Portela

Portela
Vamos comemorar que a campeã voltou! Portela!!! #PortelaCampeã
"O que é de verdade ninguém mais hoje liga: isso é coisa da antiga" - Ney Lopes e Wilson Moreira

Olá!!!Seja bem-vindo!!

Elsa (Frozen) ♥

sábado, 23 de julho de 2011

Amy Winehouse (1983-2011)


Amy Winehouse:cantora conhecida pela polêmica e pela sua voz e visual marcantes agora virou mito da música mundial.



Internautas e fãs do mundo inteiro entram em choque:morreu a cantora inglesa Amy Jade Winehouse (Londres, 14 de setembro de 1983 - Londres, 23 de julho de 2011). Pra mim, foi o maior choque desde a morte dos Mamonas Assassinas. Amy foi encontrada morta em sua casa, em Camden, Londres, no dia 23 de julho de 2011, às 16 horas (horário de Londres), aos 27 anos ,coincidentemente a mesma idade que os também problemáticos Kurt Cobain, vocalista do Nirvana, Jim Morrison, do grupo The Doors, Janis Joplin e Jimi Hendrix . A informação teria sido divulgada pelo jornal The Daily Mirror e confirmada pela polícia inglesa. A cantora se apresentou em turnê pelo Brasil em janeiro deste ano, com shows em Florianópolis (aqui em Santa Catarina), Rio de Janeiro, Recife e São Paulo.
Amy Winehouse cresceu com a família que amava o jazz. Precoce, aos dez anos, montou um grupo de rap, ganhou sua primeira guitarra elétrica aos 13 e aos 16 anos já cantava profissionalmente. Sua voz era comparada com as divas da black music americana, uma das suas influências. Em 2003, gravou seu primeiro CD, "Frank" (Island Records/ Universal Music UK). Na época, foi lançado apenas no Reino Unido, mas só se espalhou ao mundo inteiro em 2008, no auge de sua carreira. Nesse mesmo ano, no Brasil, "Frank"vendeu 60 mil cópias, ganhando o disco de ouro, segundo o Wikipédia . O título é uma referência ao cantor Frank Sinatra.
Com "Back to Black", de 2008, CD bastante influenciado na black music da década de 60, Amy ganhou 5 Grammy's: Canção do Ano, Gravação do Ano, Artista Revelação, Melhor Álbum Vocal Pop e Melhor Performance Vocal Pop Feminina. Amy foi a primeira artista inglesa a ganhar mais Grammy's.Nesse álbum, Amy é acompanhada pela banda The Dap-Kings, conhecida por ter uma sonoridade similar a da décadas de 60 e 70 (inclusive foi o que mais chamou a minha atenção).
Como compositora, Amy Winehouse dividia com o público os seus dramas pessoais. Falava sobre seu sofrimento com o casamento com o músico Blake Fielder-Civil,seu problema com as drogas e com o álcool e a rejeição ao tratamento pra se livrar deles.

R. I. P. Amy Winehouse




A pequena Amy.


Amy adolescente e colegial


Amy Winehouse, no início de carreira.



















sexta-feira, 22 de julho de 2011

Rildo Hora e Misael da Hora no Instrumental SESC Brasil





O show do Rildo Hora e seu filho Misael da Hora que aconteceu no Instrumental SESC Brasil no dia 4 de julho deste ano já tem bis: no YouTube, postado pelo canal da própria SESC São Paulo. ( http://www.youtube.com/user/portalsescsp ). São Paulo é longe, mas eu acompanhei o show ao vivo pela internet. Acho que não foi arquivado, mas, logo depois do show, houve um video chat com a dupla, também ao vivo pela internet, na qual os internautas mandam perguntas para os artistas. Foi nessa hora em que eu e Marisa Santana, uma amiga minha do Facebook, tivemos a sorte de termos nossos nomes mencionados ao mandar um beijo pra dupla, de quem a gente é fã, além de sermos lembradas pelo próprio Rildo, tudinho ao vivo: "Rildo Hora, a Jane (isso mesmo, Jane!) Martins de Itajaí, SC, e a Marisa Santana mandaram um beijo pra você!"

*Pra começar, Rildo Hora e Misael da Hora tocando "Alfa e Ômega", de Rildo Hora e Affonso Romano de Sant'anna.




*Música "Coé Coé"(dedicada ao filho Ziraldo Hora), de Rildo Hora , do LP "O Tocador de Realejo" (RCA Victor, hoje Sony Music, 1987)



*"Espraiado", de Rildo Hora e Sérgio Cabral



*"Visgo de Jaca" (acertei o nome, por uma letrinha!!!!), de Rildo Hora e Sérgio Cabral



*A partir daí, o palco é do filho Misael da Hora. Ele toca "Jardim Botânico", da autoria dele mesmo.




*Misael apresenta mais uma música de sua autoria que, por sinal, foi muito elogiado pelos internautas que acompanharam o show ao vivo:o baião "Astral da Terra"



*Rildo Hora e Misael da Hora com "Eu sei que vou te amar" (Tom Jobim e Vinícius de Moraes)




*"Carinhoso" (música de Pixinguinha e letra de João de Barro)




*Agora é com o Rildo!Aqui ele dá a sua breve palestra sobre a sua gaita querida...



*Em homenagem a São Paulo, "Sampa", de Caetano Veloso.




*"Doce de Côco", do Jacob do Bandolim, adoro essa música!!



* "O Ovo" (Hermeto Pascoal)

Globo X Record. Desde sempre.

Esse reclame do Jornal O Estado de São Paulo prova que a guerra entre a Record e a Globo existe desde os tempos mais remotos. Só que, em 1974, a Record resolveu ameaçar a Globo com armas (!) e, hoje em dia, com a briga contínua _e sem armas, talvez devido à lei que proibe a posse delas_, o reclame chega a ser cômico.



Nos anos 70 a Record decidiu pegar em armas para brigar com a Globo pela audiência. O anúncio veio dia 1 de agosto de 1974: “Mãos ao alto! A Record tem uma nova arma contra as novelas”. O texto ao lado do sujeito armado com a espingarda de cano duplo dizia: “Para salvar a população das lágrimas e das pieguices que os Rodolfos repetem todos os dias para as Margaridas e vice-versa, a Record dá tiros, socos e pontapés. Se você é daqueles que também não aguentam mais essas emoções, todos os dias às oito da noite tem bang-bang na Record. Você vai se divertir sem lágrimas, coisa que anda difícil de se conseguir ultimamente”.

Texto e foto:Blog "Reclames do Estadão" ( http://blogs.estadao.com.br/reclames-do-estadao/2010/08/07/record-pega-em-armas-contra-a-globo/ )

sábado, 2 de julho de 2011

Rildo Hora - "Batida Diferente" (1965)





Essa é mais uma raridade do músico que adimiro muito que foi postado ao YouTube. É a música "Batida Diferente" do raríssimo LP "Samba Made In Brazil - Rildo Hora e o Clube dos 7" (Copacabana Discos, 1965). Neste LP, além de músicas de sua autoria como "Esse nosso jeito" (c/ Gracindo Júnior) e "Hora's blue", interpretou "Ilusão à toa", de Johnny Alf e "Amanhecendo", de Roberto Menescal e Luiz Fernando Freire. O LP está à venda no Mercado Livre por (olha que absurdo) R$ 95,00 (QUÊÊÊ???).







LP "Samba Made In Brazil - Rildo Hora e o Clube dos 7" (Copacabana Discos, 1965)

Festa de Lançamento do "Clube do Samba" (Fantástico, 1979)

"Meninos da Mangueira" - Ataulpho Jr. e Diogo Nogueira no programa "Samba da Gamboa" na TV Brasil