Portela

Portela
Vamos comemorar que a campeã voltou! Portela!!! #PortelaCampeã
"O que é de verdade ninguém mais hoje liga: isso é coisa da antiga" - Ney Lopes e Wilson Moreira

Olá!!!Seja bem-vindo!!

Elsa (Frozen) ♥

sábado, 19 de setembro de 2015

A música católica "Vem, Eu Mostrarei"

Sucesso dentro e fora do cristianismo.

capa do compacto simples "Oração de São Francisco"

Neste post eu vou falar de uma das músicas católicas antigas que eu adoro muito escutar e cantarolar enquanto eu faço faxina (rs rs!).

"Vem Eu Mostrarei" é uma canção religiosa escrita por Josmar Braga e Valdeci Farias e cantada por Francisco Sérgio em 1976 (eu fui procurar por informações sobre este cantor no Google e não obtive sucesso) para o compacto simples "Oração de São Francisco" lançado pela gravadora EPD (hoje Paulinas-COMEP). A letra fala sobre a aceitação do chamado à vocação, e foi o que fez o jovem italiano da cidade de Assis que largou a sua vida irrequieta para virar frade e posteriormente se tornou padroeiro dos animais. A primeira inclusão da música em um LP foi em "Canções Para Orar Volume 2", lançado em 1989 pela COMEP que é uma compilação de gravações originais de melhores sucessos da música católica interpretados por vários artistas do gênero.

NA CULTURA POPULAR

*No décimo sexto episódio da primeira temporada do sitcom "Sai de Baixo", "Fora Daqui!", a empregada Edileusa (Claudia Jimenez), disfarçada de sua prima religiosa que a substitui no serviços domésticos, cantarola os primeiros versos de "Vem, Eu Mostrarei" enquanto serve o almoço aos outros protagonistas da série humorística da TV Globo.

*O casal Fernanda Takai e John Ulhoa da banda Pato Fu gravaram a canção religiosa para a trilha sonora da coleção "Cordeiro de Deus" verão 2002-2003 do estilista Ronaldo Fraga. A releitura tem como sample a gravação original de 1976 transposta para dó maior.

Vídeo: "Vem, eu Mostrarei" (do compacto simples "Oração de São Francisco")
escrita por Josmar Braga e Valdeci Farias
arranjo: Hector Lagna Fietta
interpretada por Francisco Sérgio
Editora Instituto Alberione / COMEP
(P) 1976 EPD, Edições Paulinas Discos (hoje Paulinas-COMEP, Comunicação Musical Edições Paulinas)



https://www.youtube.com/watch?v=Uoh8Ks_AqMA

Vídeo:"Vem, Eu Mostrarei"(da trilha sonora da coleção "Cordeiro de Deus" verão 2002-2003)
interpretada por Fernanda Takai e produzida por John Ulhoa (gentilmente cedidos pela Sony Music Entertainment Brasil)
Sample: "Vem Eu Mostrarei", escrita por Josmar Braga e Valdeci Farias, editado por Instituto Alberione / COMEP e lançado originalmente em 1976, extraído do disco "Canções Para Orar Vol. 2", lançado em 1989 - gentilmente cedido por Edições Paulinas / COMEP
(P) 2002 Rotomusic - Polifonia Estúdios

Fernanda Takai: voz e teclado
John Ulhoa: violão, guitarra, baixo, teclado, voz, samplers e programações eletrônicas
Produzido por John Ulhoa
Pesquisa Musical e Concepção: Ronaldo Fraga
Coordenação de Produção: Aluizer Malab
Coordenação de Operação: Marco Altafini e Luiz Nocentini
Supervisora de Label Copy: Linda Figueira
Gravação e Mixagem: Estúdio 128 Japs, junho de 2002
Masterizado por André Melo no Polifonia, BHZ, MG
Ficha Técnica: https://soundcloud.com/fernandatakai/vem-eu-mostrarei?in=fernandatakai/sets/cordeiro-de-deus



https://www.youtube.com/watch?v=7lY58MIDVdA

sábado, 12 de setembro de 2015

"Espraiado", de Rildo Hora e Sérgio Cabral, na voz de Maria Creuza



Eis a versão com letra da música "Espraiado" de Rildo Hora e Sérgio Cabral pai cantada por Maria Creuza em 1978 para o seu disco "Doce Veneno" (RCA Victor/ Sony Music) produzido (ha-ha! ♥) pelo Rildo. Depois que eu ouvi o álbum na íntegra faixa a faixa no YouTube virei fã dessa cantora baiana de Esplanada. O nome da canção refere-se ao bairro Espraiado onde Rildo tem um sítio e onde existem alguns dos principais pontos turísticos do município de Maricá, Rio de Janeiro, a 60 quilômetros da capital. Uma curiosidade: Misael da Hora, filho de Rildo Hora, participou no coro infantil. Na época, o garoto que futuramente seguiria os mesmos passos do pai tinha 10 anos.
Posteriormente, o próprio Rildo Hora gravou a versão cantada para o seu álbum, "Rildo Hora e Sérgio Cabral" (RCA Victor/ Sony Music, 1980). Além do pequeno Misael, o coro infantil contava com a presença da Patrícia_linda_ Hora, na época com 9 anos. Por enquanto não há um arquivo sonoro desta releitura na internet, tampouco no YouTube.

"Espraiado"
escrita por Rildo Hora e Sérgio Cabral
arranjo e regência: Leonardo Bruno
intérprete: Maria Creuza
(P) 1978 RCA Victor (hoje Sony Music Entertainment Brasil)
(clique no link seguinte para ouvir)

https://www.youtube.com/watch?v=a0HxE_vwLr8



sexta-feira, 11 de setembro de 2015

"Frozen" (filme de animação da Disney)


Elsa, a protagonista do filme de animação "Frozen"

Sempre que saio por aí vejo em vitrines de lojas mochilas, bonecas, camisetas estampadas, chinelos... tudo em relação ao filme "Frozen". Isso sem falar na overdose de execução da música "Let It Go" na mídia. Pensei: o que este "novo" longa de animação da Disney tem que virou mania? Aí senti que um parafuso estava faltando e vi o filme. O que eu achei? Recordando a saudosa Hebe Camargo: uma gracinha! :) Isso sem falar que chorei feito um bebê com a Elsa e Anna cantando as primeiras músicas do longa.

"Frozen - Uma Aventura Congelante" ("Frozen", 2013) é um filme de animação musical estadunidense produzido pela Walt Disney Animation Studios e inspirado pelo conto de fadas "A Rainha da Neve" ("Snedronningen"), do dinamarquês Hans Christian Andersen (1805-1875). É o 53º filme animado produzido pelo estúdio e considerado como o retorno da Disney às animações musicais de alta qualidade como "A Bela e a Fera" ("The Beauty and the Beast", 1991) e "O Rei Leão" ("The Lion King", 1994). Venceu o Oscar de melhor filme de animação e Melhor Canção Original ("Let it Go")

O filme conta a história de Elsa, uma princesa de um pequeno reino norueguês chamado Arendelle que nasceu com poderes mágicos com os quais ela é capaz de criar gelo, geada e neve. Ela e sua irmã caçula, a princesa Anna, se gostam uma da outra, mas, durante uma brincadeira na neve, um acidente envolvendo os poderes especiais da mais velha fez com que os pais as mantivessem afastadas. Com medo de ferir Anna novamente, Elsa passa a maior parte do tempo sozinha em seu quarto, causando um afastamento entre as meninas. Após a morte dos pais num naufrágio durante a tempestade, as duas crescem isoladas no castelo da família, até o dia em que Elsa deveria assumir o reinado de Arendell. Animada para sair do castelo de novo, a princesa Anna explora a cidade e conhece o príncipe Hans das Ilhas do Sul, e os dois se apaixonam. Apesar do receio de Elsa, sua coroação ocorre sem incidentes. Durante a recepção, Hans pede Anna em casamento e ela aceita apressadamente. No entanto, Elsa se recusa a conceder a sua bênção e proíbe o repentino casamento. As irmãs discutem e um novo acidente acontece. Elsa decide partir para sempre e se isolar do mundo, deixando todos para trás e, sem querer, provocando o congelamento do reino. Otimista e destemida, a princesa Anna precisa salvar seu reino de um inverno eterno causado pelos poderes de sua irmã. Com a ajuda do homem da montanha Kristoff, a rena Sven e o adorável boneco de neve Olaf (no Brasil, dublado pelo humorista Fábio Porchat), ela embarca em uma jornada épica para encontrar Elsa.
O roteiro faz com que "Frozen" seja mais que um filme bobo infantil. Ele transmite reflexões que até o público adulto deveria assistir. O site "Pensador Anônimo" e o blog "Mulheres em Círculo" (clique nos nomes) fazem suas análises psicológicas bem explicativas sobre o longa de animação.

De repente, por tudo isso, me vi fã de "Frozen". Dane-se se eu tenho 33 anos!

Elsa e sua irmã Anna


"Let It Go"

A canção composta pelo casal Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez apresenta o ostracismo da rainha Elsa, que abandona seu reinado quando sua habilidade mágica de criar e controlar o gelo e a neve é descoberta pelo público. No topo das montanhas, longe dos habitantes confusos e desconfiados, Elsa percebe que não precisa mais esconder seus dons e auto-intitula-se livre das restrições que teve de suportar desde sua infância. Ela alegra-se por poder utilizar seu poder sem medos ou limites, deixando o passado para trás e criando um magnífico castelo de gelo para si.
A performance musical em sua versão original no filme foi interpretada pela atriz e cantora Idina Menzel (famosa pelo papel de Shelby Corcoran, mãe da personagem Rachel Berry na série "Glee". Sem falar que, no mesmo seriado, a atriz Lea Michele que vive a Rachel cantou "Let It Go" no episódio da sexta e última temporada, "Loser Like Me" ). A versão mais pop e comercial foi gravada pela ex-estrela da Disney Demi Lovato.
"Let It Go" foi gravado em mais de 40 idiomas. No Brasil, a canção intitulada "Livre Estou" foi gravada pela cantora carioca Taryn Szpilman e, em Portugal, pela Ana Margarida Encarnação com o título "Já Passou".
A música foi indicada ao Globo de Ouro 2014 e venceu o Oscar de melhor canção original e o Grammy 2015 de melhor canção composta para a mídia visual.

VIDEO: "Let It Go"
escrita por Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez
interpretada por Demi Lovato, gentilmente cedida pela Hollywood Records, subsidiário da Universal Music Group
(P) 2013 Walt Disney Records/ Universal Music Group

Gal Costa - "Estratosférica" (2015)


Eu venho lendo em vários portais de internet muita gente elogiando o CD mais recente da Gal Costa, "Estratosférica" (Sony Music, 2015), outros dizendo que o álbum tem chances de ser o melhor do ano, etc. Aí, senti a minha curiosidade coçando e, por sorte, encontrei o vídeo-áudio do CD na íntegra no YouTube só para conferir se é mesmo aquilo tudo que dizem. Não deu outra: eu também amei! E, em seguida, claro, comprei o CD.
Com 70 anos de idade e 50 de carreira, a Rainha da Tropicália mostra que está mais jovial e roqueira do que nunca neste álbum que é o sucessor de "Recanto" (Universal Music, 2011) no qual ela cantava músicas de Caetano Veloso com uma roupagem techno. Além de arranjos eletrônicos em algumas músicas, outra coisa que surpreende é o time de compositores da nova geração, como o paraense Arthur Nogueira, a atriz e cantora Thalma de Freitas, Céu (cantora e filha de Edgard Poças, este que fazia repertório para a Turma do Balão Mágico e grupo Dominó na década de 1980), Criolo, Moreno e Zeca Veloso (filhos do Caetano), Marcelo Camelo (ex-Los Hermanos) e Mallu Magalhães (a caçula da turma e namorada do Marcelo). Como também houve participações dos já consagrados como Marisa Monte, Milton Nascimento, Antônio Cícero (irmão de Marina Lima), Lincoln Olivetti (em um de seus últimos trabalhos antes de falecer em janeiro deste ano), Arnaldo Antunes, Tom Zé (que não aparecia nos créditos de um disco da Gal desde 1969 com a música "Namorinho de Portão") e, é claro, Caetano Veloso. A única não-inédita que é a faixa-bônus do disco é "Ilusão À Toa", canção de 1961 escrita e cantada originalmente por Johnny Alf (1929-2010). O álbum "Estratosférica" foi produzido por Moreno Veloso e Alexandre Kassin.

Vinil estratosférico


Quem gostou do álbum e é fã do disco de vinil, uma boa notícia: A Polysom lançou "Estratosférica" no formato. Só que há um alerta: as faixas "Muita Sorte" e "Ilusão À Toa" não foram incluídas, certamente porque o álbum inteiro que tem aproximadamente 47 minutos de duração não coube no LP.

"Estratosférica"
Gal Costa
(P) 2015 Sony Music
créditos: http://www.galcosta.com.br/sec_discografia_view.php?id=38

1- Sem medo nem esperança
escrita por Antonio Cicero  e Arthur Nogueira
© Dubas/Acontecimentos (Sony/ATV)
BRSMEI500171
Ficha técnica da faixa
voz: Gal Costa
guitarra: Guilherme Monteiro
baixo: Kassin
bateria: Pupillo
orgão: André Lima

2- Jabitacá
escrita por Junio Barreto, José Paes de Lira e Bactéria
© SM (Sony/ATV) / Direto
BRSMEI500167
Ficha técnica da faixa
voz: Gal Costa
guitarra: Guilherme Monteiro
baixo, violão, coro, lap steel: Kassin
bateria: Pupillo
orgão: André Lima

3- Estratosférica
escrita por Junio Barreto, Romário Menezes de Oliveira Jr. (Pupillo) e Maria do Céu Whitaker Poças (Céu)
© SM (Sony/ATV) / Universal Music Publishing
BRSMEI500159
Ficha técnica da faixa
voz: Gal Costa
arranjo de metais: Lincoln Olivetti
sax e flauta: Zé Carlos
percussão: Armando Marçal
coro: Moreno Veloso
guitarra: Guilherme Monteiro
baixo, programação, teclados: Kassin
bateria: Pupillo
teclado: André Lima
trompete: Altair Martins
trompete: Diogo Gomes
trombone: Marlon Sette
guitarra: Davi Moraes

4- Ecstasy
escrita por João Donato de Oliveira Neto (João Donato) e Thalma de Freitas
© Editora Acre (Copyrights Consultoria) / Direto
BRSMEI500165
Ficha técnica da faixa
voz: Gal Costa
rhodes: João Donato
guitarra: Guilherme Monteiro
baixo, programação, teclados: Kassin
bateria: Pupillo
sintetizador: André Lima
arranjo de trombone, trombone: Marlon Sette

5- Dez anjos
escrita por Milton Nascimento e Kleber Cavalcante Gomes (Criolo)
© EMI Songs do Brasil Edições Musicais LTDA / Editora Oloko Records
BRSMEI500164
Ficha técnica da faixa
voz: Gal Costa
cello: Moreno Veloso
guitarra: Guilherme Monteiro
baixo, programação, teclados: Kassin
bateria: Pupillo
teclado: André Lima

6- Espelho d’água
escrita por Marcelo Camelo e Thiago Camelo
© Universal Music Publishing
BRSMEI500166
Ficha técnica da faixa
voz: Gal Costa
guitarra: Guilherme Monteiro
baixo, lap steel, teclado e guitarra: Kassin
percussão: Pupillo
teclado: André Lima

7- Quando você olha pra ela
escrita por Mallu Magalhães
© Agência da Música - Day One/SM (Sony ATV)
BRSMEI500170
Ficha técnica da faixa
voz: Gal Costa
violão: Moreno Veloso
guitarra: Guilherme Monteiro
baixo, violão, sintetizador: Kassin
bateria: Pupillo
teclado: André Lima

8- Por baixo
escrita por Antônio José Santana Martins (Tom Zé)
© Duetos
BRSMEI500169
Ficha técnica da faixa
voz: Gal Costa
percussão: Armando Marçal
guitarra: Guilherme Monteiro
baixo, programação, teclados: Kassin
teclado: André Lima
teclado: Donatinho

9- Casca
escrita por Alberto Continentino e Jonas Sá
© UBC / Som Livre Edições Musicais
BRSMEI500163
Ficha técnica da faixa
voz: Gal Costa
percussão: Armando Marçal
guitarra: Guilherme Monteiro
baixo, programação, teclados: Kassin
bateria: Pupillo
teclado: André Lima

10- Muita sorte
escrita por Lincoln Olivetti e Rogê
© Muito Amor & Música (Sony, ATV)
BRSMEI500168
Ficha técnica da faixa
voz: Gal Costa
ukulele, palmas e coro: Moreno Veloso
guitarra: Guilherme Monteiro
baixo, programação, teclados: Kassin
bateria: Pupillo
teclado: André Lima
coro: Wagner Barbosa
programação: Diogo Strausz

11- Amor se acalme
escrita por Arnaldo Antunes Cézar Mendes e Marisa Monte
© Rosa Celeste (Universal Music Publishing) / Tapajós / Monte Songs (EMI)
BRSMEI500160
Ficha técnica da faixa
voz: Gal Costa
percussão: Armando Marçal
guitarra: Guilherme Monteiro
baixo: Kassin
bateria: Pupillo
teclado: André Lima

12- Anuviar
escrita por Moreno Veloso e Domenico Lancelotti
© ZB Produções Artísticas LTDA / Gege Edições Musicais ltda (Brasil e América do Sul) / Preta Music (Resto do Mundo)
BRSMEI500161
Ficha técnica da faixa
guitarra e programação: Moreno Veloso
guitarra: Guilherme Monteiro
baixo, programação, guitarra, teclado: Kassin
bateria: Pupillo
teclado: André Lima

13- Você me deu
escrita por Caetano Veloso e Zeca Veloso
© Uns Produções
BRSMEI500172
Ficha técnica da faixa
voz: Gal Costa
piano: Moreno Veloso
guitarra: Guilherme Monteiro
programação e teclado: Kassin

14- Ilusão à toa
escrita por Alfredo José da Silva (Johnny Alf)
© Editora Irmãos Vitale
BRSMEI500174
Ficha técnica da faixa
voz: Gal Costa
flauta: Zé Carlos
cello: Moreno Veloso
baixo: Kassin
bateria: Domenico Lancelotti
guitarra e violão: Pedro Sá
piano: Danilo Andrade
flauta: Felipe Pinaud

Festa de Lançamento do "Clube do Samba" (Fantástico, 1979)

"Meninos da Mangueira" - Ataulpho Jr. e Diogo Nogueira no programa "Samba da Gamboa" na TV Brasil