Portela

Portela
Vamos comemorar que a campeã voltou! Portela!!! #PortelaCampeã
"O que é de verdade ninguém mais hoje liga: isso é coisa da antiga" - Ney Lopes e Wilson Moreira

Olá!!!Seja bem-vindo!!

Elsa (Frozen) ♥

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Nos deixou o sambista Ataulpho Alves Júnior



Ataulpho Alves Júnior faleceu na noite deste domingo, 15 de outubro, vítima de um infarto. Ele morreu em seu apartamento onde morava com a família na Glória, Zona Sul do Rio de Janeiro. O enterro deve ser ocorrido  no Jardim da Saudade em Sulacap, bairro localizado na região do Realengo na Zona Oeste do município do Rio. O cantor havia completado 74 anos no dia 5 de agosto.

Ataulpho Alves Júnior é filho do cantor e compositor Ataulpho Alves (1909-1969). Amadrinhado artisticamente pela cantora Elizeth Cardoso (1920-1990) ele começou sua carreira em 1963 no Teatro Record em São Paulo e trabalhou com o pai até a morte deste, em 1969. Porém seu sucesso só aconteceu na década de 1970, com o sucesso "Os Meninos da Mangueira" da autoria de Rildo Hora e Sérgio Cabral Pai lançado tanto em compacto quanto no LP "Ataulpho Alves Júnior" (RCA Victor, hoje Sony Music, 1976). No ano seguinte, gravou "Feira Livre", também da dupla Sérgio Cabral Pai e Rildo Hora para a trilha sonora da novela "Dona Xepa" (Rede Globo, 1977). A partir dos anos 1980, Ataulpho Jr. foi sobrevivendo em discos e shows em tributo ao pai.
Eu não cheguei a conhecê-lo pessoalmente, mas ele e a esposa, a Maria Luiza (Malu) foram meus amigos de redes sociais. À noite, quando finalmente consegui acessar à internet, a princípio, eu não acreditei quando eu vi na primeira página de notícias o que aconteceu com Ataulpho Jr. até que fui para o site de buscas para confirmar. À Malu e à família, que Deus lhes dê conforto. Ataulpho Jr, fique com Deus.


Diário de Pernambuco:
http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/viver/2017/10/16/internas_viver,726818/morre-o-sambista-ataulpho-alves-junior-aos-74-anos.shtml

Blog do Mauro Ferreira (G1)
http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/post/sai-de-cena-athaulfo-alves-junior-o-cantor-dos-meninos-da-mangueira.html

G1
https://g1.globo.com/rio-de-janeiro/musica/noticia/morre-no-rio-cantor-ataulpho-alves-junior.ghtml


Ataulpho Jr. em tribiuto ao pai cantando "Meus Tempos de Criança" em 1976



Ataulpho Jr. cantando "Vida da Minha Vida" (escrita pelo pai, Ataulpho Alves) no programa Sr. Brasil da TV Cultura em 2015



Ataulpho Jr. - "Os Meninos da Mangueira" (de Rildo Hora e Sérgio Cabral Pai) - 1976





quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Matilda (filme de 1996) #DiaDasCrianças


"Matilda" ("Matilda", TriStar Pictures, 1996) é um dos filmes infantis que eu mais amo ver. E um dos clássicos da Sessão da Tarde da TV Globo.
O filme que recentemente virou peça musical, é baseado no livro de 1988 escrito pelo britânico Roald Dahl (1916-1990), o mesmo de "Charlie e a Fábrica de Chocolate" (1964) que inspirou os filmes "Willy Wonka and the Chocolate Factory" (Warner Bros., 1971) e "Charlie and the Chocolate Factory" (Warner Bros., 2005), ambos intituladas no Brasil como "A Fantástica Fábrica de Chocolate". Estrelado por Danny deVito (que também trabalha como diretor e narrador), Rhea Perlman, Pam Ferris (que fez o papel da tia Marge em "Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban") e a menina Mara Wilson como protagonista, "Matilda" até hoje encanta gerações.



Matilda Wormwood (Mara Wilson) é uma criança brilhante e fã de literatura com apenas 6 anos. Ela é filha de pais ignorantes, Harry (Danny DeVito), vendedor de carros de péssima qualidade a preços absurdos, e Zinnia (Rhea Perlman), a dona de casa que só vive na mordomia. A garotinha descobre que tem poderes mágicos e faz acontecer uma série de coisas inusitadas em casa, especialmente quando seus pais se irritam com ela e seu irmão (Brian Levinson) a provoca. Os pais e o irmão nunca percebem que Matilda é muito inteligente e está a ponto de ir à escola. Matilda vivia da casa para a livraria e da livraria para a casa, até que Harry vende um de seus carros para Agatha Trunchbull (Pam Ferris), uma diretora linha-dura que controla a escola onde posteriormente Matilda é matriculada pelo pai. Em meio a tanta ditadura de Agatha no colégio, Matilda encontra conforto na amável e dedicada professora Honey (Embeth Davidtz) que tenta ajudá-la o máximo possível.


Leia também no site M de Mulher: Por onde andam os atores de "Matilda"
https://mdemulher.abril.com.br/famosos-e-tv/por-onde-andam-os-atores-de-matilda-o-filme-queridinho-dos-anos-90/

Leia também uma matéria da BBC Brasil muito interessante sobre a atriz Mara Wilson publicada no ano passado,  quando lançou sua autobiografia:
"De estrela mirim a jovem com depressão: atriz conta como sofreu com ditadura da beleza em Hollywood"
http://www.bbc.com/portuguese/geral-37444513?ocid=wsportuguese.ppc.social.facebook.sponsored-post.AEP-Brasil-MenWomen-Matilda.18-34.Ad1.mktg


Trailer 1



Trailer 2

"À Senhora Aparecida" - Padre Zezinho #300Anos



Este ano faz 3 séculos que Nossa Senhora Aparecida foi encontrada pelos pescadores do Rio Paraíba do Sul perto de Guaratinguetá, São Paulo. Em memória disso, foi criado o Ano Mariano, que iniciou-se no dia 12 de outubro de 2016 foi encerrado ontem, 11 de outubro.
Existe uma música do Padre Zezinho que eu só conheci há pouco tempo que se chama "À Senhora Aparecida" gravada originalmente em 1982 para o seu disco "Qualquer Coisa de Novo" (EDP, hoje Paulinas-COMEP, 1982). A música fala desde a aparição da imagem até a inauguração do Santuário.



"À Senhora Aparecida"
escrita e interpretada por Padre Zezinho, scj.
(P) 1982 EPD, Edições Paulinas Discos (hoje Paulinas-COMEP, Comunicação Musical Editora Paulinas)
Venho cantar meu canto, cheio de amor e vida
Venho louvar aquela a quem chamo "Senhora de Aparecida"
Venho louvar Maria, Mãe do Libertador
Venho louvar a Virgem de cor morena, por seu amor
Venho louvar a Virgem de cor morena por seu amor

Quero lembrar os fatos que aconteceram naquele dia
Quando por entre as redes, aquela imagem aparecia
Vendo surgir das águas a tosca imagem de negra cor
Agradeceram todos à Mãe de Cristo por tanto amor

Quero entender o culto que começou desde aquele dia
Muitos não compreendem, dizendo ser uma idolatria
Mas neste simbolismo daquela imagem, de negra cor
Chega-se com Maria ao santuário do Salvador

Torno a lembrar os fatos que agora tocam a tanta gente
Esta senhora humilde, de cor morena, se fez presente
Numa nação, aonde imperava a mancha da escravidão
Nossa Senhora escura nos diz que o Cristo nos quer irmãos

Hoje que eu vejo gente voltar contente de Aparecida
Penso na minha igreja com os pequenos comprometida
Penso nas diferenças que ainda ferem o meu país
Peço que a Mãe do Cristo conduza o povo ao final feliz

Hoje eu me fiz romeiro sem ilusão e sem utopia
Fui visitar a casa que construíram pra Mãe Maria
E, no meu jeito simples de entender esta devoção
Virgem morena eu disse: "Conduz meu povo à libertação"

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Quando digo que eu sou cantora... (parte 2)

Quando eu digo que sou cantora...
(clique na imagem para melhor visualização)


Os 50 anos do filme "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura"



Bodas de ouro, meio século. Este ano faz 50 anos que foi gravado o "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura" (Produções Cinematográficas RF Farias Ltda., 1967), o primeiro da trilogia de filmes protagonizados por Roberto Carlos no auge do sucesso. Como eu venho dizendo, foi com este filme que me tornei fã do Rei e que eu vi pela Rede CNT na noite do dia 4 de outubro de 1995 (SIM, hoje é 4 de outubro, rs rs!), quando eu tinha 13 aninhos, contrariando o status quo de que adolescente só deveria curtir o que é do seu tempo e só consegui comprar com a mesada o CD relançado da trilha sonora em 1998, aos 16 anos. Ao saber do relançamento dos filmes do Roberto Carlos em DVD em 2001, comprei o aparelhinho só pelos filmes. Loucura, mesmo. 😁


Capa do DVD


"A primeira superprodução estrelada por Roberto Carlos seguiu o mesmo estilo de 'Help!' (United Artists, 1965) grande sucesso dos Beatles. Nele, os truques cinematográficos da época não foram poucos e nem as namoradinhas, que ao todo eram sete. Neste filme de ação, Roberto Carlos entrou mesmo em ritmo de aventura, em que teve que brigar com muita gente_os bandidões"
Livro "Roberto Carlos Por Ele Mesmo", de Lázaro Martins (Martin Claret, 1994)



Sinopse

Roberto Carlos faz um filme, quando se vê perseguido por bandidos internacionais que queriam levá-lo para os Estados Unidos. Os bandidos o seguem em loucas correrias pela cidade, na estrada do Corcovado, em situações de perigo. (Adoro Cinema)
Além de Roberto Carlos, o filme foi estrelado por José Lewgoy (1920-2003) no papel do bandido francês Pierre, Reginaldo Farias, irmão de Roberto Farias, no papel do diretor cinematográfico, e a sumida Rose Passini, que fez a vilã Brigitte.

Sobre o filme



"O filme foi feito em cores em 1967, meia-sete.", disse Roberto Farias, o diretor da trilogia dos filmes do Rei no extra do DVD do primeiro dos três longas, "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura", corrigindo o erro dos que confundem o ano de produção, 1967, com a data do lançamento, que foi no começo do ano seguinte, 1968. Na época, Roberto Carlos, o astro do movimento Jovem Guarda, já era o artista mais prestigiado pela juventude e ninguém, nem mesmo o próprio cantor, sabia como seria a reação dos fãs com o filme. Foi pensando nisso que, segundo o diretor, o roteiro, feito por ele e Paulo Mendes Campos (1922-1991) foi elaborado para que não houvesse fatos que desagradassem ou frustrassem o público, ou seja, evitando que o mocinho, no caso o Roberto, amasse alguém, beijasse alguém e fosse sofrido fisicamente, diferentemente do rei do rock americano Elvis Presley (1935-1977) quando este estreou em vários filmes.
"Roberto Carlos em Ritmo de Aventura" foi gravado em São Paulo, Copacabana (Rio de Janeiro) e Nova Iorque (Estados Unidos).
Em tempos em que não existiam os recursos tecnológicos para os efeitos especiais em filmes no Brasil, "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura" foi um trabalho perigosamente ousado. O Rei não gostava de ser substituído por dublês, então as cenas mais arriscadas foram feitas por ele mesmo, como correr sobre a muralha do Cristo Redentor onde havia o precipício e passar com o helicóptero no túnel naquela famosa cena do passeio aéreo que mostra o Rio de Janeiro de antigamente ao som de "Namoradinha de Um Amigo Meu" (de Roberto Carlos, 1966) e "Canzone Per Te" (de Sergio Endrigo e Sergio Bardotti, 1967), a canção que Roberto defendeu e venceu no Festival San Remo na Itália em 1968. A Detran do Rio de Janeiro isolou a rua para que realizassem a cena do helicóptero passando pelo túnel que foi gravada duas vezes (clique aqui para ver a cena). As apresentações empolgantes de Roberto Carlos com a sua banda RC-5 diante dos pôsteres das cenas do filme foram gravadas no Teatro Record em São Paulo diante das fãs convidadas para o show. Só para o telespectador se sentir lá. 😍


Roberto Carlos correndo sobre a muralha do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Qualquer passo errado era um acidente fatal!


Um passeio com o Rei no helicóptero sobre Copacabana, Rio de Janeiro

Passando com helicóptero por baixo do túnel. Por pouco a hélice não encostou na parede.

Roberto Carlos no Cabo Kennedy, nos Estados Unidos, na cena do lançamento do foguete espacial.


O show do "brasa" Roberto Carlos!


Trilha sonora




A trilha sonora de "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura" teve o mesmo sucesso que o filme com canções de destaque como "Eu Sou Terrível" (de Roberto Carlos e Erasmo Carlos), a clássica "Como É Grande O Meu Amor Por Você",  "Quando" e "Por Isso Corro Demais", as últimas três escritas por Roberto.
O LP foi lançado em novembro de 1967 e gravado entre 16 e 18 de agosto, com exceção da faixa "Eu Sou Terrível", gravada em outubro, quando finalmente a briga de um ano entre Roberto e Erasmo Carlos, os autores da canção, esfriou. A última faixa, "Só Vou Gostar de Quem Gosta de Mim" (de Rossini Pinto), foi gravada nas sessões do disco do ano anterior e lançada em compacto simples em março de 67.
O disco teve a participação de inúmeros músicos de estúdio, incluindo naipe de metais, quarteto de cordas, flauta, gaita, além da base ter sido feita por alguns membros de Renato e seus Blue Caps e alguns músicos do RC-5 e da banda de Lafayette. O tecladista Lafayette teve contribuição decisiva e brilhante em quase todas as faixas, substituindo eventualmente o órgão hammond por piano e cravo.
O LP foi eleito em uma lista da versão brasileira da revista Rolling Stone como o 24º melhor disco brasileiro de todos os tempos.


Contracapa do LP

"Roberto Carlos em Ritmo de Aventura"
Roberto Carlos
(P) 1967 Discos CBS, Columbia Broadcasting System / Companhia Brasileira de Som (hoje Sony Music Entertainment Brasil)
Ouça o álbum pelo Spotify (para a versão gratuita, recomendado pelo computador ou notebook): https://open.spotify.com/album/3KeKUu9wPs4UblQt710AVl
Ou pelo YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=cyDbJ5o8yLg

1- Eu Sou Terrível
Escrita por Erasmo Carlos e Roberto Carlos

2- Como É Grande O Meu Amor Por Você
Escrita por Roberto Carlos

3- Por Isso Corro Demais
Escrita por Roberto Carlos

4- Você Deixou Alguém A Esperar
Escrita por Edson Ribeiro

5- De Que Vale Tudo Isso
Escrita por Roberto Carlos

6- Folhas De Outuno
Escrita por Francisco Lara  e Jovenil Santos

7- Quando
Escrita por Roberto Carlos

8- É Tempo De Amar
Escrita por José Ari e Pedro Camargo

9- Você Não Serve Pra Mim
Escrita por Renato Barros

10- É Por Isso Que Estou Aqui
Escrita por Roberto Carlos

11- O Sósia
Escrita por Getúlio Côrtes

12- Só Vou Gostar De Quem Gosta De Mim
Escrita por Rossini Pinto


sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Saiu o novo CD do Leo Russo, "Canto do Leo"



Finalmente chegou o tão aguardado CD "Canto do Leo" de Leo Russo. Quem mora no Rio de Janeiro, está nas melhores lojas. Quem é de fora, faça encomendas pelo email : cantodoleo.compreseucd@gmail.com . O álbum  na íntegra estará nas plataformas digitais no 6 de outubro. No vídeo abaixo no qual ele conversa com fãs no Facebook, Leo faz uma pequena amostra do álbum e faz uma discussão bem bacana sobre a preferência entre o disco no formato físico ou formato digital.

Veja também o outro post sobre o álbum "Canto do Leo"
http://jotadejeane.blogspot.com.br/2017/09/no-forno-canto-do-leo-o-novo-cd-do-leo.html

Nasceram! A cantora Karinah deu à luz gêmeos

A cantora Karinah já deu à luz os gêmeos Lilian e Gerd. Em sua conta no Facebook (www.facebook.com/eukarinah), a cantora paranaense radicada em Santa Catarina e esposa do empresário Diether Werninghaus compartilhou sua emoção com os fãs na sua página no Facebook: "Sou mais forte do que eu pensava. Muito mais feliz do que eu jamais sonhei ser! Foram meses no ventre e no coração pelo resto da vida. Bem vindos meus amorinhos Lilian e Gerd".
Felicidades aos pais Karinah e Diether e muita saúde aos bebês!




Durante a gestação, Karinah estava trabalhando em seu terceiro álbum, como mostra a primeira foto acima. Mas enquanto ele não sai, ouça o primeiro álbum da cantora no Spotify, "Você Merece Samba", gravado em 2012:
https://open.spotify.com/album/5ml6iEziNNWt1ogrVm2tEf

Veja mais posts sobre a Karinah clicando aqui:
http://jotadejeane.blogspot.com.br/search/label/Karinah%20%28cantora%20de%20samba%29

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

SETEMBRO AMARELO - Depressão não é frescura, nem "falta de Deus"



"ELES SE EXPUSERAM E QUEM VIU OPINOU

São meus colegas mais novos de sacerdócio (sobre Padre Marcelo Rossi e Padre Fábio de Melo) e fazem um grande bem cada um do seu jeito e com o seu talento.
Recentemente os dois contaram para o público ( são milhões de seguidores) as suas dores de alma.
Creio que acharam honesto expor seu sofrimento porque muita gente sofre semelhantes dores. Portanto foram testemunhos não de glória, mas de sofrimento!
Como sempre, há quem reaja a favor, contra, ou como quem sabe a resposta que nem os doutores em psicologia ou teologia não sabem o suficiente.
Mas como gosto deles, digo que arriscaram. Imagino que sabiam o que faziam. Lido com mídia e comunicação há 45 anos. Dei aulas por 32 anos. E sei que contar suas dores pela TV ou pelas redes, é como deixar examinar o coração e os rins por curiosos que não estudaram medicina.
Imagino que sabiam das consequências. Nossa igreja criou o confessionário e os psicólogos e psiquiatras montam consultórios para que curiosos não opinem sobre as dores da alma .
Mas discordo frontalmente dos que disseram que as dores dos dois jovens sacerdotes foi falta de oração e de fé. Deveriam ler (Rei) Davi, (profeta) Jeremias, (Santa) Tereza de Avila (ou Santa Teresa de Jesus), (São) João da Cruz e de muitos santos que oravam muito e serviram o povo, mas passaram pela noite escura da alma.
O fato de eu não ter passado por esta escuridão não me faz nem mais sábio, nem melhor do que os que sofrem esta angústia !
Oremos por todos nossos amigos que tem dores de alma! Elas existem!"

Pe Zezinho scj, no Facebook
( https://www.facebook.com/padrezezinhoscj/photos/a.265837910231968.1073741829.264280620387697/848506398631780/?type=3&theater )

No post anterior, eu falei sobre o Setembro Amarelo, a campanha de prevenção contra o suicídio (clique aqui). E a raiz do suicídio é a depressão. É com esse texto do Padre Zezinho que começo este post. Aqui o sacerdote não só diz que os jovens padres foram corajosos em confessar publicamente que enfrentam distúrbios emocionais, mas também cita exemplos para negar que depressão é como muitos que nunca passaram por isso dizem impensavelmente ("frescura", "covardia", "falta de Deus", etc.). Contudo, embora ele nunca tenha sofrido esse distúrbio, Padre Zezinho não se envaideceu. Muito pelo contrário: pede aos outros que rezam por aqueles que sofrem.
Depressão é uma doença que acontece com qualquer um, não escolhe credo, espiritualidade ou classe social. Ela é muito mais que uma simples tristeza. "Atinge diversas áreas químicas do cérebro. Os neurotransmissores é uma grande parte atingida daquelas pessoas que desenvolvem essa doença". (site Saúde Mental).
Este mesmo site explica que alguns sintomas que podem ser detectados são ansiedade, angustia, falta de interesse social, desanimo, humor depreciativo, sentimentos de medo e indecisão. A depressão poderá também ter sintomas físicos, como: Dores de barriga, má digestão, azia, flatulência, diarreia, dores de cabeça, e outras dores sem qualquer explicação cientifica.
Para saber mais sobre depressão e como reagir diante de quem tem essa dor, recomendo que visitem os sites a seguir:

SITE M DE MULHER - "Coisas que nunca devemos dizer para uma pessoa com depressão"
Frases como "durma bem e amanhã não terá mais depressão", "foque só na parte feliz da vida" e "tem gente com situação bem pior que você no mundo", mesmo cheias de boas intenções, mais atrapalham do que ajudam. Leia e saiba por quê.

SITE DIÁRIO DE BIOLOGIA -  "Depressão é falta de Deus no coração" - Padre Marcelo Rossi e Padre Fábio de Melo enfrentam quadro agudo de depressão e ansiedade
Como eu disse, depressão não escolhe cara, credo e espiritualidade. "A depressão vem de um problema físico-químico e não da falta de Deus no coração e de orações", diz a matéria.
http://diariodebiologia.com/2017/08/depressao-e-falta-de-deus-no-coracao-padre-marcelo-rossi-e-padre-fabio-de-melo-enfrentam-quadro-agudo-de-depressao-e-ansiedade/

Sites com explicações mais científicas:
Site "MInha Vida" - Depressão: sintomas, tratamentos e causas

Site "Saúde Mental" -  O que é Depressão? Tem Cura? Saiba as causas, sintomas e tratamentos!

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Setembro Amarelo - Mês Internacional de Prevenção ao Suicídio



Já que estamos no mês de setembro, neste post eu vou falar de um assunto que realmente me sensibiliza e muito: o suicídio. Foi pensando neste assunto que criaram o "Setembro Amarelo".
"Setembro Amarelo" é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. Ocorre no mês de setembro desde 2015 [devido ao dia mundial de prevenção ao suicídio, 10 de setembro] por meio de identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações. (site Setembro Amarelo: http://www.setembroamarelo.org.br/ ). Outro objetivo do Setembro Amarelo é quebrar o tabu e o preconceito que existem envolvendo o suicídio.
No Brasil, a cada 45 minutos, uma pessoa comete o suicídio, ou seja, diariamente são cerca de 32 casos no país. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil ocupa a oitava posição no ranking de países com maior incidência de suicídios, ultrapassando o número de 12 mil casos anuais. 90% desses casos podem ser evitados. São vários os motivos que podem levar alguém ao suicídio, tais como doença mental (ou depressão), abuso de álcool e drogas, bullying, desestrutura familiar, perdas recentes, abusos e maus-tratos, fatores genéticos, cobranças sociais, desemprego, fracasso amoroso, doenças, falência financeira, culpa, remorso, ansiedade, medo, fracasso, humilhação, religião, cultura, ambiente, etc.
Nunca subestime os sintomas de depressão. Se você sofre de depressão, peça ajuda e impeça que ela (depressão) se transforme em tendência suicida. Se você tem alguém mais próximo que sofre de depressão, ajude-o, porém nada de julgamentos ou condenações. Recomendo que leia a reportagem do site "Justificando" do portal Carta Capital (o link está no final deste post)

O quadro a seguir foi exibido através da fanpage humorística Artes Depressão no Facebook que deu trégua nas piadas com pinturas para falar sério (clique na imagem para visualizar melhor) sobre o suicídio. Outra coisa interessante que devemos ler para quebrar o tabu e o preconceito.



Veja também em outras páginas:

SITE JUSTIFICANDO (CARTA CAPITAL) - Tabu, saúde pública e estigma: notas do Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio
http://justificando.cartacapital.com.br/2017/09/10/tabu-saude-publica-e-estigmua-notas-do-dia-mundial-de-prevencao-ao-suicidio/

Curta o Setembro Amarelo no Facebook:
https://www.facebook.com/setembroamarelo

Curta o CVV - Cenro de Valorização da Vida no Facebook:
https://www.facebook.com/cvv141/

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Roberto Carlos lançará cinebiografia autorizada


Em dezembro do ano passado, a assessoria do cantor já confirmou que o filme será rodado em breve.

A vida de Roberto Carlos vai virar cinebiografia autorizada. O projeto terá a direção de Bruno Silveira e o roteiro de Nelson Motta (de "Dois Filhos de Francisco", 2005) e Patrícia Andrade. Segundo informações do Lauro Jardim do Jornal O Globo, o filme mostrará o acidente na sua infância que lhe custou uma perna e contará com cenas de sexo. "Ainda segundo a publicação, tudo será mostrado em detalhes, e a partir da perspectiva do próprio Roberto."  (TV Foco)

Veja também:
SITE EGO - Roberto Carlos vai lançar cinebiografia e promete contar tudohttp://ego.globo.com/cinema/noticia/2016/12/roberto-carlos-vai-lancar-cinebiografia-e-promete-contar-tudo.html

REVISTA VEJA - Roberto Carlos vai contar sua história em cinebiografia
http://veja.abril.com.br/entretenimento/roberto-carlos-vai-contar-sua-historia-em-cinebiografia/


Estreia o documentário "Clara Estrela"



Eu soube através do Blog "Clara Nunes Voz de Ouro" do Márcio Guima e Neide Pessoa que vai estrear o documentário "Clara Estrela - Uma História Em Primeira Pessoa".

"CLARA ESTRELA é um documentário sobre Clara Nunes (1942-1983), cantora que sintetiza com elegância o caldeirão cultural brasileiro, mestiço, agregador e sincrético. O filme narra, apenas em primeira pessoa, através de entrevistas em diversos programas de TV e rádio, a trajetória da cantora que conquistou o Brasil e vários países do mundo. Além do minucioso trabalho de pesquisa audiovisual, o documentário traz ao público a oportunidade de ouvir as entrevistas de mídia impressa através da narração da atriz Dira Paes. Os depoimentos são entrecortados por imagens oníricas que traduzem o universo místico de Clara, suas raízes e alegria de viver tão marcantes em suas canções. O filme traz para o espectador a chance de relembrar os sucessos e a trajetória da artista e a possibilidade de conhecer um pouco mais de uma personagem que, mesmo passados mais de trinta anos de sua morte, permanece em lugar de destaque na história da música popular brasileira." - fanpage Clara Estrela - o Filme
Mais informações na mesma fanpage do filme

domingo, 17 de setembro de 2017

Só porque eu estou com saudades! ♡



Em sentido horário: Fachada do Atlântico Shopping, Rodovia Osvaldo Reis, Rua José Gall (aqui em Itajaí) e Rua 3780.

Eu me lembro com saudade o tempo que passou...

Hoje faz um ano que Roberto Carlos fez seu show aqui na cidade ao lado, Balneário Camboriú, na casa de shows Music Park BC. Sem falar que ainda esta noite sonhei com esse show 😁. Mas para relembrar, veja no link abaixo as postagens feitas semanas antes da vinda do rei da música brasileira no litoral catarinense.

http://jotadejeane.blogspot.com.br/search/label/Especial%20Roberto%20Carlos%20em%20SC?

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

"Febre de Juventude" ("I Wanna Hold Your Hand", 1978)

"Eu quero segurar na mão dos Beatles!" Fãs em ritmo de aventura no hotel do quarteto britânico.


Recentemente eu vi e ri um monte com esse filme que, no Brasil, foi um dos clássicos da Sessão da Tarde da Rede Globo: "Febre de Juventude" ("I Wanna Hold Your Hand", Universal Pictures, 1978) que conta a história de seis adolescentes de Maplewood, Nova Jersey, dois rapazes e quatro moças, que fazem loucuras e outros absurdos para se aproximarem de seus ídolos, os Beatles, por ocasião da vinda da banda inglesa para a sua primeira apresentação antológica nos Estados Unidos no programa de TV do Ed Sullivan (1901-1974). Essa atração quebrou o recorde de audiência na noite de 9 de fevereiro de 1964. Por um lado, é uma comédia que consegue mesmo arrancar gargalhadas usando a beatlemania na América como o tema. Por outro, o psicológico, o filme acenderia a discussão sobre a extrema admiração de adolescentes por seus ídolos.
A primeira vez que eu tinha visto esse filme foi quando eu tinha 13 anos, em 1995, na Sessão da Tarde, claro. Eu lembro porque foi logo depois de eu ter acabado de conhecer parcialmente sobre Jovem Guarda e os três filmes de Roberto Carlos. Eu já estava no auge do meu fascínio por anos 60 e por Roberto Carlos.

Cabe mais um aí?

O sexteto era formado por Grace Corrigan (Theresa Saldana, 1954-2016), aspirante a fotógrafa que anseia em tirar fotos exclusivas dos Beatles e consegue o jeito de ela e suas amigas entrarem no hotel luxuoso em Nova Iorque onde a banda se hospedaria, Rosie Petrofsky (Wendie Jo Sperber, 1958-2005), a mais fanática de todas, especialmente pelo Paul McCartney que no meio dessa aventura toda conhece Richard "Ringo" Kalus (Eddie Deezen), um beatlemaníaco fora do normal que conseguiu se alojar clandestinamente em um quarto no hotel, Pam Mitchell (Nancy Allen), a mais tímida que menos sabia dos Beatles, mas que teve a grande sorte de entrar no quarto deles e termina o seu noivado por causa dos ídolos (???), Tony Smerko (Bobby Di Cicco), o absoluto depreciador (ou hater, como se diz hoje em dia) dos Beatles que tem uma aparência física semelhante à de Paul McCartney e fica bastante irritado quando as fãs o comparam com ele, Janis Goldman (Susan Kendall Newman), outra que odeia o quarteto e tenta provar que ele não passa de um grupo comercial e alienador, e Larry Dubois (Marc McClure), filho de agente funeral que se disfarça de chofer para dirigir a limousine de seu pai para conduzir a turma até o hotel  dos Beatles.


"Boicotem os Beatles!", protesta Janis Goldman, personagem de Susan Kendall Newman, filha de Paul Newman (1925-2008).


Os rapazes (da esquerda para direita) Tony Smerko (Bobby Di Cicco) e Richard "Ringo" Kalus (Eddie Deezen) e as meninas (da esquerda para direita) Grace Corrigan (Theresa Saldana), Pam Mitchell (Nancy Allen) e Rosie Petrofsky (Wendie Jo Sperber).


Logo no começo do filme, após o apresentador Ed Sullivan (vivido por Will Jordan) anunciar a apresentação dos fab-four, somos brindados com as imagens originais da própria banda chegando ao aeroporto John F. Kennedy  (JFK) em Queens, um dos distritos de Nova Iorque, Estados Unidos e sendo recebida por milhares de fãs americanos. Como fundo musical, a canção-título original do filme, "I Want To Hold Your Hand" (de John Lennon e Paul McCartney, 1963) que em português quer dizer "quero segurar em sua mão". Este clássico foi a primeira gravação dos Beatles em quatro canais, o que fez com que George Martin (1926-2016) produzisse uma mixagem melhor do estéreo, entre outras melhorias sonoras impossíveis nas gravações anteriores em dois canais. (fonte: O Baú do Edu). "Escuta só, é estéreo!" disse a personagem Rosie Petrofsky, com o radinho de pilha na mão, para a Pam Mitchell enquanto entravam em uma loja de discos lotada de fãs loucas comprando o LP "Meet The Beatles" (Capitol Records/Parlophone/EMI Music, hoje Universal Music, 1964), o primeiro álbum oficial da banda nos Estados Unidos lançado em janeiro de 1964 pela gravadora americana Capitol Records, subsidiária da EMI (hoje Universal Music), em parceria com a gravadora britânica Parlophone Rcecords*, esta também da EMI na época. As cópias saíam feito pão quente do estabelecimento!
Na versão dublada do filme, na cena em que a turma chega de carro em meio a uma montoeira de fãs reunidos em frente ao hotel, repare que o coro da multidão está no áudio original: "We want the Beatles! We want the Beatles", ou seja, "Queremos os Beatles! Queremos os Beatles!"
Outro detalhe que eu vi. Quase no final do filme, durante os intervalos comerciais do histórico programa do Ed Sullivan, lá nos bastidores, os operadores de GC (gerador de caracteres) que ainda não sabiam quem era quem dos Beatles, revisavam para inserirem ao vídeo os nomes dos integrantes da banda para identificá-los um por um e ao chegarem a vez do close em John, o John Lennon (1940-1980), debaixo do nome anunciariam entre parêntesis: "sorry, girls, he's married", ou seja, "sinto muito, garotas, ele é casado". Na época, com Cynthia Powell Lennon (1939-2015) com quem teve o filho Julian Lennon, nascido em 8 de abril de 1963. Quem assistiu ao filme "The Wonders - O Sonho Não Acabou" ("That Thing You Do", Twentieth Century Fox, 1996), outro clássico da Sessão da Tarde que também retratava a década de 1960, viu uma cena que foi inspirada nessa ideia. Durante a apresentação da banda fictícia The Wonders no programa de TV à Ed Sullivan Show, ao identificarem o vocalista, um alerta às fãs: "careful, girls, he's engaged!" ("cuidado, garotas, ele está comprometido!").
"Febre de Juventude" foi dirigido por Robert Zemeckis, o mesmo da franquia oitentista "De Volta Para o Futuro" ("Back To The Future", Universal Pictures) e produzido por Steven Spielberg. Diversão pura! Não paro de assistir!

*A partir de 2013, a gravadora Parlophone Records passou a ser subsidiária da Warner Music que não possui  na transação o Catálogo dos Beatles que ficou com a Universal Music.

Trailer (em inglês - sem legenda)

domingo, 3 de setembro de 2017

No forno: "Canto do Leo", o novo CD do Leo Russo



Finalmente as novidades do Leo Russo! Essa semana o cantor anunciou em sua página no Facebook que seu segundo álbum já está na fábrica! Segundo a fanpage  Leo Russo Fã Clube, o CD foi produzido pelo próprio Leo e a escolha de repertório é dele em parceria com Cecília Rabello, filha do Paulinho da Viola. A direção musical e arranjos do álbum ficaram por conta de Cristóvão Bastos. Nesta mesma postagem, a fanpage divulgou a lista das dez músicas do álbum. Confira!!!

1. Manhã de Primavera (Cristiano Fagundes)
2. Pôster (Evaldo Gouveia/ Paulo César Pinheiro)
3. Razão e Emoção (Vadinho/Renato Barros)
4. Sim Ou Não (Leo Russo)
5. Nada Mudou (Evaldo Gouveia/Fausto Nilo)
6. Somos Iguais (Evaldo Gouveia/Jair Amorim)
7. Olhos de Mar (Leo Russo)
8. Leva o Jornal (Leo Russo/Gisa Nogueira)
9. Dois Bombons e Uma Rosa (Aldir Blanc)
10. Meu Vício é Você (Adelino Moreira)
11. Preciso de Alguém (Evaldo Gouveia/Paulo César Pinheiro)
12. Olhos Teus (Leo Russo)

😍

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

"À Vontade" - Ivete Sangalo e Wesley Safadão




Em clima da vinda de Ivete Sangalo à Santa Catarina (hoje, 1 de setembro, em Florianópolis e amanhã em Blumenau. Não irei em nenhum dos dois, infelizmente), um post do belo videoclipe de seu mais recente sucesso, "À Vontade" que foi publicado no primeiro domingo de agosto (dia 6). A música tem a participação do cantor Wesley Safadão.
Inspirado no filme "Grease - Nos Tempos da Brilhantina" ("Grease", Paramount Pictures, 1978), o vídeo foi gravado na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, com a direção de Giovanni Bianco, o brasileiro que já trabalhou com Madonna, e Henrique Sauer.

"À Vontade"
Escrita por Ivete Sangalo, Radamés Muniz Venâncio e Neilton Cerqueira Santos (Gigi)
Interpretada por Ivete Sangalo
Participação especial de Wesley Safadão*
(P) 2017 Universal Music Brasil

*Wesley Safadão, artista exclusivo da Som Livre.

Vai começar
A banda dando acordes de uma canção
Casais preparam pra entrar no salão
Anunciando que não dá pra parar
Ôôô, não para

Do lado daqui
Meu coração dispara só de te ver
E eu fingindo que você não está lá
Mas o balanço já começa a envolver
Ôô, não para

Acenou de lá, dei um tchau daqui
Sugerimos um bate papo
Vou me apaixonar, 'to ficando a fim
Só Deus sabe onde a noite vai dar

A gente fica à vontade
Se embala e começa a dançar
A dançar, iê
Essa onda, a gente se envolve
E começa a dançar
A dançar

A gente fica à vontade
Se embala e começa a dançar
A dançar, iê
Nessa onda, a gente se envolve
E começa a dançar

Muito prazer
Eu quero ver você mexer sem parar
Me aperte, vem colar seu rosto no meu
Segure firme então, comece a girar
E não para

Mais uma vez
Me envolva nos seus braços, quero sentir
O seu calor numa dança bem sensual
E se prepare eu vou querer outra vez
Ôô, não para

Eu já vi que essa noite é nossa
(Tudo é bom assim, quando é natural)
Quando a gente se atrai no salão

A gente fica à vontade
Se embala e começa a dançar
(A dançar, iê)
Nessa onda, a gente se envolve
E começa a dançar
A dançar

A gente fica à vontade
Se embala e começa a dançar
A dançar, iê
Nessa onda, a gente se envolve
E começa a dançar
Vem dançar

Vem dançar
Se apaixonar
Vem, vem dançar
Se apaixonar

Acenou de lá, dei um tchau daqui
Sugerimos um bate papo
Vou me apaixonar, 'to ficando a fim
Só Deus sabe onde a noite vai dar

A gente fica à vontade
Se embala e começa a dançar
A dançar, iê
Nessa onda, a gente se envolve
E começa a dançar
A dançar

A gente fica à vontade
Se embala e começa a dançar
A dançar, iê
Nessa onda, a gente se envolve
E começa a dançar
A gente começa a dançar

Vem, vem, vem dançar
(A dançar, iê)
Então, vem (vem, vem, vem dançar)
(A dançar, iê)

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Os 20 anos das bonecas das Spice Girls



Eu li no site do Folha de São Paulo: em julho deste ano, a ex-Spice Girl e atual estilista Victoria Beckham postou em seu Instagram a foto de sua filha caçula Harper Beckham de 6 anos brincando com as bonecas das Spice Girls. "Quando você descobre que a mamãe era uma estrela pop", escreveu a eterna Posh Spice.

E é com esse momento fofura que relembraremos das réplicas do quinteto britânico para meninas. As Spice Girls realmente lançaram muitos  produtos, inclusive desodorantes Impulse, pirulitos da Chupa Chups e, é claro, bonecas no auge do sucesso. Essas bonecas foram lançadas no natal de 1997 e, segundo o site do Folha, foram vendidas mais de 10 milhões de unidades para o mundo inteiro. No Brasil, as bonecas das Spice Girls foram distribuídas pela Guliver. Eu não tenho nenhuma dessas bonecas, mas me lembro de quando eu aluguei a fita do filme "O Mundo das Spice Girls", antes de começar o filme, havia o comercial brasileiro dessas bonecas. Era este vídeo aí.



Fonte: Folha de São Paulo
http://f5.folha.uol.com.br/fofices/2017/07/victoria-beckham-mostra-filha-brincando-com-bonecas-das-spice-girls-quando-voce-descobre-que-a-mamae-era-uma-estrela-pop.shtml

VEJA TAMBÉM: Os 20 anos do filme "O Mundo das Spice Girls"
http://jotadejeane.blogspot.com.br/2017/06/os-20-anos-do-filme-spice-world-o-mundo.html


sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Trilha sonora da novela "Tieta"



O Canal Viva está reprisando desde maio uma das novelas de maior sucesso da TV Globo, "Tieta" (Rede Globo, 1989) de Aguinaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares, baseada no romance "Tieta do Agreste" de Jorge Amado (1912-2001). Na verdade, foi a atriz Betty Faria que, segundo ela, negociou a compra dos direitos para adaptar o livro diretamente com Jorge Amado. A entrada da atriz, que fez o papel da protagonista Tieta na segunda fase, só aconteceu no capítulo 18, já que ela estava trabalhando na novela antecessora das oito horas, "O Salvador da Pátria". "Tieta" divertiu o país com seus bordões e personagens fortes e irreverentes, como a vilã Perpétua, vivida por Joana Fomm, a beata que não tinha aquela santidade toda.

#TietaNoViva


As irmãs Tieta (Betty Faria) renovada e bem-sucedida e Perpétua (Joana Fomm), a carola cheia de inveja e soberba, dentre outros pecados capitais.

Cuidado que o guarda- chuva da Perpétua te acha!


Mas vamos falar da parte musical. O LP do volume 1 da trilha sonora vendeu feito água na época. Se eu não estou errada, foi o segundo álbum da trilha sonora de novela a ser lançado em CD na história, já que a primeira foi "O Salvador da Pátria Internacional". Eu lembro que um conhecido nosso já tinha o CD da "Tieta" e eu, na época aos 7 anos, tava curiosa para saber o que seria aquele disquinho bonitinho e prateado, menor que o compacto simples que tinha um som "limpinho" e de qualidade bem à frente daquele tempo. Não deixaram eu ver, afinal, na mão de criança, já viu, né?


Capa ousada da trilha sonora de "Tieta": de deixar qualquer Cinira arrepiada.


O disco abre com "Meia Lua Inteira" cantada pelo Caetano Veloso e da autoria do desconhecido Carlinhos Brown. E segue com "Tudo o Que Se Quer" cantada em dueto por Emílio Santiago (1946-2013) e Verônica Sabino, cantora e filha do escritor Fernando Sabino (1923-2004). Na verdade a música é uma versão de "All I Ask Of You" do musical "O Fantasma da Ópera" do renomado maestro inglês Andrew Lloyd Webber. Chitãozinho e Xororó resgata um dos clássicos do sertanejo, "No Rancho Fundo", que está no primeiro álbum da dupla em sua então nova gravadora, a PolyGram/Universal Music. O "síndico" Tim Maia (1942-1998) marca presença com a balada "Paixão Antiga" dos irmãos Marcos e Paulo Sérgio Valle. O paraibano Pinto do Acordeon, que fazia parte das apresentações com a trupe de Luiz Gonzaga (1912-1989) e com seu timbre vocal que lembra o eterno "Rei do Baião", aqui na trilha sonora da novela canta um de seus sucessos de sua autoria, "Paixão de Beata (Nénem Mulher)" que foi o tema da beata Cinira, personagem de Rosane Gofman, que se sacudia cada vez que (ou)via alguma saliência. Já na penúltima música do lado A, na fase pré-lambada, Luiz Caldas canta o tema de abertura, "Tieta" _ para quem leu a biografia do Padre Fábio de Melo escrita pelo jornalista Rodrigo Alvarez, dentre outras travessuras no seminário de Rio Negrinho (SC), Fábio e seu colega fizeram outros seminaristas acordarem ao som dessa música! Por falar em abertura, a foto da capa do LP é uma amostra dela: Isadora Ribeiro, na época quando era apenas modelo, se enrosca nua em um tronco de um dos coqueiros e, no fundo, cenário de Mangue Seco, na Bahia (sem falar que, logo depois da novela, Mangue Seco foi um dos locais mais visitados pelos turistas). Na contracapa, o nome da novela escrito na areia da praia que era o logo da trama. Esse logo foi feito em estúdio, em um tanque iluminado artificialmente para simular a claridade provocada pela luz do sol. Outros sucessos principais são o instrumental sombrio "Segredos da Noite", também conhecido como o tema da misteriosa "mulher de branco" que saía à noite para atacar os homens da cidade fictícia de Santana do Agreste, "Coração do Agreste" com Fafá de Belém, "Eu e Você" com José Augusto e grupo Roupa Nova no coro e na base instrumental e Maria Bethânia "djavaneando" com "Tenha Calma". O disco encerra com o tema instrumental da personagem Imaculada, vivida por Luciana Braga, como um aviso de que algo curioso estava por vir.
E veio. No segundo volume da trilha nacional de "Tieta", o disco se inicia com a mesma música, só que na versão com letra de Aldir Blanc e cantada lindamente por Elba Ramalho. Em seguida, Simone canta "Uma Nova Mulher" cuja letra narra na primeira pessoa a fase renovadíssima da personagem Tonha, vivida pela Yoná Magalhães (1935-2015). Os destaques para esta segunda sequência da trilha nacional são "Dancei" com Martinho da Vila, a releitura de "Alguém Me Disse" da Gal Costa, "A Lua e O Mar" que marcou a reunião dos dois dos "novos baianos" Moraes Moreira e Pepeu Gomes, o clássico sertanejo "Luar do Sertão" regravado pela Roberta Miranda em sua primeira aparição em trilha sonora de novela, "Indo e Vindo (One for the Road)" do Paulo Ricardo em seu primeiro trabalho solo e "Doida Pra Te Amar" do Nando Cordel e Amelinha.
Por ocasião da reprise no Vale a Pena Ver de Novo em 1994, foi lançado o CD da trilha sonora especial de "Tieta" reunindo as melhores músicas dos dois volumes lançados originalmente em 1989. Para a capa desta edição foi usada a mesma do volume 2, com a Betty Faria. Em Portugal, com a exibição da novela em 1990, o LP da trilha tinha as mesmas características e foi lançada pela gravadora CBS Portugal/Sony Music (clique aqui)

Capa do LP "Tieta" em Portugal (foto: Brinca Brincando)

Os créditos foram tirados das fotos mais nítidas das capas e etiquetas dos LP's à venda no Mercado Livre e do site Forró em Vinil  (para os créditos ao Pinto do Acordeon e ao grupo 3 do Nordeste)


Tieta - Trilha sonora original da novela
Vários Artistas
(P) 1989 Som Livre



01. MEIA LUA INTEIRA (tema de locação)
Escrita por Carlinhos Brown
Interpretada por Caetano Veloso
(P) 1989 Discos Philips / PolyGram do Brasil Ltda. (hoje Universal Music Brasil)

02. TUDO O QUE SE QUER (ALL I ASK OF YOU) (tema de Ascânio e Leonora)
Música de Andrew Lloyd Webber
Letra original de Charles Hart e Richard Stilgoe
Adaptação para o português de Nelson Motta
Interpretada por Emílio Santiago e Verônica Sabino

03. NO RANCHO FUNDO (tema de Osnar)
Escrita por Lamartine Babo e Ary Barroso
Interpretada por Chitãozinho & Xororó
(P) 1989 Discos Philips / PolyGram do Brasil Ltda. (hoje Universal Music Brasil)

04. PAIXÃO ANTIGA (tema de Helena)
Escrita por Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle
Interpretada por Tim Maia
(P) 1988 BMG Ariola Discos (hoje Sony Music Entertainment Brasil)

05. PAIXÃO DE BEATA (NENÉM MULHER) (tema de Amorzinho e Cinira)
Escrita e interpretada por Pinto do Acordeon
(P) 1989 Polydor Discos / PolyGram do Brasil Ltda. (hoje Universal Music Brasil)

06. TIETA (tema de abertura)
Escrita por Boni e Paulo Debétio
Interpretada por Luiz Caldas
(P) 1989 Polydor Discos / PolyGram do Brasil Ltda. (hoje Universal Music Brasil)

07. SEGREDOS DA NOITE (Instrumental) (tema da "mulher de branco")
Escrita por Julinho Teixeira e Paulo Debétio

08. CORAÇÃO DO AGRESTE (tema de Tieta)
Escrita por Moacyr Luz e Aldir Blanc
Interpretada por Fafá de Belém
(P) 1989 RCA Victor / BMG Ariola Discos (hoje Sony Music Entertainment Brasil)

09. EU E VOCÊ (tema de Elisa)
Escrita por Renato Barros e Vadinho
Interpretada por José Augusto
(P) 1988 RCA Victor / BMG Ariola Discos (hoje Sony Music Entertainment Brasil)

10. CADÊ O MEU AMOR – (tema de Carmosina)
Escrita por Marcelo Melo e Toinho Alves
Interpretada por Quinteto Violado
(P) 1989 Discos Philips / PolyGram do Brasil Ltda. (hoje Universal Music Brasil)

11. AMOR ESCONDIDO (tema de Carol)
Escrita por Raimundo Fagner e Abel Silva
Interpretada por Fagner
(P) 1989 RCA Victor / BMG Ariola Discos (hoje Sony Music Entertainment Brasil)

12. POR VOCÊ, COM VOCÊ 
Escrita e interpretada por Guilherme Arantes
(P) 1989 Discos CBS (hoje Sony Music Entertainment Brasil)

13. TENHA CALMA (tema de Tieta e Ricardo)
Escrita por Djavan
Interpretada por Maria Bethânia
(P) 1989 Discos Philips / PolyGram do Brasil Ltda. (hoje Universal Music Brasil)

14. IMACULADA (Instrumental) (tema de Imaculada)
Escrita por Ary Sperling


Tieta 2 - Trilha sonora original da novela
Vários Artistas
(P) 1989 Som Livre



01. IMACULADA (tema de Imaculada)
Música de Ary Sperling
Letra de Aldir Blanc
Interpretada por Elba Ramalho, gentilmente cedida pela PolyGram do Brasil Ltda. (hoje Universal Music Brasil)

02. UMA NOVA MULHER (tema de Tonha)
Escrita por Paulo Debétio e Paulinho Resende
Interpretada por Simone
(P) 1989 Discos CBS (hoje Sony Music Entertainment Brasil)

03. DANCEI (tema de Modesto Pires)
Escrita por Argemiro
Interpretada por Martinho da Vila
(P) 1989 Discos CBS (hoje Sony Music Entertainment Brasil)

04. ALGUÉM ME DISSE (tema de Elisa)
Escrita por Evaldo Gouveia e Jair Amorim
Interpretada por  Gal Costa, gentilmente cedida pela BMG Ariola Discos (hoje Sony Music Entertainment Brasil

05. A LUA E O MAR (tema de locação)
Escrita por Moraes Moreira, Pepeu Gomes e Fausto Nilo
Interpretada por Moraes Moreira e Pepeu Gomes
(P) 1989 WEA Discos (hoje Warner Music Brasil)

06. ÁGUA NA BOCA (tema de Artur da Tapitanga)
Escrita por Marcos Wagner
Interpretada por 3 do Nordeste
(P) 1989 PolyDisc / COMDIL, Comercial de Discos e Tapes do Recife (PE) Ltda.

07. URBANA (Instrumental) (tema de Arturzinho)
Escrita e executada por  Ary Sperling

08. LUAR DO SERTÃO (tema de Laura)
Escrita por Catulo da Paixão Cearense
Interpretada por  Roberta Miranda, gentilmente cedida pelas Gravações Elétricas S.A. / Discos Continental (hoje Warner Music Brasil - Divisão Continental)

09. INDO E VINDO (ONE FOR THE ROAD) (tema de Rosalvo)
Escrita e interpretada por  Paulo Ricardo
(P) 1989 Epic Records /  Discos CBS (hoje Sony Music Entertainment Brasil)

10. VEM MORENA (tema de Carol)
Escrita por Danilo Caymmi e Paulo Cesar Pinheiro
Interpretada por Nana Caymmi

11. DOIDA PRA TE AMAR (tema de Carmosina)
Escrita por Nando Cordel
Interpretada por Nando Cordel - participação especial de Amelinha [gentilmente cedida pelas Gravações Elétricas S.A. (hoje Warner Music Brasil - Divisão Continental)]
(P) 1989 BMG Ariola Discos (hoje Sony Music Entertainment Brasil

12. SINCERIDADE (SINCERIDAD) (tema de Silvana)
Escrita por Rafael Gaston Perez
Adaptação para o português de João Bosco
Interpretada por João Bosco
(P) 1989 Discos CBS (hoje Sony Music Entertainment Brasil)

13. TOUCAN’S DANCE (instrumental)
Escrita por Dori Caymmi
Executada por Sérgio Mendes
(P) 1989 A&M Records /  PolyGram do Brasil Ltda. (hoje Universal Music Brasil)

14. Pot-pourri instrumental:
a) O COMANDANTE (STAR SPANGLED BANNER) (tema de Dário)
Escrita por John Philip Sousa
Arranjo e adaptação de J. Catarina
b) O BÊBADO (tema de Bafo-de-Bode)
Escrita por J. Catarina
Executada por Banda de Santana do Agreste

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Myrian Rios volta à TV depois de 16 anos.


"É preciso força para enxugar as lágrimas e recomeçar. Ter fé no impossível e confiar. A dor vai persistir, a diferença está em tentar mais uma vez, e desta vez mais sábia, mais experiente, mais madura, enfim… É hora de recomeçar". Foi com essa mensagem que Myrian Rios postou em sua página oficial no Facebook ao expressar sua tamanha alegria por voltar às telinhas depois de 16 anos. Seu último trabalho foi na novela "O Clone" (rede Globo, 2001) no papel de Anita, assistente do cientista Augusto Albieri (Juca de Oliveira).
Sim, ela vai voltar! E estará na próxima novela infantil do SBT, "As Aventuras de Poliana". A novela é uma história inédita na teledramaturgia que Íris Abravanel escreverá com inspirações no clássico da literatura infanto-junivel "Pollyanna" (aquela do "jogo do contente"), da romancista americana Eleanor H. Porter (1868-1920).

terça-feira, 22 de agosto de 2017

52 anos de Jovem Guarda


Roberto Carlos, Wanderléa e Erasmo Carlos: jovens tardes de domingo.

Hoje eu vou falar de um gênero musical do qual eu gosto muito e foi através da descoberta da existência desse movimento que eu aprendi a gostar de Roberto Carlos, isso em 1995: a Jovem Guarda. Hoje o movimento faz 52 aninhos!
Dia 22 de agosto de 1965, às 16:30h, foi ao ar pela TV Record em São Paulo o programa "Jovem Guarda" apresentado pelo trio Roberto Carlos (o rei e "o brasa"), Erasmo Carlos (o "Tremendão") e a Wanderléa, (a "Ternurinha").
O programa "Jovem Guarda" foi uma criação da agência de propaganda Magaldi, Maia e Prosperi para a grade de programação da TV Record. A demanda veio com a proibição das transmissões ao vivo das partidas de futebol nas tardes de domingo. A princípio, surgiu a ideia de contratar Roberto Carlos e Celly Campello (1942-2003) para apresentarem o programa, mas Celly, casada, recusou-se a voltar à carreira artística. Chamaram então Erasmo Carlos, cantor da música "Festa de Arromba" (de Roberto e Erasmo Carlos, 1965) e Wanderléa para fazerem companhia ao Roberto. "Festa de Arromba" seria o nome do programa inspirado na música do Erasmo, mas o trio alertou que o sucesso da canção iria passar e o título perderia a força. Daí os idealizadores do programa lhe batizaram com o nome "Jovem Guarda" baseado em uma frase do revolucionário russo Vladimir Lenin (1870-1924) na qual dizia "O futuro pertence à jovem guarda porque a velha está ultrapassada".
O programa foi gravado no Teatro Record, na Rua da Consolação em São Paulo. Centenas de jovens que não passavam dos 20 anos lotavam o auditório e foram ao delírio com o trio Roberto-Erasmo-Wanderléa, além de artistas convidados. Em menos de três meses, só em São Paulo a audiência do programa era de três mil espectadores! Roberto Carlos na época já era o fenômeno. Frases como "ei, ei, ei! Roberto é o nosso rei!" ou "asa, asa, asa, Roberto é uma brasa" são entoadas aos gritos pelos fãs.
😍😍😍


Muito além da televisão, um movimento!

Erasmo Carlos, Martinha, Wanderlei Cardoso, Wanderléa, Eduardo Araújo e Roberto Carlos: a turma de arromba.


A Jovem Guarda foi o primeiro maior movimento juvenil do Brasil. Suas principais influências eram o rock and roll do final da década de 1950 e início dos 1960 e o soul da Motown. Grande parte de suas letras tinham temáticas amorosas, adolescentes e açucaradas - algumas das quais, versões de hits do rock britânico e norte-americanos da época. Sem falar também na inspiração nos Beatles, a febre internacional. Inclusive Roberto e Erasmo se apresentavam com terninhos sem gola como o fab-four britânico. Os mais intelectuais até hoje torcem o nariz e acusam diversas vezes a Jovem Guarda de se manter afastada das discussões políticas que sacudiam o Brasil durante os primeiros anos da Ditadura Militar e de desviar a juventude dessa situação. Era considerada música alienada pelo público engajado e setores da crítica mais afeitos primeiramente à bossa nova e, depois, às canções de protesto dos festivais da emergente MPB.
Querelas à parte, a Jovem Guarda impulsionou o lançamento de discos, roupas e diversos acessórios. Todo um comportamento jovem daquele período foi formatado a partir do programa e seus apresentadores. O modo de se vestir (calças colantes de duas cores em formato boca-de-sino, cintos e botinhas coloridas, minissaia com botas de cano alto) bem como as gírias e expressões ("broto", "carango", "legal", "coroa", "barra limpa", "lelé da cuca", "mancada", "pão", "papo firme", "maninha", "pinta", "pra frente", e a clássica "é uma brasa, mora?") viraram referência para muitos adolescentes do período. Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa também lançavam seus bonequinhos. Com o mega sucesso e apelido de "rei da juventude", Roberto grava seu primeiro filme, "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura" dirigido por Roberto Farias.
Além de Roberto, Erasmo e Wanderléa, destacaram-se no movimento artistas como Ronnie Von, Eduardo Araújo e Sylvinha Araújo (1951-2008), Wanderley Cardoso, Jerry Adriani (1947-2017), Martinha, Vanusa, Leno e Lílian, os grupos Golden Boys, Renato e Seus Blue Caps,  Os Incríveis, Os Vips, The Fevers... eram tantos!

O fim

Dia 17 de janeiro de 1968 foi o último programa com Roberto Carlos. Este havia acabado de ganhar o Festival San Remo 1968 defendendo a música "Canzone Per Te" de Sergio Endrigo (1933-2005).  "Jovem Guarda" prosseguiu com Erasmo e Wanderléa, mas não teve o mesmo impacto de quando "o brasa" Roberto Carlos estava com os dois. O programa saiu do ar definitivamente em junho de 1968. 😢

Jovem Guarda para sempre!!

Fonte: Wikipédia


Saudade Não tem Idade

O site oficial do "brasa" Roberto Carlos relembra esses "velhos tempos e belos dias" com curiosidades bem interessantes. Veja!
http://www.robertocarlos.com/novidades/parabens-jovem-guarda/


Ouça esta playlist "brasa" da Jovem Guarda no Spotify idealizada pelo site oficial de Roberto Carlos!
(na versão gratuita, recomendado ouvir pelo computador ou pelo notebook)
https://open.spotify.com/user/robertocarlosoficial/playlist/33wybzbYrAsMtU1LLoybLC

YOUTUBE: Ouça "Os Grandes Sucessos da Jovem Guarda" (volumes 1 e 2), Discos CBS (hoje Sony Music), 1975

Volume 1:
https://www.youtube.com/watch?v=OLl-2Lz5bVw

Volume 2:
https://www.youtube.com/watch?v=4ESkrQSLv4U

"Jovem Guarda" (da coleção "Acervo Especial") - BMG Ariola (hoje Sony Music), 1994
https://www.youtube.com/watch?v=hbhjUsPpn5c



quinta-feira, 17 de agosto de 2017

"Anjo da Guarda" - Tribalistas



"Anjo da Guarda", uma encantadora e moderna canção de ninar conhecida pelo refrão "nana, neném", faz parte do álbum "Tribalistas" do grupo homônimo formado por Carlinhos Brown, Marisa Monte e Arnaldo Antunes. O álbum, lançado em 2002 pela Phonomotor Records (selo criado pela Marisa Monte) e distribuído no Brasil e no exterior pela EMI Music (hoje Universal Music) foi gravado secretamente em treze dias, um para cada canção, na casa de Marisa no Rio. Seu DVD apresenta a gravação das treze faixas do álbum além de diálogos do trio no estúdio, entre uma faixa e outra.





Arnaldo Antunes, Marisa Monte e Carlinhos Brown


"Anjo da Guarda"
Escrita por Antonio Carlos Santos De Freitas, Marisa De Azevedo Monte, Arnaldo Augusto Nora Antunes Filho
Interpretada por Tribalistas (Carlinhos Brown, Marisa Monte e Arnaldo Antunes)
Copyright © EMI Music Publishing, Sony/ATV Music Publishing LLC, Universal Music Publishing Group, BMG Rights Management US, LLC
(P) 2002 Phonomotor Records/ EMI Music Brasil (hoje Universal Music Brasil)

Escureceu, o sol baixou
Anjo da guarda cantarolou
Nana neném
Nana neném
Cacheadinho, anjinho é

De manhã sob o sol
Cada gota de orvalho
A secar, é suor
É suor de trabalho
Nana, neném
Nana, neném
Nana, neném

O estudante, o trabalhador
Sente deixar o cobertor
Pega a marmita
Ronca o motor
Leva a beleza
Que a vida é

De manhã sai da cama
Havaiana no pé
Apostila na mochila
Vira logo o café
Nana, neném
Nana, neném
Nana, neném

Festa de Lançamento do "Clube do Samba" (Fantástico, 1979)

"Meninos da Mangueira" - Ataulpho Jr. e Diogo Nogueira no programa "Samba da Gamboa" na TV Brasil