Portela

Portela
Vamos comemorar que a campeã voltou! Portela!!! #PortelaCampeã
"O que é de verdade ninguém mais hoje liga: isso é coisa da antiga" - Ney Lopes e Wilson Moreira

Olá!!!Seja bem-vindo!!

Elsa (Frozen) ♥

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Joga música na Geisy!



Geisy é do tipo "Fale bem ou mal, mas fale de mim. O importante é ser lembrada."
Fotos e reportagem completa: R7 Entretenimento



"Geisy Vila Nova Arruda (Diadema, 12 de fevereiro de 1990) é uma celebridade midiática brasileira, que se tornou notória a partir da hostilização que sofreu na universidade em que cursava, uma vez que trajava um vestido curto e rosa.". Assim dizia o bendito Wikipédia . Em outubro de 2009, a loira foi hostilizada por 700 alunos e xingada com um monte de palavrões por causa de um vestido rosa-choque considerado curto demais no ponto de vista dos alunos da Universidade Bandeirante de São Paulo, a UNIBAN. Dois meses depois, Geisy virou música de MPB feita pelo grupo humorístico Meia Dúzia de 3 ou 4, uma banda paulistana. A música "Geisy e o Zé Pilintra" (trocadilho do clássico "Geni e o Zepelim", do músical "A Ópera do Malandro" de Chico Buarque) foi publicada pela primeira vez no dia 19 de dezembro de 2009 em um show em frente à livraria HQ Mix, na praça Roosevelt, no centro de São Paulo, com entrada gratuita. O baixista Marcos Mesquita explica ao site R7 o porquê da homenagem à loirinha do vestido rosa-choque:
"No caso da Geisy, ficamos surpresos com a forma como o acontecimento invadiu a mídia nos últimos dois meses. Em uma conversa sobre o assunto, decidimos fazer a música para homenageá-la. ". O site criado pela TV Record também perguntou ao baixista o que achou do vestido da Geisy e, brincalhão, usou o trecho da letra da música: "Achamos que o vestido 'não era tão curto assim, nem tão feio assim, mas que também não era tão bonito'. ".
Como se vê, na canção, Geisy é comparada com o travesti "Geni", da "Ópera do Malandro" do Chico, a que servia pra ser apanhada, apedrejada e cuspida.
"Geisy foi acuada por 700 alunos que criticavam sua roupa. A Geni, de Chico, na peça A Ópera do Malandro, era apedrejada por toda a cidade, mas foi aclamada pelos habitantes do local assim que precisaram dela. Com Geisy aconteceu algo muito parecido: ela era uma pessoa comum, que de certa forma foi apedrejada ao sofrer críticas tão severas de seus colegas. Entretanto, no dia seguinte ao episódio, virou ícone da liberdade feminina no vestuário. ", disse ainda o baixista. Repare que, no final da música, a turma cantarola o trecho do samba "O Show Tem que Continuar", de Arlindo Cruz, Sombrinha e Luiz Carlos da Vila e que foi sucesso do Grupo Fundo de Quintal. Afinal, o que eles querem dizer com "show tem que continuar" em relação a Geisy?
Grupo Meia Dúzia de 3 ou 4 (na foto, os integrantes Daniel Carezzato e Lia Bernardes): Só gozação e com arranjos e sonoridade à Mutantes.



A banda nasceu em 2002 e é formada, além de Mesquita, por Thiago Melo (violão e voz), Daniel Carezzato (voz e percussão), Lia Bernardes (voz), Mike Reuben (sax e flauta) e Arnaldo Nardo (bateria), e Sergio Wontroba (sax e clarinete). Eu ouvi algumas músicas dos caras no site oficial (clique aqui) e achei muito bacana e bem gozado e, se gostarem, vocês também podem baixá-las gratuitamente.






GEISY E O ZÉ PILINTRA
Letra: Daniel Carezzato, Luciana Bugni e Thiago Melo

Nem era tão curto assim
Nem era tão feio assim
Mas, nem tão bonito assim
Geisy em grená
pra Geisy engrenar

Nem era tão loira assim
Nem tava tão quente assim
Mas, nem tanto frio assim
Giz e poá
pra Gê se empoar

Joga mídia na Geisy!
Põe jaleco na Geisy!
A polícia vai baixar
O ibope vai subir
Um vestido tão comum
Benvinda, Geisy!

Nem era tão boa assim
Nem era tão cara assim
Mas, nem tão barata assim
Plurixingar
Pra unibanir

Nem era tão sério assim
Nem era pra tanto assim
Mas, tampouco pra menos
Je vous salue
pra Geisy e Marie

Jota Erre na Geisy!
Photoshop na Geisy!
Ninguém vai se recordar
Logo logo vai sumir
Pode ser com qualquer um
Benvinda, Geisy!
Benvinda, Geisy!

sábado, 6 de novembro de 2010

Rildo Hora canta "Chorar Pra Quê?"



Pra matar a curiosidade, a música "Chorar Pra Quê" (escrita e interpretada por Rildo Hora), a última do lado B do LP "A Vez e a Hora de Rildo Hora" (RCA Victor, hoje Sony Music, 1971) que, por acidente, encontrei no YouTube. Pra quem não acredita, essa voz bonita do LP é o próprio Rildo, que mostrou que também tem talento pra cantor e o mostrou nesse LP de 1971, além de tocar violão e harmônica (ou gaita), seu instrumento principal . Ouçam, vale (e muito) a pena. Uma pérola!! Recomendado para admiradores do Rildo Hora (como eu, rs rs rs)




Festa de Lançamento do "Clube do Samba" (Fantástico, 1979)

"Meninos da Mangueira" - Ataulpho Jr. e Diogo Nogueira no programa "Samba da Gamboa" na TV Brasil