Portela

Portela
Vamos comemorar que a campeã voltou! Portela!!! #PortelaCampeã
"O que é de verdade ninguém mais hoje liga: isso é coisa da antiga" - Ney Lopes e Wilson Moreira

Olá!!!Seja bem-vindo!!

Elsa (Frozen) ♥

sábado, 25 de fevereiro de 2017

20 anos depois tudo isso cabe no bolso



Eu confesso que quando vi esta postagem pela primeira vez, eu me acabei de tanto rir por causa da sua mensagem. Imagine só: filmadora, máquina fotográfica, videocassete, aparelho de som, aparelho de televisão, computador, celular que mais parecia um bloco de cerâmica, pager, walkman, calculadora, relógio despertador... quem garantiria naquela época que duas décadas mais tarde iríamos filmar, fotografar, telefonar, escutar músicas, ver tevê e filmes, nos despertar, calcular, acessar à internet e mandar mensagens (ou torpedo) em um aparelhinho só! Um dos motivos da gargalhada escancarada foi como seria se a gente viajasse!😂 Lógico que, de todos os aparelhos, levaria só o walkman, algumas fitas cassete e a máquina fotográfica no mínimo.
Hoje em dia, parafraseando o bordão da Bela Gil, você pode substituir essa aparelhagem toda pelo celular, smartphone ou iPhone.
🔋📟☎💻💿📹📷🎧📼📻📺🎮⌚📲

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

“Quem nunca sentiu o corpo arrepiar ao ver esse rio passar” é o samba-enredo de 2017 da Portela



O azul-e-branco de Osvaldo Cruz e Madureira exalta os rios, mananciais de água doce, com o enredo "Quem nunca sentiu o corpo arrepiar ao ver esse rio passar".
Portela será a quinta e penúltima escola a desfilar na segunda-feira dia 27. Vamos ver se a minha escola de samba preferida mata a sede de vitória depois de 47 anos sem ganhar sozinha na apuração do carnaval carioca (sendo que em 1984 Portela havia empatado com a Mangueira.

"Quem nunca sentiu o corpo arrepiar ao ver esse rio passar" (Portela 2017)
Escrita por Samir Trindade, Elson Ramires, Neyzinho do Cavaco, Paulo Lopita 77, Beto Rocha, Girão e J.Sales
Interpretada por Gilsinho
Presidente da G.R.E.S Portela: Luis Carlos Magalhães
Carnavalesco: Paulo Barros
(P) 2016 Gravadora Escola de Samba / Universal Music Brasil 
Vídeo: amostra de 3 minutos e 34 segundos do canal de Sambas de Enredo da VEVO.

Vem conhecer esse amor
A levar corações através dos carnavais
Vem beber dessa fonte
Onde nascem poemas em mananciais
Reluz o seu manto azul e branco
Mais lindo que o céu e o mar
Semente de Paulo, Caetano e Rufino
Segue seu destino e vai desaguar

A canoa vai chegar na aldeia
Alumia meu caminho, Candeia
Onde mora o mistério, tem sedução
Mitos e lendas do ribeirão

Cantam pastoras e lavadeiras pra esquecer a dor
Tristeza foi embora, a correnteza levou
Já não dá mais pra voltar (ô, iaiá )
Deixa o pranto curar (ô, iaiá)
Vai inspiração, voa em liberdade
Pelas curvas da saudade
Oh, mamãe Orayeyeo vem me banhar de axé, Orayeyeo

É água de benzer, água pra clarear
Onde canta um sabiá

Salve a Velha Guarda, os frutos da jaqueira
Oswaldo Cruz e Madureira
Navega a barqueada, aos pés da santa em louvação
Para mostrar que na Portela o samba é religião

O perfume da flor é seu
Um olhar marejou, sou eu
Quem nunca sentiu o corpo arrepiar ao ver esse rio passar

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Videoclipe: "Chegaste" - Roberto Carlos e Jennifer Lopez



No dia 25 de janeiro foi disponibilizado no canal "Roberto Carlos VEVO" no YouTube o videoclipe "Chegaste", o dueto do cantor com a cantora Jennifer Lopez. O vídeo foi gravado em Los Angeles exclusivamente para o programa Simplesmente Roberto Carlos (especial 2016) da TV Globo. Pra Eu me encantar e chorar mais um pouquinho. 😍 💙

"Chegaste"
Escrita por Kany García
Adaptação em português de Roberto Carlos
Intérpretes: Roberto Carlos e Jennifer Lopez
(P) 2016 Nuyorican Productions Inc. / Sony Music Entertainment US Latin LLC.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Olha ele outra vez no ar! O Samba Social Clube vai continuar!



O programa mais querido dos fãs de samba está de casa nova! O Samba Social Clube passará a ser transmitido pela rádio SulAmérica Seguros Paradiso FM (95,7 FM). O programa fazia parte da grade da MPB FM que teve sua operação bruscamente encerrada pelo Grupo Bandeirantes na madrugada do dia 1º de fevereiro.
A (re)estreia foi marcada para o sábado, dia 18 de fevereiro, e a atração irá ao ar aos sábados de domingos, do meio-dia às 14 horas e será comandada pela Valéria Marques.

Pra quem é de fora do Rio de Janeiro, como é o meu caso, para ouvir, acesse http://sulamericaparadiso.uol.com.br/ ou acompanhe por um aplicativo de rádios online.


Faleceu aos 79 anos o cantor e compositor Orlandivo

Catarinense de Itajaí, Orlandivo foi conhecido como o Rei do Sambalanço durante a década de 1960 e foi influência para o cantor Jorge Ben Jor.


Na madrugada desta quarta-feira, 8 de fevereiro, faleceu o cantor e compositor Orlandivo aos 79 anos, vítima de efisema pulmonar.
Orlandivo Honório de Souza é meu conterrâneo: nasceu aqui em Itajaí, Santa Catarina e se mudou com sua família para o Rio de Janeiro aos 9 anos de idade. Aos 6, travou contato com o primeiro instrumento musical, uma gaita dada pelo pai, que rodava o País e a Europa em navios da Marinha Mercante. Já no Rio, adulto, começou sua carreira com suas primeiras composições em parceria com Paulo Silvino.
No início dos anos 1960 atuou como crooner do conjunto de Ed Lincoln. Em 1962, gravou seu primeiro disco, "A Chave do Sucesso" cuja faixa título remete à sua personalíssima maneira de se utilizar de um molho de chaves como instrumento de percussão.
Autor de mais de 200 canções, Orlandivo teve como entusiastas de seu trabalho intérpretes do calibre de Jorge Ben Jor, este pra quem Orlandivo foi sua grande inspiração musical, Dóris Monteiro, Wilson Simonal, Claudette Soares, João Donato, Elza Soares e Ângela Maria. Entre essas duas centenas de músicas, cheias de suingue e irreverência, estão clássicos, como "Tamanco No Samba"(parceria com Helton Menezes), "Bolinha de Sabão" (parceria com Adilson Azevedo gravado primeiramente por Sônia Delfino e, posteriormente, pelo Trio Esperança), "Samba Toff", "Onde Anda o Meu Amor", "Vô Batê Pá Tu" (em parceria com Arnaud Rodrigues gravado pela dupla humorística Baiano e os Novos Caetanos formada por Chico Anysio e Arnaud Rodrigues, no programa Chico City)  e "Palladium". Apesar dessas obras e de ser considerado na boêmia carioca como o Rei do Sambalanço – sub-gênero musical de grande sucesso em bailes dos anos 1960, que fundia bossa nova, jazz e ritmos latinos – Orlandivo segue praticamente anônimo para o grande público do País.
Na década de 1970, compôs vinhetas para a Rádio Continental, Rádio Globo AM e Rádio Nacional FM. Recentemente eu fiquei sabendo através do extinto programa Dorina Ponto Samba da Rádio Nacional AM que foi ele quem compôs a vinheta para o programa "Alô Daisy" apresentado pela atriz e radialista Daisy Lúcidi na mesma emissora radiofônica.
Seu último álbum foi o CD "Sambaflex" em 2006, lançado pela Deckdisc e produzido por Henrique Cazes, no qual interpretou clássicos de sua carreira.



Capa do LP "A Chave do Sucesso" de Orlandivo (grafado na época como "Orlann Divo") lançado pela Musidisc em 1962.

fontes:
Brasileiros
Wikipédia
Dicionário Cravo Albin





Festa de Lançamento do "Clube do Samba" (Fantástico, 1979)

"Meninos da Mangueira" - Ataulpho Jr. e Diogo Nogueira no programa "Samba da Gamboa" na TV Brasil