Portela

Portela
Vamos comemorar que a campeã voltou! Portela!!! #PortelaCampeã
"O que é de verdade ninguém mais hoje liga: isso é coisa da antiga" - Ney Lopes e Wilson Moreira

Olá!!!Seja bem-vindo!!

Elsa (Frozen) ♥

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Samba de luto: morreram Guaracy Sete Cordas e Luiz Grande

Na quinta-feira da semana passada, dia 27 de julho, partiram dois grandes nomes do samba: Guaracy Sete Cordas e Luiz Grande.



Guaracy Sete Cordas



Aos 78 anos morreu Guaracy de Castro, o Guaracy Sete Cordas, músico da Velha Guarda Show da Portela. O sambista que estava internado  duas semanas antes no Hospital Quinta D'Or no bairro São Cristóvão, Rio de Janeiro, lutava contra um câncer.
Guaracy Sete Cordas nasceu na comunidade da Boca do Mato, na Zona Norte, logo cedo aprendeu a tocar instrumentos de corda. Iniciou a carreira em programas de rádio e participou de diversos conjuntos regionais. Começou tocando banjo, passou sucessivamente ao cavaquinho, ao violão de 6 cordas e por fim ao violão de 7 cordas, por sugestão do grande Jacob do Bandolim, segundo o livro "A Velha Guarda da Portela", de João Baptista M. Vargens e Carlos Monte.
 O músico tinha amizades com Candeia (1935-1978) e Martinho da Vila (companheiro desde a época da Boca do Mato) e acompanhou nomes como Elza Soares, Bezerra da Silva (1927-2005) e Dona Ivone Lara, entre outros. Entrou para a Velha Guarda Show em 1994, em substituição a Jorge do Violão, a convite de Osmar do Cavaco. Chegou, ainda, a ter canções de sua autoria gravadas por Elza Soares e Núbia Lafayette (1937-2007).
Outro momento importante na carreira foi a gravação do CD "Tudo Azul" (no ano 2000), com a Velha Guarda da Portela, que gerou uma grande turnê nacional e no exterior com a cantora Marisa Monte. Participou também do documentário "O Mistério do Samba", de 2008, dirigido por Lula Buarque de Hollanda e Carolina Jabor, e produzido por Marisa Monte.

(site G.R.E.S. Portela)


Luiz Grande



Um dia após completar 71 anos, Luiz Grande nos deixou, vítima de de complicações decorrentes de um quadro de diabetes, pressão alta e falta de ar.
Integrante do Trio Calafrio desde 2003 com Barbeirinho do Jacarezinho e Marcos Diniz, Luiz Grande era co-autor de sucessos como "Caviar" ("Você sabe o que é caviar? Nunca vi, nem comi, eu só ouço falar") e "Dona Esponja", ambas gravadas por Zeca Pagodinho e "Maria Rita" por João Nogueira (1941-2000).
Filho de empregada doméstica, Luiz Grande nasceu em Copacabana. Foi motorista de táxi e, em seguida, integrou na ala dos compositores do bloco Coração de Meninas, da Saúde (do bairro homônimo do Rio de Janeiro), e mais tarde da Imperatriz Leopoldinense. Seu primeiro samba gravado foi "Meu Recado" em 1976. Seu único CD solo foi lançado em 2005, produzido pelo Candongueiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Moderação de comentários ativada

Festa de Lançamento do "Clube do Samba" (Fantástico, 1979)

"Meninos da Mangueira" - Ataulpho Jr. e Diogo Nogueira no programa "Samba da Gamboa" na TV Brasil