uma vida desregrada
Personagem pra sempre relembrada
De uma história que muito se repete
Pois aqui no Brasil teve um valete
Que bem antes viveu em polvorosa
Rock'roll pra valer foi Noel Rosa
Que partiu sem chegar aos vinte e sete

Revezando momentos de algazarra
Com a força divina de seu rock
Como Janis brilhou em Woodstock
Jimi Hendrix, o mago da guitarra
O danado gostava de uma farra
Só tocava curtindo seu chiclete
Quem quiser pode olhar na Internet
O que eu digo e repito em verso e prosa
Rock'roll pra valer foi Noel Rosa
Que partiu sem chegar aos vinte e sete

Vou falar de outro grande guitarrista
Que ajudou a criar os Rolling Stones
O eterno e lendário Brian Jones
É mais um a engrossar a nossa lista
Apesar de brilhante instrumentista
Mick Jagger chamou no tète-a-tète
Expulsou o rapaz de seu escrete
Já cansado de tanta rebordosa
Rock'roll pra valer foi Noel Rosa
Que partiu sem chegar aos vinte e sete

Abusando também da própria sorte
O poeta Jim Morrison foi gênio
Um dos mais criativos do milênio
Parecia viver buscando a morte
Sua voz tão sublime quanto forte
Ecoava dos Andes ao Tibéte
Mas a vida de excessos não promete
Um futuro de pedra preciosa
Rock'roll pra valer foi Noel Rosa
Que partiu sem chegar aos vinte e sete

Kurt Cobain foi o líder de seu trio
E buscando atingir o tal nirvana
Se meteu numa vida tão mundana
Que acabou mergulhado num vazio
Quem se arisca em caminho tão sombrio
Geralmente já sabe onde se mete
Vira reles e vil marionete
De uma história cruel e perigosa
Rock'roll pra valer foi Noel Rosa
Que partiu sem chegar aos vinte e sete

Outro exemplo de triste despreparo
Encontramos em Amy Winehouse
Não me espanta que tanta droga cause
Um final que tem preço muito caro
De talento tão grande quanto raro
Conquistou multidões com seu topete
A nação da Rainha Elizabeth
Deu ao mundo artista poderosa
Rock'roll pra valer foi Noel Rosa
Que partiu sem chegar aos vinte e sete






VIDEO: Irmã Cristina Scuccia cantando em português as músicas de Rosa de Saron e Celina Borges



A cada dia estou ficando fã da Irmã Cristina Scuccia! Neste vídeo gravado antes da fama através da sua participação no The Voice Itália, a freira italiana canta as músicas "Sem Você" (escrita por Guilherme de Sá) da banda Rosa de Saron e "Derrama o Teu Amor Aqui" (da autoria de Jorge Mongó) originalmente gravada por Celina Borges, ambas em português.



Video: https://www.youtube.com/watch?v=FNrfaKlYBtw

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Depois de vencer o The Voice Itália, Irmã Cristina reinterpreta "Like a Virgin" da Madonna



Para quem está com saudade da Irmã Cristina Scuccia, uma boa novidade. Depois de se tornar o maior fenômeno na internet ao se apresentar no "The Voice Italia" e vencer a competição, a freira lança um clipe para sua primeira música de trabalho, a releitura de "Like a Virgin" (em português, "Como Uma Virgem"), sucesso de Madonna.
A escolha de um dos clássicos pop dos anos 80 dividiu opiniões, já que algumas pessoas consideram a canção polêmica. Em entrevista ao jornal Avvenire, a religiosa explica que o significado da música é diferente para ela. "Eu escolhi a música, sem nenhuma intenção de provocar ou chocar ninguém. Lendo a letra, sem preconceito, você descobre que a canção é sobre a habilidade que o amor tem de renovar as pessoas, de salvá-las de seu passado. E foi assim que eu quis interpretá-la, por isso a transformei de uma música dançante para algo romântico". Em outras palavras, da mesma maneira que o Pe. Fábio de Melo faz com muitas músicas populares que tenham a ver com um evangelho ou uma mensagem de reflexão. Isso é ótimo.
O lançamento do primeiro CD da freira foi previsto para novembro. O álbum contará com algumas músicas originais, mas também diversos covers de artistas famosos como "Fix You", do grupo Coldplay, "Price Tag", da Jessie J, "Try", da Pink, "Somewhere Only We Know", da banda Keane e, é claro, "No One", da Alicia Keys.
Uma curiosidade é que Cristina, que já morou no Brasil por dois anos, gravou também a música "Perto, Longe ou Depois", versão de "Ordinary World", da banda brasileira de rock católico  Rosa de Saron.
O fato de a Irmã Cristina ter escolhido a música já diz tudo. Em uma entrevista à edição italiana da revista Vanity Fair, Cristina revela que, afastada da Igreja, era uma adolescente rebelde que namorava um jovem. (Site Aleteia - "a verdade sobre a Irmã Cristina")

Irmã Cristina, vencedora do The Voice Itália


"Like a Virgin"
escrita por Tom Kelly e Billy Steinberg
intérprete: Suor Cristina Scuccia
(P) 2014 Universal Records / Universal Music Group

I made it through the wilderness
Eu superei os momentos difíceis
Somehow I made it through
de qualquer forma eu superei
Didn't know how lost I was
Eu não sabia o quanto eu estava perdida
Until I found you
até eu encontrar você

I was beat, incomplete
Eu estava derrotada, incompleta
I'd been had, I was sad and blue
Já fui usada, eu estava triste
But you made me feel
Mas você me fez sentir
Yeah, you made me feel
Sim, você me fez sentir
Shiny and new
radiante e renovada

Like a virgin
Como uma virgem
Touched for the very first time
Tocada pela primeira vez
Like a virgin
Como uma virgem
When your heart beats
Quando o seu coração bate
Next to mine
Junto ao meu

Gonna give you all my love
Vou lhe entregar todo o meu amor
My fear is fading fast
Meu medo está se apagando rapidamente
Been saving it all for you
Estive guardando tudo pra você
'Cause only love can last
Porque só o amor pode permanecer

You're so fine and you're mine
Você é gentil e você é meu
Make me strong, yeah you make me bold
Me fortalece, sim, você me deu coragem
Oh, your love thawed out
Seu amor aqueceu
Yeah, your love thawed out
Sim, o seu amor aqueceu
What was scared and cold
O que era assustador e frio

Like a virgin
Como uma virgem
Touched for the very first time
Tocada pela primeira vez
Like a virgin
Como uma virgem,
When your heart beats
Quando o seu coração bate
Next to mine
junto ao meu

You're so fine and you're mine
Você é gentil e você é meu
I'll be yours 'till the end of time
Eu serei sua até o fim dos tempos
'Cause you made me feel
Porque você me fez sentir
Yeah, you made me feel
Sim, você me fez sentir
I've nothing to hide
Não tenho nada a esconder

Like a virgin
Como uma virgem
Touched for the very first time
Tocada pela primeira vez
Like a virgin
Como uma virgem,
When your heart beats
Quando o seu coração bate
Next to mine
junto ao meu

Next to mine
Junto ao meu




http://youtu.be/r0e8Uve7cJU




quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Ouça: as músicas inéditas de Adele



No início de setembro deste ano, caíram na rede duas faixas inéditas da Adele. Mas calma! As faixas não se tratam de seu próximo CD que, segundo a edição americana da revista Rolling Stone, não será lançado este ano, como foi previsto. Elas foram gravadas na época de seu antecessor, 21 (2011), sob a produção de Fraser T. Smith. Suponham-se que sejam faixas excluídas do álbum.

Intituladas "You'll Never See Me Again" e "Never Gonna Leave You", a primeira é uma poderosa balada cheia de percussões, aos moldes de "Set Fire to the Rain", enquanto a segunda é relativamente mais calma e acústica, mais parecida com "Take It All". Ouça:


You'll Never See Me Again



Never Gonna Leave You








Roberto Carlos - "Ese Tipo Soy Yo"



Enquanto Roberto Carlos faz seus shows em países da América Latina e nos Estados Unidos, já está disponível desde junho no YouTube o sucesso "Ese Tipo Soy Yo", versão em espanhol de "Esse Cara Sou Eu". A canção quebra o hiato para Roberto Carlos de 17 anos sem gravar uma música inédita no idioma.

"Ese Tipo Soy Yo"("Esse Cara Sou Eu")
Escrita por Roberto Carlos / Versão em espanhol de Roberto Livi
Intérprete: Roberto Carlos
(P) 2012/2014 Amigo Records / Sony Music Entertainment




quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Moacyr Franco - "Israel"






O cantor e humorista Moacyr Franco interpretando "Israel", versão da música italiana cantada por Gianni Morandi. A música também foi regravada pelo grupo Os Incríveis, ainda na década de 1960.


Israel
Escrita por Bruno Zambrini, Ruggero Cini e Franco Migliacci / Versão em português: Nazareno de Brito
Intérprete: Moacyr Franco
(P) 1968 Copacabana Discos / Universal Music Brasil





sábado, 27 de setembro de 2014

No Norte de SC com Karina






A cantora Karina passeou pelo Norte de Santa Catarina no quadro "Na Estrada" do programa Estúdio SC exibido no dia 24 de agosto na RBS TV (afiliada da Rede Globo em Santa Catarina). Acompanhada pelos apresentadores Camille Reis e Pedro Paulo, a sambista visitou Pirabeiraba, que é o distrito do município de Joinville, e São Francisco do Sul, a terceira cidade mais antiga do Brasil. Para assistir ao passeio na íntegra, acesse o link seguinte: 


http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/estudio-sc/videos/t/edicoes/v/estudio-na-estrada-vai-ao-norte-de-sc-acompanhado-da-cantora-karina/3584974/


E quanto ao "Nunca É Tarde"...

A cantora aproveitou o programa para fazer uma breve divulgação da música "Nunca É Tarde", mais uma aposta de trabalho que integra da trilha sonora da novela "Império". O video foi gravado na cidade de Conservatória, em Valença, Rio de Janeiro, a famosa cidade os seresteiros. Ela faz parte do seu segundo CD, "Cheguei Pra Ficar".



Bloco Mulheres de Zeca





Na foto: Janaína Moreno, Dayse do Banjo, Zeca Pagodinho, Dorina, Nilze Carvalho e Renata Jambeiro.

Em janeiro de 2013, a cantora Dorina idealizou um bloco carnavalesco chamado "Mulheres de Zeca" para reunir os fãs de Zeca Pagodinho, amigo da sambista, e fazer reeleituras de sucessos compostos por ele e seus parceiros. Curiosamente, o "Mulheres de Zeca" nasceu de um bate-papo com as integrantes do "Mulheres de Chico", que é só amor por Chico Buarque.
"Elas me contaram que começaram indo pra frente da casa do Chico, e ficaram gritando o nome dele. Aí, pensei: por que não fazemos algo assim pelo Zeca também? Mas só que é mais para a mulherada de bar, de samba, de pé no chão, de rebolar... ", esclarece Dorina. O bloco teve a sua primeira apresentação no dia 4 de fevereiro, aniversário do Zeca, que, na época, caiu justamente na segunda-feira de carnaval. (fonte: Jornal Extra)
E agora, no penúltimo sábado de setembro (20/09/2014), foi publicado no YouTube o videoclipe do tema de "Mulheres de Zeca" que é uma paródia bem humorada de "Cantoras do Rádio" de Alberto Ribeiro, João De Barro e Lamartine Babo. Além da Dorina, Dayse do Banjo, Nilze Carvalho, Janaína Moreno, Renata Jambeiro e Bia Aparecida, filha da Dorina, formam o bloco.

Video: "Mulheres de Zeca"
paródia de "Cantoras do Rádio" de Alberto Ribeiro, João De Barro e Lamartine Babo
adaptação de Mu Chebabi e Dorina

"Nós somos as mulheres de Zeca
Levamos a vida a cantar
De noite bebemos cerveja
De manhã tentamos acordar (pra trabalhar!)
Nós somos as mulheres de Zeca
A gente quer ser feliz
Com nossos filhos, com charme e graça
Animar este país

Nós não damos dura em marido
Porque chegamos mais tarde e eles já estão dormindo
(tum tum tum tum tum)
Canto, trabalho é diversão,
cantamos sambas do Zeca
Não tem contra-indicação"



Feliz aniversário, Irmã Custódia!



Hoje é o Aniversário da maestrina irmã Custódia Maria Cardoso, catarinense de Biguaçu e residente em Apucarana, no Paraná. Há 5 anos eu sempre ouço os CD's do coro do qual ela é regente, o Coral Palestrina de Apucarana, para ensaiar com um grupo de canto as músicas para missa.
Irmã Custódia junto de Dom Romeu Alberti, monsenhor Arnaldo Beltrami e monsenhor Roberto Carrara iniciaram em 1971 a missa transmitida pela TV Tibagi com a participação dos corais de Apucarana e de toda a região, através do programa “O Onze Vai À Missa” (onze refere-se à frequência da emissora local que hoje é afiliada do SBT). No memso ano fundou o Coral Pequenos Cantores de Apucarana e, no ano seguinte, o Coral Palestrina de Apucarana. Em 1973, como professora de Música do Colégio Estadual Nilo Cairo, Custódia criou na instituição a Semana do Folclore pela TV Tibagi. No mesmo ano, a pedido dos Bispos do Estado do Paraná - CNBB Regional Sul II, tornou-se assessora de Música Sacra e Litúrgica do Paraná, ficando assim ligada e CNBB Nacional.
Hoje ela atua no setor de Música, Comunicação e Liturgia, no Santuário Santa Paulina, de Nova Trento, em Santa Catarina, mas continua a assessorar algumas dioceses do Paraná.
Com o Coral Palestrina, Irmã Custódia gravou mais de 40 CD's litúrgicos pela Editora Paulus.

Que Deus abençoe sua vida e sua carreira e que continue nos emocionando sempre! Feliz aniversário, Irmã Custódia

fonte: Tribuna do Norte
http://tnonline.com.br/noticias/entretenimento/13,186522,07,05,irma-custodia-finaliza-cd-em-apucarana.shtml

A formação recente do Coral Palestrina de Apucarana


Video: Irmã Custódia no programa "Vozes da Igreja" na TV Aparecida (Sky canal 178)




Salmo 44 - Cheia de graça a Rainha está... - Coral Palestrina de Apucarana (regência de Irmã Custódia)

Adoro a voz da solista Roselene Gonçalves da Silva. Lembra a Sandy.




Irmã Custódia - "Por Uma Grande Misão"

Irmã Custódia Cardoso (CIIC) soltando a voz no curso de Canto Litúrgico e Pastoral na cidade de Barra de São Francisco - ES, no dia 27/07/2014.




terça-feira, 23 de setembro de 2014

Selena - O Mito



Selena, a rainha da tex-mex que teve sua carreira e vida breves.

Eu só ouvia falar em Selena em uma das faixas da trilha sonora internacional da novela "Cara & Coroa" da TV Globo de 1995 intitulada "I Could Fall In Love" que eu tenho em CD. Nos tempos de videocassete, quando aluguei um dos filmes da Warner Home Video, me deparei com a breve execução da música no trailer de uma cinebiografia que a produtora lançaria sobre esta cantora. Décadas depois, quando o SBT exibiu esse filme estrelado por Jennifer Lopez, a J.Lo, interpretando a Selena, me fascinei pra caramba pela história e pelas suas músicas! Uma história que vale a pena conhecer e se emocionar. ♥


Selena Quintanilla-Perez, conhecida simplesmente como SELENA (Lake Jackson, 16 de abril de 1971 – Corpus Christi, 31 de março de 1995) foi uma cantora mexico-norte-americana que, apesar de que seu idioma nativo era inglês, ela cantava quase exclusivamente em espanhol nos estilos pop Tex-Mex chamada "tejano" (misto de música mexicana com texana) e "cumbia" (um ritmo de origem colombiana que, no Brasil, é aderido por muitas bandas de bailes populares da região Sul do país). Sua fama cresceu ao longo da década de 1990, especialmente em países de língua espanhola. Considerada a Rainha da música tejana ou Rainha da Tex-Mex, Selena é considerada uma das mais importantes cantoras da música latina com vendas de 60 milhões de álbuns em todo o mundo, perdendo apenas para Shakira e Gloria Estefan.

Selena aos 8 anos. Foi com esta idade que ela começou a cantar.


Selena Y Los Dinos

Capa do primeiro LP "Selena Y Los Dinos, de 1984, o primeiro álbum de carreira da cantora (ao centro, de rosa, ainda com cabelo curto) com a banda. Os irmãos A.B., o guitarrista (à esquerda, de preto) e Suzette, a baterista (à direita) também formam o conjunto.


Quando Selena tinha 8 anos, seu pai, Abraham Quintanilla que, na década de 1960 fazia parte de um grupo vocal de doo-wop, comprou uma bateria, uma guitarra e um microfone e formou a banda Selena Y Los Dinos com seus filhos A.B. (Abraham Quintanilla III), irmão mais velho de Selena na guitarra, Suzette na bateria e Selena como vocalista. No início, as crianças não queriam atender a vontade do pai, mas, com o tempo, se apegaram ao gosto pela carreira musical. Sua primeira apresentação foi no restaurante mexicano recém-inaugurado da família chamado Papagayo's, porém, no governo do então presidente Ronald Reagan, o restaurante foi fechado e a família mudou-se para a casa do irmão de Abraham em Corpus Christi, no Texas.


O Grande Sucesso


Selena em pôster de propaganda da Coca-Cola


A decolagem na carreira de Selena Y Los Dinos começou em 1986 com o lançamento do disco "Alpha". O álbum venceu o Prêmio Texano Music Awards na categoria Melhor Vocalista Feminina do ano. Em 1988 lança dois álbuns, "Preciosa" e "Dulce Amor". No ano seguinte, conhece o executivo do selo SBK Capitol/EMI Jose Behar que viu em Selena "a nova Glória Estefan". Selena assina o contrato com a gravadora e lança o álbum que leva o seu nome. Nessa mesma época, assina o contrato com a Coca-Cola e, até sua morte, vira a garota-propaganda da famosa marca de refrigerantes.
Em 1992, Selena lança seu terceiro álbum de carreira, "Como La Flor". A faixa-título, da autoria de seu irmão A.B. e de Pete Astudillo, se tornou muito popular entre Estados Unidos e México e foi o primeiro sucesso da artista ao alcançar o topo da Billboard Charts E.U.


Selena na propaganda da Coca-Cola Classic de 1988, "El Sabor de Tu Vida" (versão em espanhol)





Selena na propaganda da Coca-Cola Classic de 1988, "Can't Beat the Real Thing" (versão em inglês)





Selena e Chris Perez




No auge do sucesso, Selena conhece Christopher Perez, o Chris Perez, guitarrista e fã de heavy metal que se torna mais um membro de sua banda. Posteriormente, Selena e Chris têm uma relação amorosa que, inicialmente, não era aceita pelo Abraham, pai da cantora, acreditando que o músico estaria interessado no dinheiro da artista.    
Selena e Chris se casaram em segredo no dia 2 de abril de 1992. Depois de saber da notícia através de uma emissora de rádio, Abraham aceitou o relacionamento da filha com Chris Perez, sendo que, mesmo com a morte de Selena, Chris e Abraham permanecem amigos.

A banda Selena Y Los Dinos (com Chris Perez)


Talento também no figurino

O bustiê se tornou a marca registrada de Selena.

Selena mostrou que não era só como cantora que era talentosa, mas também como designer de roupas. A cantora usava em suas apresentações as roupas criadas por ela mesma, inclusive os famosos bustiês que se tornaram a sua marca registrada. Na década de 1990, quando começou a ser conhecida pela mídia americo-mexicano, a "rainha da música tejana", para investir também na moda, inaugurou a Selena Etc. Boutique & Salon no Texas.


Conhecendo Yolanda Saldívar

Selena e Yolanda Saldívar

Uma enfermeira de 34 anos, Yolanda Saldívar, havia conhecido a cantora em pequenos shows no final dos anos 80. Após as apresentações, Yolanda insistia para que deixassem trabalhar com a Selena. Abraham Quintanilla aceitou e, assim, Yolanda fundou e se tornou presidente da "Selena's Fan Clube" que contava com mais de 5 mil fãs. Yolanda e Selena se tornaram grandes amigas, pois Yolanda estava com ela o tempo todo e em qualquer lugar que a estrela texana fosse. Selena confiou inteiramente em Yolanda, tanto que lhe ofereceu para ser a administradora da Selena Etc.


Selena se torna diva

Selena recebendo o Grammy pelo álbum "Selena Live!". O lindo vestido, desenhado por ela, foi o mesmo usado posteriormente no videoclipe de "No Me Queda Más".


1994 foi um grande ano para Selena, pois havia lançado seu quinto álbum de estúdio,  "Amor Prohibido", que a colocou no topo das paradas latinas, e preparava uma turnê para a divulgação do mesmo. Além disso, Selena foi vencedora do Grammy daquele ano por "Selena Live!" um álbum ao vivo lançado um ano antes, na categoria "Melhor álbum Mexicano-Americano". Selena estava no auge de sua carreira, feliz, casada e realizada como profissional. Tudo não podia estar indo melhor. No restante do ano de 1994, Selena se dividia entre as gravações seu primeiro álbum em inglês e seu sexto álbum de estúdio, "Dreaming Of You" com lançamento previsto para dali alguns meses, e a série de shows pelo país que só aumentavam. "Dreaming of you" seria seu álbum de estreia no mercado americano. No final do mesmo ano, Selena ensaiava para seu show televisionado que divulgaria o disco "Amor Prohibido". O show aconteceu em 26 de Fevereiro de 1995 e levou 60.000 pessoas ao estádio Astrodome, em Houston, Texas. Este seria o último show de sua vida.


A desconfiança em Yolanda Saldívar

Yolanda Saldívar começava a se tornar inconveniente. Ficava chateada quando Selena não citava seu nome em entrevistas, mentia sobre ela e sabotava o Selena's Fan Clube. Vários admiradores enviavam cartas ao fã-clube presidido por Yolanda reclamando que lhe pagaram adiantado, mas não tinham recebido nenhum produto oficial de Selena.
Mas o pior estava por vir. Abraham Quintanilla, pai de Selena, descobriu que Saldívar desviava o dinheiro do fã-clube e da boutique. No dia 9 de março de 1995, Selena e Abraham decidiram confrontar Yolanda, mostrando todas as provas que tinham de que ela estava roubando. Yolanda tentava negar os fatos, mas não conseguiu disfarçar as evidências de que ela era a culpada . Assim, a presidente do Selena's Fan Clube e diretora da boutique Selena Etc. foi despedida.


O Assassinato

Selena aceitou encontrar-se com Yolanda no hotel Days Inn em Corpus Christi, Texas, no dia 30 de março de 1995. Inconformada com a demissão, Yolanda disse à Selena que nada daquilo era verdade e entregou a ela somente uma parte dos papéis da boutique, tentando provar à Selena que ela ainda era uma amiga fiel e justa. Ao voltar pra casa, a cantora percebeu que faltava alguns documentos, então telefonou para a Yolanda para um novo encontro no dia seguinte, 31 de março, no mesmo local. Yolanda, se negando a entregar o restante dos papéis, para ganhar tempo, disse que havia sido vítima de estupro em uma viagem ao México. Preocupada, Selena levou Yolanda ao hospital local para examinar o corpo da ex-colega, mas os médicos não encontraram nenhuma prova de crime sexual. As duas retornaram ao hotel e Selena exigiu que Yolanda entregasse os documentos imediatamente. A enfermeira perde o controle e tira um revólver da bolsa. A princípio ela aponta a arma para a sua cabeça ameaçando suicidar-se e depois para a Selena. A cantora fugiu, mas foi atingida nas costas por um tiro. A bala perfurou o ombro direito inferior e cortou uma artéria ligada ao coração, o que levou a uma perda maciça de sangue. Mesmo ferida, a cantora correu 100 metros até à recepção do hotel enquanto Yolanda corria atrás dela com arma em punho e a insultava aos gritos de "bitch!" ("vadia!").  Antes de cair no chão devido ao ferimento do tiro, Selena disse à recepcionista que Yolanda tinha atirado nela e disse também em qual quarto a discussão havia ocorrido.
Selena foi levada imediatamente ao hospital. Ela precisava de uma transfusão de sangue, embora os Quintanilla fossem testemunhas de Jeová, mas o hospital só soube da religião da família através do pai Abraham, logo depois que a transfusão foi realizada. Com ou sem a operação, não daria certo, já que o ferimento na artéria fora irrepatável. A Rainha do Tex-Mex faleceu com apenas 23 anos de idade no hospital às 13:05 de hemorragia causada pelo tiro. Em outubro de 1995, um júri em Houston, Texas, condenou Yolanda Saldívar à prisão perpétua por assassinato em primeiro grau com a possibilidade de cumprir o restante da pena em regime aberto após 30 anos.


O impacto

Selena em sua última apresentação em público no estádio Astrodome em Houston, Texas.


A morte de Selena causou um grande impacto nos Estados Unidos. Redes de televisão interromperam completamente suas programações para noticiarem sobre a morte da cantora. Rádios tocavam suas músicas sem parar. A morte foi capa do The New York Times por dois dias seguidos. Artistas como Julio Iglesias, Thalía, Gloria Estefan e a "rainha do pop" Madonna, esta que foi uma das influências de Selena, se manifestaram na imprensa seus pêsames à família Quintanilla. Numerosos memoriais e vigílias foram realizadas em memória da cantora. Cerca de 60.000 fãs compareceram ao funeral e enterro de Selena, que está sepultada no Seaside Memorial Park, em Corpus Christi.
14 dias após a morte de Selena, o então governador do Texas George W. Bush, instituiu o dia 16 de abril (dia do nascimento de Selena) como o "Dia da Selena" no Texas, sendo que este dia permanece até hoje.

Túmulo de Selena no Seaside Memorial Park, em Corpus Christi, Texas.


Dreaming Of You



"Dreaming of You" ("Sonhando Com Você") foi o último álbum de estúdio de Selena, lançado postumamente em 18 de julho de 1995. Era pra ser um disco inteiramente em inglês, mas só foram gravadas algumas músicas a partir do final de 1994 até 14 de março de 1995 devido à morte trágica da cantora em 31 de março de 1995. Era neste dia em que ela havia marcado uma gravação de mais uma faixa do CD chamada "Oh, No (I'll Never Fall In Love Again)" [Oh, Não! (Nunca Mais Vou Me Apaixonar)]. O álbum foi um sucesso comercial nos Estados Unidos e vendeu mais de 3,5 milhões de cópias. Entre os sucessos, estão a faixa-título e "I Could Fall In Love" (que, no Brasil, fez parte da trilha sonora da novela "Cara & Coroa" da Rede Globo no mesmo ano).


"Selena" - o Filme



Jennifer Lopez no papel de Selena, um dos trabalhos mais importantes da carreira da cantora e atriz.


Em 1997 foi lançado pela Warner Bros. a cinebiografia "Selena" que conta a história de uma cantora com carreira abrangente que foi assassinada no auge da carreira. O filme foi produzido sob as críticas de que a família de Selena queria lucrar com a tragédia, pois as filmagens começaram a ser rodadas 15 meses após a morte da estrela. No fim, o longa foi responsável tanto por levar a cantora e atriz Jennifer Lopez, que fazia o papel da protagonista, ao estrelato mundial, quanto por tornar a cantora Selena conhecida pelo mundo inteiro, sendo que, antes de sua trágica morte, seu sucesso se limitava basicamente ao México e ao Texas, atingindo em sua maioria à colônia latino-americana. O filme encerra ao som de "Dreaming of You" com imagens da verdadeira Selena sendo também mostrada a tristeza de seus fãs com sua morte.

Trailer do filme "Selena" (Warner Bros. , 1997)



https://www.youtube.com/watch?v=urAy7RJIWUs


Seus grandes sucessos

Todos os álbuns das faixas citadas foram lançados pela EMI Latin Music (hoje Universal Music)

*"Como La Flor", de A.B. Quintanilla III e Pete Astudillo (do álbum "Entre A Mi Mundo, 1992)
O primeiro grande sucesso de Selena




*No me queda más, de Ricky Vela (do álbum "Amor Prohibido", 1994)
 





*Amor Prohibido, de  A.B. Quintanilla III e Pete Astudillo (do álbum "Amor Prohibido", 1994)





*"Bidi Bidi Bom Bom", de Selena Quintanilla e Pete Astudillo (do álbum "Amor Prohibido", 1994)
Este hit já foi cantado também pela sua xará, estrela teen Selena Gomez.





*"Baila Esta Cumbia", de A.B. Quintanilla III e Pete Astudillo (do álbum "Ven Conmigo", 1990)




*"Si una Vez", de A.B. Quintanilla III e Pete Astudillo (do álbum "Amor Prohibido", 1994)




*"I Could Fall in Love", de Keith Thomas (do álbum "Dreaming of You", 1995)



*"Dreaming of You", de Franne Golde, Tom Snow (do álbum "Dreaming of You", 1995)




*Jennifer Lopes, a "J.Lo" em 2001, que viveu Selena no filme, interpretando "I Could Fall In Love"











terça-feira, 16 de setembro de 2014

16/09/2014 - O Centenário de Lupicínio Rodrigues



CENTENÁRIO DE NASCIMENTO

Lupicínio Rodrigues, grande compositor brasileiro, nasceu em Porto Alegre, RS, no dia 16 de setembro de 1914 e lá morreu no dia 27 de agosto de 1974.
"Lupe", como era chamado desde pequeno, compôs marchinhas de carnaval e sambas-canção, músicas que expressam muito sentimento, principalmente a melancolia por um amor perdido. Foi o inventor do termo "dor de cotovelo", que se refere à prática de quem crava os cotovelos em um balcão ou mesa de bar, pede um uísque duplo e chora pela perda da pessoa amada. Constantemente abandonado pelas mulheres, Lupicínio buscou em sua própria vida a inspiração para suas canções, onde a traição e o amor andavam sempre juntos.
De 1935 a 1947 trabalhou como bedel da Faculdade de Direito da UFRGS. Nunca saiu de Porto Alegre, a não ser por uns meses em 1939, para conhecer o ambiente musical carioca. Porto Alegre era seu berço querido e todo o seu universo.
Boêmio, foi proprietário de diversos bares, churrascarias e restaurantes com música, que seguidamente ia abrindo e fechando, tudo apenas para ter, antes do lucro, um local para encontro com os amigos. Torcedor do Grêmio, compôs o hino tricolor em 1953.
Deixou cerca de uma centena e meia de canções editadas; outras centenas que compôs foram perdidas, esquecidas ou então à espera de quem as resgate. Suas obras: "Aves Daninhas", "Cadeira Vazia", "Cevando o Amargo", "Ela Disse-me Assim", "Esses Moços - Pobres Moços", "Exemplo", "Felicidade", "Foi Assim", "Judiaria", "Loucura", "Maria Rosa", "Migalhas", "Nervos de Aço", "Nunca", "Quem Há de Dizer", "Se Acaso Você Chegasse", "Se É Verdade", "Sozinha", "Torre de Babel", "Um Favor", "Vingança", "Volta" e "Zé Ponte".

Adaptado da Wikipédia no dia 22/02/2013
Fonte: Almanaque Santo Antônio 2014, Editora Vozes.

Lupicínio Rodrigues cantando "Vingança"



https://www.youtube.com/watch?v=5xHACWki9Rg


Jamelão (1913 - 2008), o cantor que mais gravou músicas de Lupicínio, interpretando "Cadeira Vazia" 



 https://www.youtube.com/watch?v=QVc_7rzyRtg


Jamelão interpretando "Nervos de Aço"



http://youtu.be/zMX3LJIyDjs

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Karina veio pra ficar!



Minha Santa Catarina vai se orgulhar dessa morena linda de voz suave! Karina, a cantora de Curitiba, Paraná e radicada na cidade catarinense de Joinville, começou sua carreira com incentivo da avó, cantando em bares e eventos. Aos 16 anos ela chegou a cantar na Oktoberfest, a festa alemã mais famosa de Blumenau que acontece em outubro. Abriu shows de grandes nomes da música, como Ivete Sangalo, Oswaldo Montenegro, João Bosco e Leila Pinheiro e, durante dois anos consecutivos, participou do Festival de Chorinho no Teatro Juarez Machado, em Joinville. Na ida ao Rio de Janeiro, conheceu o cantor Leandro Sapucahy, que a levou ao programa “Esquenta”, da Rede Globo e seria o seu produtor musical. Lá, Regina Casé convidou Karina para cantar com Arlindo Cruz que posteriormente seria seu padrinho artístico e padrinho de casamento. Karina casou-se com o empresário Diether Werninghaus no dia 15 de junho de 2013 no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro. O casal é residente de Balneário Camboriú (minha cidade vizinha!).



Em 2012, lançou seu primeiro CD de carreira, "Você Merece Samba", lançada pela gigante Sony Music. As gravações aconteceram nos estúdios Cia.dos Técnicos e Estúdio Sapucahy. Os músicos que trabalharam neste CD foram Jota Moraes, Valério Brair, Jerominho Fernandes nos arranjos, Dirceu Leite, Camilo Mariano, Bóris, Mauro Diniz, Gordinho, Jorginho Trompete, Neni Brown, Dudu Dias, Netti Bonfim, Karla Prietto, Marcos Ancanjo, Bruno Gama, Luciano Broa e o próprio Leandro Sapucahy como instrumentistas. Irresistível também é o vídeo da faixa-título do álbum (da autoria de Carlinhos Brown). O clipe inspirado na década de 1950 foi gravado no Lapa 40°, um dos bares mais populares do bairro mais boêmio da Cidade Maravilhosa, que conta com a participação do coreógrafo Carlinhos de Jesus no elenco, com a fotografia de Marcos Hermes, que conquistou a preferência da  cantora e até de Paul McCartney e com a produção de Jodele Larcher, que desde 1985 está à frente do Rock In Rio e de artistas como Gal Costa e Gilberto Gil. Tanto talento lhe custou um Troféu Samba É Tudo de Bom de melhor cantora revelação do samba. O prêmio é realizado pelo programa "Dorina Ponto Samba" da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, apresentado pela cantora Dorina e pelo Rubem Confeti.
Em maio desse ano, Karina lançou o seu mais recente sucesso, "Nunca É Tarde". A música virou um sucesso absoluto: já está na lista das mais tocadas nas rádios do Brasil e fará parte da trilha sonora da novela global "Império"! Neste momento, a sambista trabalha no seu mais novo álbum que ainda promete: tem a participação de Martinho da Vila. Confiram e conheçam melhor esses e outros sucessos da minha conterrânea, acessando www.karinasamba.com.br.

Com Carlinhos de Jesus na gravação do clipe "Você Merece Samba" no Lapa 40°, no Rio de Janeiro.

Fontes: Blog da Adri Buch (ANotícia/ClicRBS) http://wp.clicrbs.com.br/adribuch/tag/cantora/?topo=84,2,18,,,84
Alvo Conteúdo Relevante http://www.alvoconteudorelevante.com.br/cantora-catarinense-karina-leva-seu-samba-para-turne-na-europa/




Video: "Você Merece Samba"
Escrita por Carlinhos Brown
Interpretada por Karina
(P) 2012 Sony Music Entertainment Brasil





Video: "Nunca É Tarde"
Escrita por Marquinhos de Moraes e Fabio Marques
Interpretada por Karina


quarta-feira, 13 de agosto de 2014

"The Way You Are" - Agnetha Fältskog (ABBA) e Ola Håkansson (Secret Service)

Capa do compacto "The Way You Are" de 1986


"The Way You Are" é uma canção romântica de 1986 gravada pelos suecos Agnetha Fältskog, ex-cantora do lendário grupo ABBA e Ola Håkansson, vocalista da banda Secret Service que é dona de grandes sucessos como a dançante "Oh Susie" de 1979 e "Cry Softly" de 1982, esta que fez parte da trilha sonora internacional da novela global "Elas Por Elas". A música foi usada para promover a cidade de Falun, na Suécia, como candidata à sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 1992. Falun não foi selecionada, mas o dueto teve um grande êxito e ganhou o compacto de ouro na Suécia.


"The Way You Are"
escrita por Norell Oson Bard
intérpretes: Agnetha Fältskog e Ola Håkansson
produzido por Anders Hansson, Ola Håkansson e Tim Norell
(P) 1986 Sonet Grammofon, Sweden / Universal Music Group




http://youtu.be/0rSAZSa0L7A


You take me high, out of the blue,
You're by my side whenever I need you
The way you smile, the way you move,
Why should I try, I can't get over you.

All through the night you take me on
When we unite, I know where I belong
When winter reigns, I'll be your friend
What we create, may last until the end.

And through the time that's passing by
I hope you'll always be, you'll be forever
The way you are, the way you are.

Where mountains rise, I'll stand by you
My heart assigned, like only lovers do
If we're apart, I'll cross the sea
Don't close your heart, this love was always free.

And through the time that's passing by
I hope you'll always be, you'll be forever
The way you are, the way you are.

And if you leave, don't go too far
In your beliefs, just be the way you are
The way you are, the way you are.

Just be the way you are
The way you are, the way you are.


Festa de Lançamento do "Clube do Samba" (Fantástico, 1979)

"Meninos da Mangueira" - Ataulpho Jr. e Diogo Nogueira no programa "Samba da Gamboa" na TV Brasil