Portela

Portela
Vamos comemorar que a campeã voltou! Portela!!! #PortelaCampeã
"O que é de verdade ninguém mais hoje liga: isso é coisa da antiga" - Ney Lopes e Wilson Moreira

Olá!!!Seja bem-vindo!!

Elsa (Frozen) ♥

terça-feira, 25 de abril de 2017

Os 20 anos de "Let's Talk About Love", o álbum da Céline Dion



Vamos falar de "Let's Talk About Love" (Sony Music, 1997), o quinto álbum de língua inglesa da Céline Dion. O disco que transformou a cantora canadense em estrela mundial completa 20 anos em 2017 e foi lançado no dia 14 de novembro de 1997. O álbum foi conhecido pelo grande sucesso na interpretação da Dion, "My Heart Will Go On" escrita por James Horner (1953-2015) (música) e Will Jennings (letra) servindo como o tema romântico para o blockbuster cinematográfico "Titanic" do diretor James Cameron. Bastante eclético, o álbum contou com as participações especiais de Barbra Streisand na faixa "Tell Him" que também está no disco da Barbra lançado no mesmo ano ("Higher Ground", Sony Music), Bee Gees em "Immortality", Luciano Pavarotti (1935-2007) em "I Hate You Then I Love You", Carole King no piano e o "quinto beatle" Geroge Martin (1926-2016) na regência e produção em "The Reason", a cantora jamaicana Diana King e grupo feminino de R&B americano Brownstone em "Treat Her Like a Lady", o grupo japonês Kryzler & Kompany em "To Love You More" e coral infantil de Malibu High School em "Let's Talk About Love".
O disco é um dos mais vendidos na história, com mais de 31 milhões de cópias vendidas no mundo e ganhou vários prêmios. Só a música "My Heart Will Go On" venceu o Grammy de Gravação do Ano, "Melhor Performance Vocal Pop Feminino", Canção do Ano e Melhor Canção Escrita Especificamente Para Um Filme ou Televisão.
Além do tema romântico do filme "Titanic" (Twentieth Century Fox e Paramount Pictures, 1997), outras canções que fizeram sucesso foram "Tell Him", "Immortality" e "To Love You More". "Let's Talk About Love" inclui algumas releituras como "When I Need You" de Leo Sayer, "Treat Her Like a Lady" de Diana King na qual a própria faz participação especial e "Love Is On The Way" gravada originalmente por Billy Porter para o filme "O Clube das Desquitadas" ("The First Wives Club", Paramount Pictures, 1996), adaptações para o inglês de "Puisque Tu Pars" de Jean-Jacques Goldman como "Let's Talk About Love" co-versionada por Bryan Adams e de "Grande Grande Grande" da cantora italiana Mina como "I Hate You The I Love You" em dueto com Pavarotti (sendo que a primeira versão em inglês intitulada originalmente como "Never Never Never" foi feita pelo compositor Norman Newell e gravada  pela cantora galesa Shirley Bassey) e versão em espanhol de "You Only Love Once" de Billy Mann intitulada "Amar Haciendo El Amor". Através do próprio encarte do CD, nos créditos da canção "Immortality" em letras miúdas, eu li que seus autores, os próprios Bee Gees, a tinham escrito especialmente para a montagem teatral londrina do filme "Os Embalos de Sábado à Noite" e, pesquisando no Google por "Saturday Night Fever Immortality", descobri que, na peça musical, "Immortality" é cantada pelo protagonista Tony Manero.
As fotos a seguir são vistas no encarte do CD "Let's Talk About Love".

Céline Dion e Carole King nas gravações de "The Reason"

 Céline Dion e Sir. George Martin (1926-2016)


 Céline Dion e Bee Gees nas gravações de "Immortality"

Céline Dion e Barbra Streisand

Céline Dion e Luciano Pavarotti

A Sony Music Entertainment divulgou edições diferentes de "Let's Talk About Love" para as respectivas regiões do mundo. Além das 13 faixas principais, "To Love You More" foi incluída nas edições americana e latino-americana, "Be The Man" nas edições europeia, australiana e asiática, "Amar Haciendo el Amor" fora dos Estados Unidos e "Where Is the Love" fora da América Latina.
A canção "Be The Man" que não foi incluída nas edições canadense, americana e latino-americana foi feita especialmente para a série televisiva japonesa "Eve - Santa Claus Dreaming" e seu single foi lançado em 13 de novembro de 1997 no Japão. Em algumas partes da Europa, a canção foi lançada como o lado B do single "The Reason" (participação especial de Carole King) na mesma data.

Capa do single "Be The Man" lançado no Japão

Ainda falando em Japão, nas edições americana e brasileira/latino-americana de "Let's Talk About Love" existe uma curiosa inclusão de um registro antigo no álbum: a canção "To Love You More". Como eu disse em outro post (clique aqui) sobre a versão em português da dupla sertaneja João Paulo (1960-1997) & Daniel intitulada "Te Amo Cada Vez Mais", "To Love You More" foi gravada em 1995 para uma série dramática popular de TV japonesa chamada "Koibito Yo" (em português, "Meu Querido Amante"). O tal registro foi incluído num álbum relançado no mesmo ano para o Japão, "The Colour of My Love" (o lançamento original deste foi em 1993 nos Estados Unidos). Mais tarde apareceu na edição asiática do "Falling Into You" de 1995, "Live à Paris" de 1996 ("To Love You More" foi um dos singles de rádio a promover este álbum no Canadá e, neste mesmo ano, a Sony Music Entertainment divulgou um vídeo promocional que mostra uma performance ao vivo da turnê "Falling Into You Around The World Tour") e, por fim, é claro, nas edições americana e latino-americana de " Let's Talk About Love".

Capa do single "To Love You More" da Céline Dion (com participação de Kryzler & Kompany) lançado no Japão em 1995.

O single promocional da regravação de "When I Need You" foi curiosamente lançado com exclusividade no Brasil, no feriado da independência brasileira em 1998. Contudo, segundo o Wikipédia, "When I Need You" não conseguiu o mesmo êxito de seus singles anteriores, "My Heart Will Go On" e "Immortality" que fizeram sucesso no nosso país, sendo que o segundo foi graças à sua inclusão à trilha sonora internacional da novela "Torre de Babel" (Rede Globo, 1998). Eu lembro que a canção chegou a tocar nas rádios, mas as execuções foram poucas.


Capa do single "When I Need You" lançado no Brasil

Ao procurar na internet pelo álbum "Let's Talk About Love" na íntegra por apreciação, eu só encontrei as edições canadense no YouTube e europeia/australiana/asiática no YouTube e no Spotify. Ou seja, em tempos de internet, nós, os latino-americanos, agora temos a oportunidade de ouvir as músicas não-incluídas na edição para a nossa região que são "Where is The Love" (escrita por Corey Hart) e "Be The Man" (por David Foster e Junior Miles).

"My Heart Will Go On", a canção que quase foi rejeitada até pela própria Dion

O músico americano James Horner (1953-2015) originalmente compôs a canção como sendo apenas uma música de fundo que tocaria em várias cenas de "Titanic". Ele então queria que houvesse uma versão cantada para ser usada no final do filme junto com os créditos. Porém, o diretor James Cameron  não queria uma música-tema, mas Horner seguiu em frente mesmo assim e pediu a Will Jennings para compor a letra. Nem mesmo a Céline Dion queria gravá-la na primeira vez que ouviu, mas foi seu marido e empresário René Angélil (1942-2016) que a convenceu a gravar. Horner esperou até que Cameron estivesse com um bom humor para lhe apresentar a canção com letra gravada em demo pela Céline Dion. Após tocá-la várias vezes, o diretor aceitou incluí-la, embora ele temia que poderia ser criticado por "se tornar comercial no final do filme". O produtor musical Simon Franglen fez a mixagem desta versão dando extensão à gravação demo e adicionando orquestra no refrão final. A versão demo reciclada e menos popular de "My Heart Will Go On" está no CD da trilha sonora do filme e foi executada durante os créditos finais do longa.
Para a versão do álbum "Let's Talk About Love", a mais conhecida e exaustivamente tocada nas rádios, o produtor Walter Afanasieff acrescentou orquestra de cordas, coro e guitarra, assim como criou um novo arranjo para a música.

O "Manual para a Emoção"


Quando eu fui comprar o CD da Céline Dion, isso em 1998 no período de lançamento, na saudosa loja CD Company em Balneário Camboriú, Santa Catarina (eu adorava aquela loja, rs rs.), dentro do encarte veio este flyer (folheto) do CD da trilha sonora do filme "Titanic", também lançado pela Sony Music. (Clique na foto para ampliar)

Veja também no link seguinte o documentário dos divertidos bastidores da gravação de "Let's Talk About Love" (legendado em francês):
https://www.youtube.com/watch?v=2K7MoKJCoXw

A seguir os créditos das 4 edições do álbum "Let's Talk About Love" e, em cada canção, um vídeo incorporado para a apreciação. Os que não estão incorporados por não serem vídeos oficiais, é só clicar no nome sublinhado da música que direciona ao YouTube.

"Let's Talk About Love" (EDIÇÃO BRASILEIRA/LATINO-AMERICANA)
Céline Dion
(P) 1997 Sony 550 Music / Epic Records / Sony Music Entertainment Group
(P) 1997 Sony Music Entertainment Brasil

1. "The Reason"
Escrita por Carole King, Mark Hudson e Greg Wells
Participação especial de Carole King - piano e segunda voz no refrão
Produção de George Martin
Arranjo e regência de orquestra: George Martin



2. "Immortality" 
Escrita por Barry Gibb, Robin Gibb e Maurice Gibb
Participação especial de Bee Gees - coro
Produção e arranjo de Walter Afanasieff
Bee Gees - gentilmente cedidos pela Polydor Records/ Universal Music Group




3. "Treat Her Like a Lady" (participação especial de Diana King e Brownstone)
Escrita por Diana King, Andy Marvel, Billy Mann e Céline Dion
Produção de Ric Wake
Arranjo de Ric Wake e Richie Jones
Diana King - cortesia da Work Records / Sony Music Entertainment Group
Brownstone - cortesia da MJJ Music / Epic Records / Sony Music Entertainment Group



4. "Why Oh Why"
escrita por Marti Sharron e Danny Sembello
Produção e arranjo de David Foster

5. "Love Is on the Way"
Escrita por Peter Zizzo, Denise Rich e Tina Shafer
Produção de Ric Wake
Arranjo de Ric Wake e Peter Zizzo
Arranjo de cordas: Leon Pendarvis

6. "Tell Him" (dueto com Barbra Streisand)
Escrita por Linda Thompson, Walter Afanasieff e David Foster
Produção e arranjo de David Foster e Walter Afanasieff
Barbra Streisand - cortesia da Columbia Records / Sony Music Entertainment Group



7. "Amar Haciendo el Amor" ("You Ony Love Once")
Escrita por Billy Mann e Denise Rich
Adaptação para o espanhol de Manny Benito
Produção e arranjo de Ric Wake

8. "When I Need You"
escrita por Albert Hammond e Carol Bayer Sager
Produção e arranjo de David Foster



9. "Miles to Go (Before I Sleep)" 
escrita e produzida por Corey Hart

10. "Us"
escrita por Billy Pace
Produção de Humberto Gatica, Billy Pace e Jim Steinman
Arranjo de cordas: Bill Ross

11. "Just a Little Bit of Love"
escrita por Maria Christensen, Arnie Roman e Arthur Jacobson
Produção de Ric Wake
Arranjo de Ric Wake e Richie Jones

12. "My Heart Will Go On" (tema romântico do filme "Titanic")
Música de James Horner
Letra de Will Jennings
Produção de Walter Afanasieff e James Horner
Arranjo de Walter Afanasieff
Arranjo e regência de orquestra de William Ross



13. "I Hate You Then I Love You"("Grande Grande Grande") (dueto com Luciano Pavarotti)
Escrita por Alberto Testa e Tony Renis
Adaptação para o inglês de Norman Newell, Manuel De Falla, Tony Renis, Alberto Testa e Fabio Testa
Produção de David Foster, Humberto Gatica e Tony Renis
Arranjo de Tony Renis e David Foster
Arranjo de cordas de William Ross
Luciano Pavarotti - gentilmente cedido pela Decca Records Company/Universal Music Group

14. "To Love You More"
Escrita por David Foster e Junior Miles
Participação especial do grupo Kryzler & Kompany:
Taro Hakase - violino solo
Yoshinobu Takeshita: baixo e programação de computador
Tsuneyoshi Saito: sintetizador
Produção de David Foster
Arranjo de David Foster e Kryzler & Kompany
(P) 1995 Sony Music Entertainmet Group



15. "Let's Talk About Love"("Puisque Tu Pars")
escrita por Jean-Jacques Goldman
Adaptação para o inglês de Bryan Adams e Eliott Kennedy
Produção e arranjo de David Foster
Arranjo de cordas de William Ross
Coral infantil: Malibu High School


EDIÇÃO EUROPEIA/ AUSTRALIANA / ASIÁTICA
(P) 1997 Sony 550 Music / Epic Records / Sony Music Entertainment Group
(P) 1997 Columbia Records (Europa)/ Epic Records / Sony Music Entertainment Group
Ouça esta edição de "Let's Talk Abou Love" também no Spotify (na versão gratuita, recomendável ouvir no computador ou notebook usando a conta no Facebook):
https://open.spotify.com/album/3SwxRkHbAarf3wWlInRTzA

1. "The Reason"  

2. "Immortality" (participação especial de Bee Gees)

3. "Treat Her Like a Lady" (com participação de Diana King e Brownstone)

4. "Why Oh Why"

5. "Love Is on the Way"

6. "Tell Him" (dueto com Barbra Streisand)

7. "Amar Haciendo el Amor" ("You Only Love Once")

8. "When I Need You"

9. "Miles to Go (Before I Sleep)"

10. "Us"

11. "Just a Little Bit of Love"

12. "My Heart Will Go On" (tema romântico do filme "Titanic")

13. "Where Is the Love"
Escrita e produzida por Corey Hart



14. "Be the Man"  
Escrita por David Foster e Junior Miles
Produção e arranjo de David Foster



15. "I Hate You Then I Love You" ("Grande Grande Grande") (dueto com Luciano Pavarotti)

16. "Let's Talk About Love" ("Puisque Tu Pars")


EDIÇÃO CANADENSE
(P) 1997 Sony 550 Music / Epic Records / Sony Music Entertainment Group
(P) 1997 Columbia Records / Sony Music Entertainment Group

1. "The Reason"

2. "Immortality" (participação especial de Bee Gees)

3. "Treat Her Like a Lady"  (participação especial de Diana King e Brownstone)

4. "Why Oh Why"

5. "Love Is on the Way" 

6. "Tell Him" (dueto com Barbra Streisand)

7. "Amar Haciendo el Amor" ("You Only Love Once")

8. "When I Need You"

9. "Miles to Go (Before I Sleep)"

10. "Us"

11. "Just a Little Bit of Love"

12. "My Heart Will Go On" (tema romântico do filme "Titanic")

13. "Where Is the Love"  
Escrita e produzida por Corey Hart

14. "I Hate You Then I Love You" ("Grande Grande Grande") (dueto com Luciano Pavarotti)

15. "Let's Talk About Love" ("Puisque Tu Pars")


EDIÇÃO AMERICANA
(P) 1997 Sony 550 Music / Epic Records / Sony Music Entertainment Group

1. "The Reason"  

2. "Immortality" (participação especial de Bee Gees)

3. "Treat Her Like a Lady" (participação especial de Diana King e Brownstone)

4. "Why Oh Why" 

5. "Love Is on the Way" 

6. "Tell Him" (dueto com Barbra Streisand)

7. "Where Is the Love"
Escrita e produzida por Corey Hart

8. "When I Need You" 

9. "Miles to Go (Before I Sleep)" 

10. "Us" 

11. "Just a Little Bit of Love" 

12. "My Heart Will Go On" (tema romântico do filme "Titanic") 

13. "I Hate You Then I Love You"  ("Grande Grande Grande") (dueto com Luciano Pavarotti)

14. "To Love You More" 

15. "Let's Talk About Love" ("Puisque Tu Pars")


Leia também: "Céline", a cinebiografia não-autorizada da Céline Dion:
http://jotadejeane.blogspot.com.br/2017/04/celine-cinebiografia-nao-autorizada-da.html

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Roberto Carlos comemorou seu aniversário em seu show em Portugal



Na noite de seu aniversário, 19 de abril, Roberto Carlos comemorou seu aniversário no palco do MEO Arena, em Lisboa, capital de Portugal. No encerramento do show, 12 mil pessoas cantaram "Parabéns" ao rei que partiu o bolo e ofereceu um pedaço ao sortudo da plateia, como mostra este vídeo seguinte postado pelo canal Cantinho do Rei no YouTube. E a turnê de Roberto Carlos em Portugal continua: ainda hoje (21 de abril, sexta-feira) ele voltará ao MEO Arena devido ao sucesso do dia 19, depois segue nos dias 24 (segunda-feira) e 25 (terça-feira) em Gondomar, cidade portuguesa pertencente ao distrito do Porto. De volta ao Brasil, Roberto Carlos se apresenta nos dias 5 e 6 de maio no Classic Hall em Recife, Pernambuco.
Fontes:
Bruno Astuto - Revista Época
Confina Media - Portugal (foto)

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Post de aniversário do Rildo Hora - "Belinha"


Em pleno dia em que Rildo Hora completa mais um ano de vida, vamos ouvir "Belinha" do ótimo CD "Eu e Minha Filha" (2015) em que Rildo divide o microfone com a sua filha, Patrícia Hora. A letra é de Humberto Teixeira e a melodia é do próprio Rildo que faz o solo. A canção conta com a participação do filho Misael no piano e, é claro, da bela Patrícia no vocal.

Feliz aniversário, Rildo!
👏🎂🎈🎁

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Post de aniversário de Roberto Carlos - cenas raras da Jovem Guarda


Hoje Roberto Carlos faz 76 anos e para comemorar, posto um vídeo com imagens raras do cantor no programa Jovem Guarda na TV Record em 1966. Essas imagens do vídeo em anexo foram exibidas em 2005 no extinto programa Clube do Fã da Rede Bandeirantes (ou Band) apresentado na época por Otaviano Costa.

Feliz aniversário, rei Roberto Carlos!
🌹💙



Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=J4JusbDBlkA

terça-feira, 18 de abril de 2017

Post de aniversário da Adriana Arydes - "O Menor da Casa Sou Eu"


Quando foi finalmente instalada a antena parabólica com canais fechados porém gratuitos aqui em casa, isso em 2011, assisti pela primeira vez ao programa "Manhã Viva" na TV Canção Nova que até hoje passa diariamente das 9:30 horas até às 10:30. Eu já ouvia falar na emissora, além das outras duas católicas como Rede Vida e TV Aparecida, e eu estava curiosa em ver a programação, já que eu sigo a religião. E naquele dia a convidada do programa era uma certa cantora com o nome de Adriana Arydes que na época estava lançando seu álbum "Coisas que Vivi" (Paulinas-COMEP). Eu já havia ouvido falar nela por causa da divulgação da Rede Globo de seu CD de grandes sucessos, "Milagres", lançado pela Som Livre em 2009. "Coisas Que Vivi" foi o primeiro CD religioso que eu comprei e descobri que Arydes como cantora é uma das mais belas vozes do universo católico.
A cantora Adriana Arydes fará hoje mais um ano de vida! 👏🎂🎁🎈
Nascida na cidade de Cruzeiro, São Paulo, no dia 18 de abril de 1973, Adriana Paula de Almeida Arydes começou a cantar com 7 anos de idade tocando nas missas da capelinha de São Bom Jesus, na sua cidade natal. Sua mãe, Dona Auxiliadora Maria, a matriculou na aula de violão para que mãe e filha assumissem a música nas missas de domingo. Durante anos, Adriana participava do coral infantil montado pela sua professora de violão. Em 1982, começou a participar dos Rebanhões, em Cruzeiro, realizados pelo Padre Jonas Abib, com quem teve seus primeiros contatos, e pela Comunidade Canção Nova. Doze anos mais tarde, iniciou sua carreira mais profissional ao lado do Pe. Jonas e passou a fazer parte da Banda Canção Nova, com a qual animou os primeiros acampamentos, missas e quintas-feiras de adoração da comunidade da cidade de Cachoeira Paulista.  Foi aí que Adriana entrou pela primeira vez num estúdio para gravar o LP "Deus Existe", o primeiro trabalho da Banda Canção Nova, esta que durou até 1998. No ano seguinte, Adriana Arydes lançou seu primeiro CD solo pela Codimuc intitulado "Reencontro". São 18 anos de carreira, 10 CD's e 2 DVD's. Adriana é casada com Fabiano e mãe do pequeno Davi.
Veja e ouça agora o mais recente single de Adriana Arydes, "O Menor da Casa Sou Eu" (escrita por Junior Maciel e Josias Teixeira) lançado em dezembro de 2016. A música "passa uma mensagem de confiança em Deus, independe das perseguições, dificuldades, dores e sofrimentos que o mundo possa trazer, porque o menor da casa sou eu e todo brilho em mim é Deus. A letra da música também fala que toda sorte em nós é Deus e que é preciso morrer um pouquinho a cada dia, para receber a eternidade, pois é perdendo que se ganha. Somos filhos dependentes de Deus, toda riqueza em nós é Deus, que Ele, Nosso Senhor, possa crescer a cada dia em cada um de nós." Rádio Canção Nova
💒🙇🙏
Felicidades, Dri!

Vídeo: O Menor da Casa Sou Eu"




Fontes:
Site Oficial Adriana Arydes
Rádio Canção Nova

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Divulgado o novo single do Padre Fábio de Melo, "Trem-Bala"


Nesta Sexta-Feira Santa, 14 de abril de 2017, Padre Fábio de Melo lança nas plataformas digitais sua releitura de “Trem-Bala”, sucesso da internet da cantora e compositora paranaense Ana Vilela que se tornou viral no ano passado: teve mais de 9 milhões de visualizações e versões de muitos nomes da música brasileira, como o sertanejo Luan Santana. A regravação faz parte do seu mais novo disco, "Clareou". Ouça:

"Trem-Bala"
escrita por Ana Vilela
interpretada por Padre Fábio de Melo
(P) 2017 Sony Music Entertainment Brasil

Não é sobre ter todas as pessoas do mundo pra si
É sobre saber que em algum lugar, alguém zela por ti
É sobre cantar e poder escutar mais do que a própria voz
É sobre dançar na chuva de vida que cai sobre nós

É saber se sentir infinito
Num universo tão vasto e bonito, é saber sonhar
E então fazer valer a pena
Cada verso daquele poema sobre acreditar

Não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu
É sobre escalar e sentir que o caminho te fortaleceu
É sobre ser abrigo e também ter morada em outros corações
E assim ter amigos contigo em todas as situações

A gente não pode ter tudo
Qual seria a graça do mundo se fosse assim?
Por isso eu prefiro sorrisos
E os presentes que a vida trouxe para perto de mim

Não é sobre tudo que o seu dinheiro é capaz de comprar
E sim sobre cada momento, sorriso a se compartilhar
Também não é sobre correr contra o tempo pra ter sempre mais
Porque quando menos se espera, a vida já ficou pra trás

Segura teu filho no colo
Sorria e abraça os teus pais enquanto estão aqui
Que a vida é trem-bala, parceiro
E a gente é só passageiro prestes a partir







quinta-feira, 13 de abril de 2017

Myrian Rios cantando "Fim de Semana"



Você sabia que a atriz, apresentadora e ex-deputada estadual Myrian Rios já foi cantora? Na época em que ela era noiva do rei Roberto Carlos (com quem até hoje ela tem amizades), Myrian gravou com a sua irmã Márcia Rios (no contracanto no refrão) a linda canção veraneia "Fim de Semana" de 1979 escrita por Hugo Belardi, música que eu já conhecia, só que na gravação da dupla sertaneja As Marcianas feita em 1992 quando o gênero musical era _ou é_ febre. Nota-se que a linha musical é semelhante à da canção "Fernando" (de Björn Ulvaeus e Benny Andersson, 1976) do grupo sueco ABBA. A princípio, "Fim de Semana" foi lançada como faixa do lado A do compacto simples "Márcia e Myrian Rios" em 1979 pela RCA Victor (hoje Sony Music), sendo que no lado B foi "Sensações de Arrepio" (também da autoria de Belardi) que era um rock com arranjo que lembra "You're The One That I Want" do musical "Grease - Nos Tempos da Brilhantina" que virou filme de grande sucesso. Dois anos mais tarde, em 1981, ambos os registros foram incluídos no compacto duplo (ou EP como se diz hoje em dia) "Amada" (foto acima) da Myrian Rios no qual também foram incluídas as "inéditas" "Uma Gota" que era a versão de "One Drop" de Bob Marley (1945-1981) por Hugo Belardi e "Quase Em Silêncio" da autoria de Lígia Lane. A produção e o arranjo são de Hugo Belardi e a foto da capa é da extinta Revista Amiga por Sérgio de Souza. O estilo da Myrian cantora parecia destinada ao público adolescente. E só de ouvir pelo YouTube sinto que estou ouvindo na minha vitrolinha ao invés de computador ou celular. Eu amei. ☺❤ Ouçam:

Márcia e Myrian Rios (foto: fanpage Myrian Rios Oficial - Facebook)

🌊🌞🌼🌹
"Fim de Semana"
escrita por Hugo Belardi
interpretada por Myrian Rios
participação especial de Márcia Rios (contracanto)
produção e arranjo de Hugo Belardi
(P) 1979, 1981 RCA Victor, Radio Corporation of America (hoje Sony Music Entertainment Brasil)




POR ONDE ANDA MYRIAN RIOS?



Católica, Myrian Rios é apresentadora do programa "Alma Feminina" na qual ela também faz suas orações aos ouvintes que vai ao ar todos os domingos às 17 horas na Rádio Catedral FM (106,7), emissora ligada à Arquidiocese carioca logo depois de não ter conseguido se reeleger à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro em 2014, porém ela garante que não deixou de ser atriz. Afastada das novelas desde "O Clone" de 2001, Myrian vem se dedicando a causas ligadas à fé. "Alma Feminina" é filmado e posteriormente publicado em seu canal no YouTube o qual eu também acompanho e ouço as orações. Quem quiser se inscrever, acesse:
Myrian Rios Oficial - YouTube

E quem quiser segui-la no Facebook, acesse: Myrian Rios Oficial

Faixa-bônus

Atendendo a pedidos (do meu ego 😁) a música do lado B do compacto simples de 1979 (e também do compacto duplo de 1981): "Sensações de Arrepio".

"Sensações de Arrepio"
escrita por Hugo Belardi
interpretada por Myrian Rios
produção e arranjo de Hugo Belardi
(P) 1979, 1981 RCA Victor, Radio Corporation of America (hoje Sony Music Entertainment Brasil)




Fonte:
Bol

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Divulgada mais uma música do novo EP de Roberto Carlos


Eis a capa do novo EP de Roberto Carlos (foto acima). Ainda hoje (quarta-feira, 12 de abril), uma semana antes de seu aniversário, Roberto Carlos lançou seu extended play com quatro músicas que já está disponível nas lojas físicas e nas plataformas digitais (Spotify). Como também foi divulgada mais uma música do trabalho, "Vou Chegar Mais Cedo Em Casa" que marca a volta da parceria de Roberto e Erasmo Carlos na composição.




"Céline", a cinebiografia não-autorizada da cantora Céline Dion


O Canal Viva vem exibindo o filme "Céline" (Canadian Broadcasting Corporation, 2008), uma cinebiografia não-autorizada da cantora canadense Céline Dion produzida para a TV. O filme retrata a vida e a carreira de Céline Dion, da infância pobre ao estrelato. "Céline" chegou ao Brasil em DVD pela California Filmes.
Céline Marie Claudette Dion nasceu em Charlemagne, uma vila da província de Quebec, no Canadá. O Quebec é a única província canadense com uma maioria francófona, ou seja, onde se fala francês (79%) e uma minoria anglófona, onde se fala inglês (8,3%). A família de Céline faz parte da população francofônica.
Filha mais nova de 14 filhos de Thérèse, dona de casa, e Adhemár Dion, açougueiro, ambos de ascendência franco-canadense, a pequena Céline (nesta fase vivida pela Jodelle Ferland que posteriormente seria famosa pela personagem Bree Tanner no filme "A Saga Crepúsculo: Eclipse") estudava em um colégio de freiras onde sofria bullying de seus colegas pela sua aparência física e pelo seu mau desempenho nos estudos. Ainda criança, cantava junto com a família em um bar comprado pelo pai chamado Le Vieux Baril (O Velho Barril). Com o bar destruído pelo incêndio, aos 12 anos, Dion gravou uma fita cassete e seu irmão, Michael, enviou a gravação a um gerente de artistas na indústria musical e futuro marido da cantora, René Angélil (1942-2016), cujo nome foi descoberto na contracapa de um disco da Ginette Reno, uma cantora muito conhecida no local. A princípio, Angélil foi relutante, mas, ao ouvir a voz de Dion, se emocionou e decidiu torná-la uma estrela. Em 1981, ele hipotecou sua casa para financiar o primeiro disco da cantora mirim, que se tornou o mais vendido no mercado local e transformou Céline numa estrela instantânea em Quebec.
O sucesso na Europa, Ásia e Austrália veio quando Céline Dion representou a Suíça e venceu no Festival Eurovisão da Canção 1988 (foi nessa mesma edição onde a cantora belga Lara Fabian, então desconhecida mundialmente, também participou representando Luxemburgo e interpretando uma canção em francês intitulada "Croire").
Embora o filme mostre a cantora Céline Dion (vivida por Christine Ghawi) cantando apenas músicas anglofônicas, na vida real, durante os anos 1980, a própria biografada havia gravado uma série de discos em francês. Dois anos após aprender inglês, em 1990, Dion fez sua estreia no mercado neste idioma com o disco "Unison" lançado pela CBS Records/Sony Music. Ela teve a colaboração de Vito Luprano e do produtor canadense David Foster no seu álbum, além de muitas outras pessoas conhecidas do ramo musical. "Where Does My Heart Beat Now" se tornou o primeiro single de Dion a alcançar o top 10 na parada Billboard Hot 100 dos Estados Unidos, ficando na quarta posição. O álbum estabeleceu Dion como uma cantora em progresso nos Estados Unidos, na Europa Continental e Ásia.
No longa, sua vida sentimental também é abordada. Durante anos, Céline Dion e o empresário René Angélil mantiveram um relacionamento romântico secreto com medo da forte desaprovação do público pela extensa diferença de idade (Angélil era 26 anos mais velho que a cantora). Céline Dion continua sendo uma artista canadense que mais vendeu discos pelo mundo. Entre os sucessos de sua trajetória musical, trilhas sonoras de filmes como "Beauty And The Beast" em dueto com Peabo Bryson para a animação "A Bela e a Fera" da Disney e "My Heart Will Go On", de "Titanic". Ao contrário do que muitos pensam, em nenhum momento Céline Dion participou desse filme. Quem estiver curioso para assistir, acesse o YouTube e procure por "Celine filme" e encontrará a versão dublada e dividida em 4 vídeos/partes. O longa tem duração de 90 minutos. Um filme agradável de ver.

 Jodelle Ferland no papel de Céline Dion aos 12 anos.


A atriz Christine Ghawi no papel de Céline Dion

Céline Dion (Christine Ghawi) e René Angélil (Enrico Colantoni)

Fontes:

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Liesa decide dividir o título de campeã do carnaval do Rio entre a Mocidade e a Portela


A Portela foi a única campeã do carnaval do Rio de Janeiro em 2017. Isso até esta quarta-feira (5/04), pois houve uma reunião pela divisão do título entre a Portela e a Mocidade Independente de Padre Miguel.
A apuração foi decidida por um décimo para a Portela. Contudo, Mocidade Independente de Padre Miguel recorreu ao título depois que as justificativas dos jurados foram divulgadas, e um deles alegou ter tirado ponto da Mocidade baseado em um documento errado fornecido pela Liesa. Com o décimo perdido sendo reintegrado à nota da escola, ela se seria campeã do carnaval carioca e a Portela seria vice-campeã.
Portanto, para a Portela, o jejum desde 1970 de vencer sozinha um carnaval continua e é a segunda vez que a escola tem seu campeonato dividido, sendo que a última vez foi com a Mangueira em 1984.
A Mocidade Independente de Padre Miguel chega ao hexacampeonato na festa cujo enredo vitorioso foi "As mil e uma noites de uma 'Mocidade' pra lá de Marrakesh", desenvolvido pelo carnavalesco Alexandre Louzada.
E parabéns para as duas, então! 😊😚💙💚🎉🎊

"Sereia" de Roberto Carlos é divulgada hoje. E o EP será lançado na primeira quinzena desse mês


Acabou a espera. Foi lançado hoje de manhã (quarta-feira, 5 de abril) através do canal Roberto Carlos VEVO a música inédita "Sereia" do seu mais novo extended play. A música foi feita sob encomenda da escritora Glória Perez para a sua novela, "A Força do Querer" como o tema da Ritinha, personagem de Ísis Valverde. A produção é do próprio cantor com o arranjo de Tutuca Borba, o tecladista da banda do rei. O lançamento do EP também foi previsto paraa primeira quinzena deste mês às vésperas do aniversário do cantor. Até as cópias já estão prontas, como se vê na foto.




segunda-feira, 3 de abril de 2017

Denise Emmer e seu EP "Capote de Pedras"


Quem assina TV a cabo e assiste à novela "Pai Herói" no Canal Viva, com certeza ouve uma certa canção em francês intitulada "Alouette" que foi o tema da personagem Carina vivida por Elizabeth Savalla. A canção foi escrita e interpretada pela cantora, musicista e poetisa carioca Denise Emmer, filha de Janete Clair (1925-1983), a própria autora da novela de 1979 da TV Globo. No mesmo ano em que "Pai Herói" teve sua primeira reprise, em 2016, Denise Emmer lançou este belo e folclórico EP, "Capote de Pedras", em produção independente distribuída pela Tratore. Seu trabalho fonográfico antecessor foi "Mapa das Horas" de 2004 no qual continha a canção "Pedalando Sobre as Casas" que foi regravada para este extended play. Ouça e encante-se! ♥

Capa do EP "Capote de Pedras" de Denise Emmer


"Capote de Pedras"
Denise Emmer
(P) 2016 Tratore
Todas as músicas são da autoria e interpretação de Denise Emmer
Ouça também pelo Spotify (na versão gratuita, recomendado pelo computador ou notebook):
https://play.spotify.com/album/0Gd6aNzQqgxAF5iiALRnKo

1.Capote de Pedras

2.Cantiga do Verso Avesso



3.Pedalando Sobre as Casas



4.Dizer Adeus
baseado no poema de Ivan Junqueira (1934-2014)



5.Cantiga da Noite Mágica



6.Pontos Cardeais


Composições de Denise Emmer
Gravado no Estúdio Lux de Dezembro de 2015 a Fevereiro de 2016
Arranjos e flautas: David Ganc
Violão e Voz: Denise Emmer
Violino: Ricardo Amado
Violoncelo: Ricardo Santoro
Oboé: Carlos Prazeres
Baixo: Ronaldo Diamante
Percussão:  Edu Szjainbrum
Técnico de gravação e mixagem: Fabrizio de  Francesco
Assistente Arthur Dias Gomes Gerhardt
Ficha Tecnica: Site David Ganc

Roberto Carlos lançará um EP com quatro músicas


"Sereia" é a faixa principal do próximo extended play de Roberto Carlos que será lançado na primeira quinzena de abril, às vésperas do aniversário do cantor. Feita por encomenda de Glória Perez, a música será o tema da personagem de Ísis Valverde na nova novela da escritora, "A Força do Querer". Outra inédita é a canção "Vou Chegar Mais Cedo em Casa" que marca a volta da parceria do Rei com o Tremendão Erasmo Carlos. Outras duas canções são "Chegaste" (escrita pela cantora e compositora porto-riquenha Kany García e versionada para o português por Roberto Carlos) em dueto com a Jennifer Lopez que está bombando nas rádios e o registro ao vivo de "Sua Estupidez" de Roberto e Erasmo extraído da gravação do especial de 2016 da Rede Globo.

Talvez um rei também do EP no Brasil 

Para quem não sabe, EP é uma abreviação para o termo "extended play" que é uma gravação em disco de vinil ou CD que é longa demais para ser considerada um single (vinil ou CD com apenas uma música) e muito curta para ser classificada como álbum. Em vinil, também é chamado de "compacto duplo". Normalmente um EP possui entre 4 e 6 músicas.
Em 2012, o sucesso do EP da música "Esse Cara Sou Eu", de Roberto Carlos, que vendeu mais de 2 milhões de cópias, impulsionou a volta do formato ao mercado fonográfico nacional. (Wikipédia)

VEJA TAMBÉM:

*Chegou! O dueto de Jennifer Lopez com Roberto Carlos (post de 16 de dezembro de 2016)
http://jotadejeane.blogspot.com.br/2016/12/chegou-o-dueto-de-jennifer-lopez-com.html

*Videoclipe: "Chegaste" - Roberto Carlos e Jennifer Lopez (post de 12 de fevereiro de 2017)




Dorina canta "Pra Conquistar Meu Coração" de Luiz Carlos da Vila


Acompanhada pelo grupo Galocantô, Dorina interpreta "Pra conquistar seu coração" numa homenagem ao poeta Luiz Carlos da Vila (1949-2008). Outro vídeo gravado pela produtora Fitamarela na Lona Cultural João Bosco do bairro Vista Alegre no Rio de Janeiro.


Rildo Hora tocando "Trenzinho Caipira" e "As Rosas Não Falam"


Rildo Hora fez um solo de gaita com as músicas "As Rosas Não Falam" de Cartola (1908-1980) e "Trenzinho Caipira" de Heitor Villa Lobos (1887-1959) durante a posse da secretária de cultura da cidade do Rio de Janeiro, Nilcemar Nogueira que é neta do Cartola. O vídeo foi disponibilizado no YouTube pela Fitamarela, uma produtora com experiência na música brasileira com vídeos dirigidos ou co-dirigidos pelo Arthur Pereira. O nome da produtora de vídeos é uma referência à música "Fita Amarela" de Noel Rosa (1910-1937).

"De Deus Um Cantador" - Os 20 Anos do primeiro álbum solo do Padre Fábio de Melo



Em 2017 faz 20 anos que Padre Fábio de Melo lançou seu primeiro disco solo, "De Deus Um Cantador", gravado e masterizado nos estúdios Paulinas-COMEP. O CD foi lançado no dia 2 de dezembro de 1997, segundo o Wikipédia.
A convite de seu colega de seminário, o catarinense Padre Joãozinho, Padre Fábio de Melo já havia entrado no estúdio pela primeira vez para gravar uma música de sua autoria para um disco de vários artistas, "Adoremos 95", intitulada "Vou Cantar Teu Amor" (clique no nome da música para ouvir no YouTube) em dueto com a cantora católica Maria do Rosário que foi registrada depois de vários takes devido à desafinação do jovem sacerdote causada pelo nervosismo. No ano seguinte, em 1996, gravou mais uma música sua para o disco "Adoremos 2", mas Padre Fábio de Melo achou-a tão irrelevante que, futuramente, não se lembraria do nome da canção. Ele estava focado mais no seu primeiro disco solo com doze músicas na gaveta e conseguiu gravá-lo mesmo com nervos à flor da pele.
O livro "Humano Demais - A Biografia do Padre Fábio de Melo" escrito por Rodrigo Alvarez diz: "em agosto de 1997, quando o estágio de seminário estava quase terminando, Fábio de Melo voltou ao estúdio da Paulinas. Seu disco de estreia daquele que um dia será um dos maiores fenômenos da música religiosa brasileira era musicalmente simples, com arranjos melancólicos e uma qualidade musical infinitamente distante daquela que se ouviria nos discos que ele faria quando tivesse grandes músicas e grandes gravadora para apoiá-lo. Futuramente, o próprio Fábio de Melo não gostaria muito de ouvir aquelas gravações primitivas. A produção musical do primeiro disco era do grupo Vida Reluz, que, apesar de não ser formado por músicos profissionais, fazia muito sucesso no meio católico. Mais importante, Padre Fábio gostava do som deles."(página 220)
Era para ser um CD com doze canções, mas ao tentar gravar uma de sua autoria, "Canção Para Quem Sente Saudade" com o arranjo já pronto, Fábio de Melo, na época aos 26 anos, foi impedido pela emoção e começou a chorar. Ele havia escrito logo depois da morte de sua irmã, Heloísa, vítima de um acidente de ônibus. A música foi excluída do disco em cima da hora e até hoje é desconhecida do público. Por fim, no CD ficaram onze músicas e mais uma faixa interativa com letras, partituras e acesso à internet. Todas as músicas são assinadas por ele, exceto a música "Nos Olhos da Criança" pelo padre André Luís Luna Granja, scj. Bruno Moritz Neto, um músico de Brusque, Santa Catarina, que é muito conhecido aqui na região e conheceu o Padre Fábio de Melo quando este fazia seminário na cidade catarinense, compôs com ele a canção "Eis Me Aqui", incluída no álbum que contou com duas participações especiais (Andreia Sales em "Milagre de Amor" e seu amigo Walmir Alencar na faixa "Em Tua Presença").
Assim que as cópias dos CD's do Padre Fábio de Melo ficaram prontas dentro das caixas, Lourdinha, uma antiga frequentadora da matriz de Formiga, cidade de Minas Gerais onde o padre nasceu, que o conheceu em missa ainda nos tempos de seminário e consolou seu amigo naquele momento triste da gravação, pegou algumas dessas caixas e saiu batendo de porta em porta para vender os CD's aos conterrâneos desconhecidos e anotava num caderno os nomes dos compradores. Além das vendas, Lourdinha ia nas igrejas e conversava com grupos de canto pedindo para que cantassem músicas do Padre Fábio de Melo no ofertório ou na hora da comunhão. Assim que conseguia, "era uma ferramenta de divulgação poderosíssima, que incluía as canções do padre no repertório popular das igrejas católicas." ("Humano Demais - A Biografia do Padre Fábio de Melo", página 223)
O álbum "De Deus um Cantador" começou a dar vida à carreira musical do sacerdote e a se espalhar pelos meios católicos, mas, apesar dos shows e do esforço de amigos pela divulgação, o megassucesso do Padre Fábio de Melo só aconteceu 11 anos depois, em 2008, com o lançamento do álbum "Vida" lançado pela LGK Music que contava com a distribuição da Som Livre e divulgação diária nos reclames da Rede Globo.
E um feliz aniversário ao Padre Fábio de Melo que faz mais uma no de vida hoje (3/04) !! 🎂🎈🎁

"De Deus um Cantador"
Padre Fábio de Melo
(P) 1997 Paulinas / COMEP, Comunicação Musical Editora Paulinas
(clique nos nomes da canção para ouvi-las no YouTube)

01 - "Milagre de Amor" (Participação Especial de Andréia Sales)
Escrita por Fábio de Melo, scj

02 - "Vim Aqui Pra Dizer"
Escrita por Fábio de Melo, scj

03 - "Missão de Profeta"
Escrita por Fábio de Melo, scj

04 - "Nos Olhos da Criança"
Escrita por André Luís Luna Granja, scj

05 - "Em Tua Presença" (Participação Especial de Walmir Alencar)
Escrita por Fábio de Melo, scj e Walmir Alencar

06 - "Eis-me Aqui"
Escrita por Fábio de Melo, scj e Bruno Moritz Neto

07 - "Cura Interior" 
Escrita por Fábio de Melo, scj

08 - "Estou a Porta e Peço Entrada"
Escrita por Fábio de Melo, scj

09 - "Lição de Amor"
Escrita por Fábio de Melo, scj

10 - "Solidão Acompanhada"
Escrita por Fábio de Melo, scj e Walmir Alencar

11 - "Reggae de Louvor"
Escrita por Fábio de Melo, scj


Ficha Técnica (Wikipédia)
Produção Fonográfica: Paulinas-COMEP
Coordenação de Produção: Ir. Elsa Berta
Produção: Ir. Nelci Bedin e Ir. Vêronica Firmino
Arranjos Vocais: Walmir Alencar
Arranjos Instrumentais: Banda Vida Reluz
Teclados: Gilbert
Bateria: Erik Rodrigues
Guitarra / Violão: Carlos Henrique
Baixo: Marcelo Soares
Sax / Flauta: Marquinho
Coro: Cidinha Moraes, Rosana Pádua, Elaine Cristina, Luiz Palma, Ricardo Gomes
Técnico de gravação e mixagem: Vagner Cavalcante
Técnico de masterização: Ednilson Orsi
Assitente de Estúdio: Laci Silva
Direção de arte: M. Ida Cappellari
Editoração eletrônica: Rony Costa
Foto: José Geraldo

Curiosidade visual:
Padre Fábio de Melo, em 1997 com a primeira formação da banda Vida Reluz que o acompanhava, canta a música "Estou à Porta e Peço Entrada" para lançar o CD "De Deus Um Cantador" através do programa Louvemos o Senhor da RedeVida de Televisão. Segundo o ex-guitarrista do Vida Reluz, Carlos Henrique Ferreira, na descrição do vídeo disponibilizado por ele próprio no YouTube, a banda fez o playback porque não havia estrutura no local para se fazer ao vivo.



Veja também: postagem sobre o livro "Humano Demais - A Biografia do Padre Fábio de Melo", de Rodrigo Alvarez
http://jotadejeane.blogspot.com.br/2017/03/humano-demais-biografia-do-padre-fabio.html

Festa de Lançamento do "Clube do Samba" (Fantástico, 1979)

"Meninos da Mangueira" - Ataulpho Jr. e Diogo Nogueira no programa "Samba da Gamboa" na TV Brasil